sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

AS RELIGIÕES HOJE (LIVRO) - O JUDAÍSMO (Última Parte)

Organizações Religiosas Contemporâneas em Israel
(Menorah em frente ao Parlamento em Yerushalayim)
Pág.170:
"Em Israel, o Ministério das Religiões controla e ajuda as atividades religiosas. Seu Departamento dos Assuntos Religiosos organiza o culto, protege o descanso do sábado e as prescrições alimentares, programa a construção de sinagogas, mantém e defende as escolas, as instituições e os lugares santos judaicos e favorece as relações com a diáspora. Enfim, é esse Ministério que registra os matrimônios celebrados pelos rabinos e os divórcios que eles pronunciam; é ele que nomeia os magistrados das sete cortes rabínicas, cujos juízes são equiparados aos juízes civis.

A vida religiosa propriamente dita é dirigida pelo Grão-Rabinado, composto de um colégio para o rito asquenaze (ocidental) e de outro para o rito sefardita (oriental). Pagos pelo Estado, os rabinos são funcionários de culto.

Partidos Politicos-religiosos

Pág. 171:
"Enfim, politicamente, existem dois partidos religiosos, cuja influência vai bem além da porcentagem de votos que obtêm (15%). O primeiro, 'Agudat Israel', chamado integrista, milita para que 'a Torá seja a lei do Estado de Israel'. O segundo, 'Mizrahi', quereria, ao menos, 'que o clima cultural de Israel e sua legislação sejam determinados pela tradição da Torá'."

As grandes correntes religiosas contemporâneas

Pág. 172:
"O reformismo, idéia e obra de Moses Mendelssohn (1729-1786), foi continuado por Abraham Geiger, Ludwig Philipson e Samuel Holdheim. Tratava-se, no começo, de abrandar os ritos judaicos para se atenuar a diferença entre judeus e não judeus; e, depois, de se modernizar o judaísmo, deixando o que, no Talmude, é contrário à vida contemporânea. Esse movimento, que não é só do judaísmo, tendia a conciliar fé, cultura e razão.

Segundo os tempos e os lugares, o reformismo foi 'culturalista', 'progressista', 'modernista', 'liberal'... Uma de suas formas extremas, a Hascalá, desaguou, partindo da Europa oriental, na emancipação das massas judaicas e no sionismo.

A ortodoxia é também o fideísmo, isto é, o respeito escrupuloso da letra da Torá. O fideísmo, que sempre existiu, despertou para responder à reforma. Tornou-se uma 'contra-reforma', uma neo-ortodoxia, um conservantismo ou um tradicionalismo, representados, na Alemanha, por Samson-Raphael Hirsch (1808-1888). Essa tradição moderada, tornada majoritária na Europa e em Israel, conserva o essencial do patrimônio espiritual de Israel e aceita o isolamento, o qual testemunha sua fidelidade, mas consente em 'ocidentalizar' seu aspecto exterior.

Restam os intransigentes, os 'oponentes' (ou mithnaguedim), firmemente apegados às prescrições minuciosas do Talmude. Estão presentes nos partidos religiosos 'integristas' de Israel, como o Agudat Israel, criado em 1919.

hassidismo. De certa forma está ligado à ortodoxia e ao tradicionalismo. Mas é anterior a eles, porque começou no século XVII, na Podólia. Distingue-se pela piedade e pelo fervor quase místico. Os hassidimobservam rigorosamente os preceitos da Torá, mas não se fecham no puro legalismo. Para eles, o essencial é a alegria de servir a Deus e ao próximo. O hassidismo é uma espiritualidade de alegria e de esperança messiânica. Os hassidim, especialmente dizimados pela perseguição nazista, constituem hoje pequenas comunidades vivas, mas fechadas."
                                                                                                                                                 Léxico/dicionário

ASHKENAZ (im): Judeus originários da Europa, principalmente da Alemanha. Sua cultura e seus ritos são diferentes dos do Oriente.
AZIMO (pão): Do grego (privativo) e zym ('fermentação'). Pão sem fermento, que os judeus deviam comer no tempo da Páscoa, o qual lembrava a pressa da saída do Egito.
BAR-MITZWA: Profissão de fé solene que as meninas fazem aos 12 anos, e os meninos, aos 13.
BÍBLIA: Significa 'Livro' em grego. É o livro por excelência, o livro santo; consta de quatro partes: a lei de Moisés (Pentateuco), os profetas anteriores (Josué, Juízes, Samuel, Reis), os profetas posteriores (Isaías, Jeremias, Ezequiel e os doze, de Oséias a Malaquias) e os escritos: Jó, Salmos, Provérbios etc.
CONSISTÓRIO: Organização oficial criada por Napoleão em 1808, compreendendo rabinos e leigos escolhidos.
DECÁLOGO: Conjunto dos dez mandamentos dados por Deus a Moisés no Sinai.
DIÁSPORA: Termo grego que significa 'dispersão'. E o conjunto dos judeus espalhados pelo mundo e que não foram para o Estado de Israel.
ÊXODO: Saída do Egito e travessia do mar Vermelho sob a condução de Moisés (1312 a.C.) É o segundo livro da Bíblia.
FARISEUS: O termo tinha o sentido de 'separados' (dos pecadores). Ao contrário dos saduceus, aceitavam as tradições (a lei oral) e o messianismo. Por meio de prática minuciosa e ostensiva (em particular, pelo respeito ao sábado), pensavam conseguir a salvação.
FILACTÉRIOS: Pequenas caixas de couro preto, contendo passagens da Bíblia, levadas pelos judeus piedosos em tomo do braço esquerdo e da cabeça.
GÊNESIS: Termo grego que significa 'nascimento'. Trata da criação do mundo, como outras religiões. E o primeiro livro da Bíblia; narra, em linguagem figurada, a formação da terra, o aparecimento do homem e a história da humanidade.
HASSIDISMO: O adjetivo hassid significa 'piedoso'. Esse movimento de piedade, muito exigente na aplicação escrupulosa das prescrições bíblicas, nasceu no fim do século XVII na Podólia. Com seu chapéu preto, com sua barba e com seus cabelos trançados, os hassídicos são atuantes no Israel contemporâneo.
IAHWEH (pronunciado Iavé): É 'Aquele que é', o nome de Deus revelado a Moisés.
ISRAEL: O termo significa 'Deus resiste'. É o sobrenome dado a Jacó, neto de Abraão, depois de seu combate contra o anjo. É também o nome do povo judeu, descendente de Jacó, e do reino formado na Judéia depois da morte de Salomão (925 a.C.) pelas dez tribos.
JUDEU: Em hebraico, yehudi, habitante da Judéia. O termo tinha também o sentido de ‘que recebe graças a Deus’.
KASHER (ou kacher): Isto é, 'permitido'. O kasher é o alimento autorizado, por corresponder às prescrições bíblicas.
PALESTINA: Nome dado antes da era cristã à região que margeia o Mediterrâneo e é atravessada pelo rio Jordão. Conquistada pelos hebreus, depois da saída do Egito, foi dividida entre as doze tribos.
PASCOA: ou Pessah, significa 'passagem'. A festa da Páscoa lembra a libertação do povo judeu ao sair do Egito, onde era prisioneiro.
PATRIARCA: Pai de família. Esse título é dado aos chefes de família dos quais descende o povo judeu. A Bíblia menciona doze deles, desde Adão: Set, Henoc, Matusalém, Lamec, Noé, Abraão, Isaac, Jacó, José.
PROFETAS: O profeta é aquele que fala 'por' (pro) um Outro, Deus. Revela o que é oculto aos homens, particularmente o desígnio de Deus. Assim ele orienta o futuro. Os quatro grandes profetas são: Isafas, Jeremias, Ezequiel e Daniel. Oséias, Amós, Habacuc, Zacarias, Malaquias pertencem aos chamados 'profetas menores'.
RABINO: Não é sacerdote, mas doutor da Lei. Sua função é a de presidir as cerimônias religiosas, ensinar as crianças e comentar a Bíblia e o Talmude.
SADUCEUS: De Sadoc (século m a.C.) Seita judaica apegada à lei escrita; rejeita as crenças populares nos anjos e na ressurreição. Para eles, a riqueza é sinal de amizade de Deus, e a pobreza é conseqüência da ira celeste. Foram hostis a Jesus.
SEFARAD: Os sephardim eram judeus originários da Espanha. São chamados assim os judeus que voltaram da África do Norte para Israel.
SINAGOGA: Em hebraico, beth knesset, 'casa de reunião'. Depois da destruição do primeiro templo, no século VI a.C., a sinagoga é o lugar das cerimônias e das orações.
TALMUDE: É a coleção (do século m d.C.) da jurisprudência e das interpretações tiradas da Bíblia (por exemplo, 613 mandamentos).
TORA OU LIVRO DA LEI: É o Pentateuco, isto é, os cincos livros: Gênesis, êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio. Abrange, em particular, o Decálogo e os rituais concernentes às festas e aos pecados...“ 

fonte:  http://www.arquivojudaicope.org.br/2012/pt/compilacoes/santos.html
onde encontrar o livro ou ebook:  http://www.livrariacultura.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário