sábado, 28 de setembro de 2013

REFLEXÃO SEDRAH 129 - DEVARIM 8 (A BOCA)

por Yossef Michael

A reflexão sobre a Sedrah desta semana está em Devarim/Deuteronômio 8, passukim/versos de 3 a 14.

Vamos às passagens escolhidas:
  • Devarim/Deuteronômio 8:3, “Ele fez a vida difícil para ti, deixando-te faminto e então Ele te alimentou com o manah, o que nem tu nem teus ancestrais jamais experimentaram. Isto foi para ensinar-te que nem só de pão vive o homem, mas por tudo que vem da boca do Eterno”
  • Zechariyah/Zacarias 13:8, “E acontecerá em toda a terra, diz o Eterno, que as duas partes dela serão extirpadas, e expirarão; mas a terceira parte restará nela”

Mas o que há de comum nestas duas passagens?

A boca... Em Devarim/Deuteronômio 8 seu emprego é bastante explícito, mas e em Zechariyah/Zacarias?

No hebraico, temos "piy", em Devarim/Deuteronômio traduzida como "boca" e em Zechariyah/Zacarias como "partes ou terços" (em outras traduções).

Essa segunda possibilidade, a de se referir a "um terço", no sentido de "parte" , é bastante incomum, aparecendo apenas em outra passagem nas Escrituras, em Sh’muel Alef/1 Samuel 13:21.

O que me chamou a atenção nessa comparação é justamente o contexto de Zechariyah/Zacarias 13, já que a referência à "boca", no passuk/versículo 8 é bastante velada.

Quando em Devarim/Deuteronômio 8:3 é lida, a expressão “da boca do Eterno” nos sugere mandamentos, a própria Torah como nossa única e melhor forma de alimento. Sem dúvida esta é uma leitura possível e a mais provável, mas, não podemos descartar o que está revelado em Zechariyah/Zacarias 13:8.

Vamos analisar seu contexto para melhor compreendermos nosso estudo de hoje.

Em Zechariyah/Zacarias temos uma passagem que se refere aos tempos apontados, escatológica, por assim dizer. Logo no passuk 1, é dito que haverá uma fonte aberta para purificação do pecado e da imundícia para a Casa de David e para os habitantes de Yerushalayim/Jerusalém. 

Já no passuk/versículo seguinte o Eterno nos diz que fará uma verdadeira limpeza, removendo os ídolos, os profetas (referindo-se aos falsos) e o sopro da impureza.

A seguir fala duramente sobre aqueles que seguirem profetizando e de como serão até mortos por seus próprios pais.
  • Zechariyah/Zacarias 13:3, E acontecerá que, quando alguém ainda profetizar, seu pai e sua mãe, que o geraram, lhe dirão: Não viverás, porque falaste mentira em nome do Eterno; e seu pai e sua mãe, que o geraram, o traspassarão quando profetizar”

A seguir esses “profetas” reconhecem sua transgressão, confessando que não passavam de simples lavradores... O Eterno então nos diz que os “pastores” das ovelhas serão extirpados e que "Ele mesmo cuidará de Suas ovelhas"... 

Mas por que tudo isto? O que levou ao passuk/versículo 8?

Justamente a mensagem que está contida em Devarim/Deuteronômio 8... A palavra que vem da “boca do Eterno”, através de seus profetas ou mensageiros, como foi o caso de Mosheh/Moisés, Yehoshua/Josué, Yeshayahu/Isaías, Yirmiyahu/Jeremias, entre outros, alimentava de fato nossa “carne”, porém, aquela que vem da “boca dos profetas de ba’al” que mentem e a atribuem ao Criador, essa leva à morte!!!

Em Zechariyah/Zacarias é dito que estes, contados como dois terços serão efetivamente extirpados quando do Juízo do Eterno e que, após isso, Ele cuidará dos que restassem, fazendo-os purificarem-se, como dito no primeiro passuk/versículo do perek/capítulo.
  • Zechariyah/Zacarias 13:9, “E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o Meu Nome, e Eu a ouvirei; direi: É Meu povo; e ela dirá: O Eterno é o meu Elohim”

O que deve ficar claro para nós é justamente isto... Aquilo que vem da “boca do Eterno”, Sua Lei, Sua Torah, realmente ,nos bastam!!! 

Não precisamos buscar novas “verdades”... Não precisamos de uma nova “aliança”, mas, apenas daquela estabelecida com Avraham/Abraão nosso pai e confirmada com Mosheh/Moisés no Sinai.

Ao Se utilizar da mesma palavra "piy" para representar aqueles que não experimentariam Sua Misericórdia, quando do estabelecimento de Seu Juízo, o Eterno pode ter feito referência a esta passagem de Devarim/Deuteronômio, para que reafirmemos em nossos corações a real intenção de seguir única e exclusivamente a Sua Palavra, abstendo-nos da idolatria e das “falsas verdades”, pois, como dito em Zechariyah/Zacarias tudo "isso será extirpado" !!!

De certa forma, não há mais profetas e o único meio que ainda temos de buscarmos este estreito relacionamento com o Criador é da Torah/Tanach... Através do seu estudo e da materialização de suas práticas em nossas vidas, estamos garantindo nossa condição de povo, para que se cumpra o que está em Zechariyah/Zacarias 13:9 conosco.

Existe um peso muito grande sobre nossas costas... O peso da Verdade!!!

Desde que o Eterno, Bendito Seja, resolveu nos conceder por Sua infinita Misericórdia e Amor, o conhecimento e a possibilidade de O conhecermos através de Sua Palavra, herdamos também a responsabilidade de nos abstermos daquilo que dEle nos afasta, das “armadilhas do dia-a-dia” e, por incrível que pareça, os passukim/versículos seguintes nos advertem sobre um dos maiores problemas que podem nos admoestar:
  • Devarim/Deuteronômio 8:11-14, “Sê cuidadoso para que não esqueças o Eterno, teu Elohim, não guardando Seus Mandamentos, decretos e leis, que hoje eu estou te prescrevendo. Tu podes então comer e te satisfazer, construindo boas casas e morando nelas. Teus gados e rebanhos podem aumentar e tu podes acumular muita prata e ouro – tudo que tu possuíres pode aumentar. Mas teu coração pode crescer em orgulho e tu podes esquecer o Eterno, teu Elohim, aqu’Ele que te tirou da casa da escravidão que estava no Egito”

Melhor nos seria sermos purificados como prata e ouro do que nos preocuparmos em apenas os “acumularmos”... Missão quase impossível para duras cervizes como as nossas...

Que o Eterno possa continuar a ter Misericórdia de nós, para que nossos corações não se tornem “falsos profetas” a proclamarem uma inversão de valores em nossas vidas...

Nós complicamos tudo!!! 

Deveríamos, simplesmente, curvarmo-nos a Sua Vontade e O obedecermos... Mas ao contrário disto, nossos corações enganosos preferem dar ouvidos à boca de outros...

Neste último dia de Chag HaSukot/Festa das Cabanas que possamos refletir se estamos habitando realmente com Ele sob Suas Tendas ou se preferimos a “segurança do mundo”...

Chag HaSukot Sameach!!! Feliz Festa das Cabanas!!!
Chazak, Chazak Venit Chazek!!!

(Força, força e que sejamos fortalecidos!!!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário