sábado, 30 de novembro de 2013

REFLEXÃO SEDRAH 138 - NA HAFTARAH DE SHOFTIM/JUÍZES 7 (O PERIGO DA SOBERBA)

por Yossef Michael
Algo que assola a humanidade desde os mais remotos tempos é justamente a soberba ... Ainda que hoje talvez estejamos vivendo o ápice disto, em uma sociedade, basicamente, movida pela arrogância e o egocentrismo, ainda assim, nossos pais conviveram com este fenômeno e o Eterno, através de Suas Sagradas Escrituras, nos demonstra o quão preocupado com isto estava.

Por isso vamos analisar hoje o passuk/versículo de Shoftim/Juízes 7:2, “E disse o Eterno a Gid’on/Gideão: Muito é o povo que está contigo, para Eu dar aos midianitas em sua mão; a fim de que Yisra’El não se glorie contra Mim, dizendo: A minha mão me livrou”.

Qual era a preocupação do Eterno? Que Yisra’El não se gloriasse contra Ele, ou seja, não se assoberbasse.

Será que o hebraico nos dá uma pista do que isto poderia representar?

Acredito que sim, senão vejamos... “Vaiomer HaShem El-Gid’on Rav Haam Asher Yitach Mititiy Et-Mid’ian Beiadam Pen-It’paer Alai Yisra’El Lemor Yadi Hoshiyah Li”A expressão “Pen-It’paer Alai Yisra’El”, literalmente, significa “Não se glorie de forma superior Yisra’El”

A palavra gloriar-se, no hebraico "It’paer", proveniente da raiz "pa’ar" não aparece com muita frequência nas Escrituras. Vejamos a outra ocorrência:

Yeshaiyahu/Isaías 44:23, “Cantai alegres, vós, ó céus, porque o Eterno o fez; exultai vós, as partes mais baixas da terra; vós, montes, retumbai com júbilo; também vós, bosques, e todas as suas árvores; porque o Eterno remiu a Ya’akov/Jacó, e glorificou-Se (it’paar) em Yisra’El”.

Existem outras duas passagens em que temos a ocorrência de "pa’ar", ambas no livro do profeta Yeshaiyahu/Isaías, senão vejamos:

Yeshaiyahu/Isaías 61:3, “A ordenar acerca dos tristes de Tzion/Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do Eterno, para que Ele seja glorificado (lehit’paer);

Yeshaiyahu/Isaías 61:10, “Regozijar-me-ei muito no Eterno, a minha alma se alegrará no meu Elohim; porque me vestiu de roupas de salvação, cobriu-me com o manto de justiça, como um noivo se adorna com turbante (peer) sacerdotal, e como a noiva que se enfeita com as suas jóias”.

Ou seja, além da passagem de Shoftim/Juízes, apenas nas passagens de Yeshaiyahu/Isaías voltamos a ter referência ao "glorificar-se", porém, em todas elas, isto é atribuído exclusivamente ao Criador!

O contexto de Yeshaiyahu/Isaías 61 é altamente escatológico, fazendo referência muito clara e direta ao período em que o Eterno fará justiça para aqueles que se propuseram a viver de acordo com Sua Vontade, Sua Torah. Não é à toa, que naquele tempo, Ele, O Criador de todas as coisas, será o único a ser glorificado (lehit’paer)!!!

E como não poderia ser diferente, a passagem de Yeshaiyahu/Isaías 44, faz também referência muito clara e direta ao problema que se apresenta em praticamente todas as Escrituras: a idolatria ... Sim, esse é o pano de fundo desta passagem que se estende como uma consequência direta do não compreender que devemos servir ao Eterno, o Elohim Echad/Único, O Criador de todas as coisas... A remissão de Ya’akov está totalmente relacionada com a "glorificação" do Eterno.

A preocupação do Eterno expressa na passagem de Shoftim/Juízes foi confirmada pelo que acabamos de ver, isto é, a idolatria e, consequentemente, a não submissão à Sua Vontade pode fazer com que nós nos tornemos soberbos, arrogantes e assim esquecermos que, sem Ele, nada somos.

A passagem de Yeshaiyahu/Isaías 61:10, traz ainda uma interessante referência ao turbante, no sentido de uma cobertura especial a ser conferida ao noivo por conta da contração de uma aliança, aqui expressa pelo matrimônio.

No hebraico, um noivo aparece como tradução de "kechatan". Nas Escrituras existem inúmeras passagens em que a raiz "chatan" é traduzida como "noivo, genro, sogro" e assim por diante, sempre dando a entender que se tratava de uma referência àquele que toma para si uma esposa ou que dá sua filha a alguém em matrimônio.

Por este contexto, teríamos este turbante (peer) associado à transferência de autoridade, até então de propriedade exclusiva do “pai da noiva” e que agora passaria a ser do noivo/esposo. Daí a alusão à superioridade explícita na passagem de Shoftim/Juízes, quando o termo, "alai" (superior) vem em sequência a "it’paer" (glorificar-se).

A palavra noivo, kechatan, com esta grafia aparece uma única vez em todo o Tanach, em Tehilim/Salmos 19:5, “O qual é como um noivo (kechatan) que sai do seu tálamo (câmera/quarto), e se alegra como um herói, a correr o seu caminho”.

Mais interessante ainda é se olharmos para o contexto que ai se apresenta... Este Tehilim, uma verdadeira ode à Torah, nos diz que o noivo, chatan é como o sol que, ao romper da aurora, não permite que algo possa se esconder de sua luz... As palavras de Sua Torah, que expressam Sua mais completa soberania sobre nossas vidas, estendem-se sobre toda a criação!!!

Este noivo, a partir do momento que recebeu seu “turbante” (peer) e assim tornou-se parte da Aliança, aqui expressa por Sua Torah, ganha uma condição inigualável... Torna-se povo!!! Vemos que a Torah dá sabedoria aos símplices, Tehilim/Salmos 19:7, “A Torah do Eterno é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do Eterno é fiel, e dá sabedoria aos símplices” e que o Eterno, Bendito Seja, nos guarde de nos tornarmos soberbos... Tehilim/Salmos 19:21, “Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhoreie de mim. Então serei sincero, e ficarei limpo de grande transgressão”

Impressionante como, a partir de uma simples redução de soldados para travarem uma batalha, as Escrituras nos revelam tanta sabedoria!!!


O Eterno nos confere a condição de “povo”... Ele nos permite fazer parte de Sua Aliança... Ele, e apenas Ele, deve ser glorificado... Que a idolatria, seja no plano da vaidade ou da soberba, esteja distante de nós, para que não pratiquemos uma inversão de valores...
Chazak, Chazak Venit Chazek!!!
Força, força e que sejamos fortalecidos!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário