sábado, 12 de outubro de 2013

REFLEXÃO SEDRAH 131 - DEVARIM 10 (A CIRCUNCISÃO DO CORAÇÃO)

por Yossef Michael

A reflexão da Sedrah desta semana está em Devarim 10:16 e Yirmiyahu 4:4.

Vamos às passagens:

Devarim/Deuteronômio 10:16, “Ainda foi somente com teus ancestrais que o Eterno desenvolveu uma proximidade. Ele os amou e, portanto, escolheu vocês, seus descendentes, dentre todas as nações, tal como é a situação hoje. Removam (umal’tem) as barreiras de seus corações e não mais permaneçam obstinados!”

Yirmiyahu/Jeremias 4:4, “Circuncidai-vos (himolu) ao Eterno, e tirai os prepúcios do vosso coração, ó homens de Yehudah/Judá e habitantes de Yerushalayim/Jerusalém, para que o meu furor não venha a sair como fogo, e arda de modo que não haja quem o apague, por causa da malícia das vossas obras”.

As duas passagens apresentadas falam da circuncisão de coração. Em Devarim/Deuteronômio 10:16, como uma extensão da aliança feita com nossos pais, Avraham Yits’chak e Ya’akov e em Yirmiyahu/Jeremias como um alerta para que nossos pais se voltassem/arrependessem de suas más obras (idolatria) e deixassem seus corações como um “campo fértil” para preparo de Sua lavoura, daí a necessidade desta “circuncisão”.

Mas por que Yirmiyahu/Jeremias buscaria nesta passagem de Devarim/Deuteronômio a referência para o alerta que estava sendo feito a Am Yisra’El?

A raiz hebraica "mul" aparece com este sentido figurado apenas nessas duas passagens, em todo o Tanach/Escrituras. Nas demais passagens seu emprego é físico, isto é, tem o sentido direto de "se fazer a circuncisão do prepúcio dos homens," como ordenado pelo Eterno em Vaiykrah/Levítico 12:3, “E no dia oitavo se circuncidará (yimol) ao menino a carne do seu prepúcio”.

Algo que nos chama a atenção é que esta mitsvah/mandamento foi dada aos nossos pais em um contexto muito singular e que, se compreendido, talvez possa responder à pergunta inicial. 

Em Vaiykrah/Levítico o Eterno nos falava acerca da pureza que deveríamos buscar de toda a forma, para que estivéssemos em um estado de “santidade”, uma condição 'sine qua non' para nosso relacionamento com Ele. Sua Aliança para com nosso povo baseia-Se no respeito inequívoco à “santidade/separação”.

É exatamente isto que está sendo dito em Devarim/Deuteronômio!!! O Eterno, Bendito Seja, faz uma referência direta à proximidade que desenvolveu conosco através de Sua Aliança, a Brit Milah/Aliança da circuncisão e, por isso, nos exorta à separação de nossos corações para o serviço a Ele!!! A Aliança e uma vida pautada em Sua Torah nos garantem esta condição de separação necessária!!!

Vemos que a circuncisão do coração tem como desdobramento nossos corações deixarem de ser obstinados.  Mas como compreender esta obstinação? 

O contexto de Yirmiyahu/Jeremias nos explica com bastante clareza:

Yirmiyahu/Jeremias 4:1-2, “Se voltares (tashuv), ó Yisra’El, diz o Eterno, volta (tashuv) para Mim; e se tirares as tuas abominações de diante de Mim, não andarás mais vagueando, E jurarás: Vive o Eterno na verdade, no juízo e na justiça; e nEle se bendirão as nações, e nEle se gloriarão”.

O navi/profeta conclama a Yisra’El para fazer Teshuvah/Retorno ao Criador, à Sua Aliança, obedecendo a principal condição para que isto possa ocorrer... Abandonando a idolatria!!! Sim, é a isto que nos referimos...

Como seria possível ocuparmos a Terra Prometida? Como poderíamos fazer Teshuvah/Retorno às Veredas Antigas?

Devarim/Deuteronômio 10:12, “E agora, Yisra'El, o que o Eterno deseja de ti? Somente que tu permaneças em temor ao Eterno, teu Elohim, de modo que tu seguirás todos os Seus caminhos e O amarás, servindo ao Eterno, teu Elohim, com todo o teu coração e toda a tua alma”.

Só é possível ama-lO com todo o nosso coração, se, neste coração, houver lugar apenas para Sua Torah, Suas Instruções... Se o dividirmos com outros elohim, se assumirmos uma condição de idólatras, não conseguiremos ama-lO... Sem a circuncisão do coração, seguiremos obstinados.

A passagem de Yirmiyahu/Jeremias continua demonstrando toda a assolação que viria sobre nossos pais... É uma passagem muito dura!!!

Yirmiyahu 4:16-18, “Lembrai isto às nações; fazei ouvir contra Yeruahalayim/Jerusalém, que vigias vêm de uma terra remota, e levantarão a sua voz contra as cidades de Yehudah/Judá. Como os guardas de um campo, estão contra ela ao redor; porquanto ela se rebelou contra Mim, diz O Eterno. O teu caminho e as tuas obras te fizeram estas coisas; esta é a tua maldade, e amargosa é, que te chega até ao coração”.

Faz sentido Yirmiyahu/Jeremias ter usado esta referência a Devarim/Deuteronômio?

Claro que sim!!! Já que ele fala acerca da perda da Terra Prometida para outras nações estrangeiras... Em Devarim/Deuteronômio o Eterno, Bendito Seja, nos alerta para a condição que garantiria a nossos pais a herança perene à Terra Prometida... Daí a advertência... Para que não chegássemos ao que pregou Yirmiyahu/Jeremias mais à frente!!!

Acaso nossos pais realmente circuncidaram seus corações? Fizeram deles uma morada para Sua Torah? Mantiveram-se fieis às Instruções e Ordenanças do Eterno? A resposta para todas estas respostas é não... Fizeram exatamente aquilo que está escrito em Yirmiyahu/Jeremias e por isto a assolação e desolação veio sobre as cidades de Yehudah/Judá e Ephrayim.

Na verdade Yirmiyahu/Jeremias apenas confirma as palavras da Torah... Devarim 11:16-17, “Sejam cuidadosos para que seus corações não fiquem tentados a se perder e adorar outros deuses, prostrando-se diante deles. A ira dO Eterno será então dirigida contra vocês e Ele fechará os céus de modo que não haverá nenhuma chuva. A terra não dará seu produto e vocês rapidamente desaparecerão da boa terra que O Eterno lhes está dando”.

Obviamente no campo da especulação... Muitas vezes somos levados a pensar que boa parte dos ensinamentos que extraímos das Escrituras tem como base algum tipo de metáfora ou mesmo algo “não palpável”, algo figurado... Pela Misericórdia e Amor de nosso Elohim Avinu/Nosso Pai, estudos mais recentes na área da medicina tem mostrado que, diferentemente, do que se imaginava até então, não é necessariamente o coração que apenas recebe estímulos nervosos a partir do cérebro, mas que o caminho inverso para estas sinapses também ocorre... Ou seja, está-se estudando como o coração “mandando no cérebro”... O Criador de todas as coisas sempre soube disso e talvez por isso Sua persistência em nos exortar a termos nossos corações circuncidados!

Que em nossos corações habite apenas a Torah do Eterno!!!
Chazak, Chazak Venit Chazek!!!
Força, força e que sejamos fortalecidos!!!

P.S.: (Para quem quiser saber um pouco mais sobre esta questão fisiológica relativa ao coração e sua interação com o sistema nervoso, pode acessar o site http://www.heartmath.org/ )

Nenhum comentário:

Postar um comentário