sexta-feira, 30 de agosto de 2013

CICLO TRIENAL - SEDRAH 125 (Semana de 25 a 31 de agosto/2013)

(Shabat Shalom)
Torah: Devarim/Deuteronômio 3:1-29
Tema: A conquista de Bashan; As últimas instruções de Mosheh
Haftarah: Yechesk'el/Ezequiel 10; Amós 7; Dani'el 7
Tema(s): A visão do livro; As três visões de Amós; A kash'rut de Dani'el
Shirim U’Chochmah: Kohelet/Eclesiastes 11:1-10
Tema(s): A prudência
Shir Mizmor: Tehilim/Salmos 125
Tema: A proteção de YHWH


TORAH
D'varim/Deuteronômio 3:
Conquista do reino de Og — 1Voltamo-nos então e subimos em direção a Bashan/Basã. Og, rei de Bashan, juntamente com o seu povo, saiu ao nosso encontro para guerrear em Edrai. 2Disse-me Iahweh: "Não o temas, pois entreguei em tua mão tanto a ele como todo o seu povo e a sua terra. Tratá-lo-ás como trataste a Seon, o rei dos amorreus que habitava em Hesebon." 3Iahweh nosso Elohim entregou em nossa mão também a Og, rei de Bashan, juntamente com todo o seu povo. Nós o combatemos até que nenhum sobrevivente lhe restasse. 4Apossamo-nos então de todas as suas cidades; não houve povoado que não tomássemos: sessenta cidades, toda a região de Argob, o reino de Og em Bashan. 5Todas essas cidades eram fortificadas com altas muralhas, providas de portas e ferrolhos; sem contar as cidades dos ferezeus, em grande quantidade. 6Sacrificamo-las como anátema, como havíamos feito a Seon, rei de Hesebon, destruindo cada cidade, homens, mulheres e crianças. 7Contudo, tomamos todo o gado e o despojo das cidades como presa. 8Foi assim que, naquele tempo, tomamos a terra dos dois reis amorreus, no outro lado do Yarden/Jordão, desde o ribeiro Arnon até ao monte Hermon, (os sidônios chamam o Hermon de Sarion; os amorreus, porém, chamam- no de Sanir), 10todas as cidades do planalto, todo Galaad e todo Bashan, até Selca e Edrai, cidades do reino de Og em Bashan. 11(Pois somente Og rei de Bashan, sobrevivera dos remanescentes dos refaim; seu leito é o leito de ferro que está em Rabah dos filhos de Amon: tem nove côvados de comprimento e quatro côvados de largura, em côvado comum).
Partilha da Transjordânia — 12Ocupamos então aquela terra, desde Aroer, que está à margem do ribeiro Arnon. Dei aos rubenitas e aos gaditas a metade da montanha de Galaad, com suas cidades. 13À meia tribo de Menasheh dei o resto de Galaad e todo Bashan, o reino de Og. (Toda aquela região de Argob, todo Bashan, se chamava terra dos refaim. 14Yair/Jair, filho de Menasheh, tomou a região de Argob, até às fronteiras dos gessuritas e dos maacatitas. Em vez de Bashan, foi dado a esses lugares o nome de Havot-Yair, que permanece até o dia de hoje.) 15A Maquir dei Galaad. 16Aos rubenitas e aos gaditas dei o território que vai de Galaad até o ribeiro Arnon — o meio do ribeiro serve de fronteira —, e até ao ribeiro Yaboc/Jaboc, que é fronteira dos filhos de Amon. 17A Aravah/Arabá e o Yarden/Jordão servem de fronteira, desde K'neret/Quineret até ao mar da Aravah (o mar salgado), aos pés do declive oriental do Fasga.
Ultimas ordens de Mosheh — 18Foi então que eu vos dei esta ordem: "Iahweh vosso Elohim entregou-vos esta terra como propriedade. Vós, combatentes, homens fortes, marchareis à frente dos vossos irmãos, os filhos de Israel; 19somente vossas mulheres, vossas crianças e vosso gado (sei que tendes muito gado) permanecerão nas cidades que vos dei, 20até que Iahweh tenha dado repouso aos vossos irmãos como a vós, e que também eles tenham conquistado a terra que Iahweh vosso Elohim lhes dará, no outro lado do Yarden. Voltareis então, cada um para a propriedade que vos dei." 21Nessa mesma ocasião ordenei a Yehoshua/Josué: "Teus olhos foram testemunhas de tudo o que Iahweh nosso Elohim fez a esses dois reis. Pois assim fará Iahweh a todos os reinos por onde passares. 22Não tenhais medo deles, pois quem combate por vós é Iahweh vosso Elohim!" 23Implorei então a Iahweh: 24"Iahweh, meu Senhor! Começaste a mostrar ao teu servo tua grandeza e a força da tua mão. Qual é o deus no céu e na terra que pode realizar obras e feitos poderosos como os teus? 25Deixa- me passar! Deixa-me ver a boa terra que está do outro lado do Yarden, esta boa montanha e o Líbano!" 26Por vossa causa, porém, Iahweh irritou-se contra mim e não me atendeu; Iahweh disse-me apenas: "Basta! Não me fales mais nada a este respeito! 27Sobe ao topo do Fasga, levanta teus olhos para o ocidente, para o norte, para o sul e para o oriente, e contempla com os teus olhos, pois não vais atravessar este Yarden! 28Passa tuas ordens a Yehoshua. Encoraja-o e fortifica-o, pois é ele quem vai atravessar à frente deste povo, fazendo-o tomar posse da terra que estás contemplando!" 29Permanecemos então no vale, diante de Bet-Fegor. 

HAFTARAH

Yechesk'el/Ezequiel 10:
1Olhei e eis sobre a abóbada que estava por cima da cabeça dos querubins, sim, por cima deles surgiu algo semelhante a uma pedra de safira, que tinha a aparência de um trono. 2Disse ele então ao homem vestido de linho: "Põe-te no meio das rodas, sob o querubim, enche a mão de brasas apanhadas dentre os querubins e espalha-as por sobre a cidade". Ele assim fez sob a minha vista. 3Ora, os keruvim/querubins estavam em pé do lado direito do Beit HaMikdash/Templo quando o homem entrou, e a nuvem enchia o átrio interior. 4A Glória de Iahweh ergueu-se de sobre o querubim, movendo-se em direção ao limiar do Beit HaMikdash.  Ao que o Beit HaMikdash se encheu com a nuvem e o átrio ficou cheio do resplendor da Glória de Iahweh. 5O ruído das asas dos keruvim podia ser ouvido desde o átrio exterior, como a voz de El Shaddai quando ele fala. 6Ao dar ordem ao homem vestido de linho, dizendo: "Toma fogo de entre as rodas, de entre os keruvim", este foi e se postou junto às rodas. 7O keruv estendeu a mão dentre os keruvim para o que ficava entre eles, tomou- o e o colocou nas mãos do homem vestido de linho. Este tomou-o e saiu. 8Então apareceu, sob as asas dos keruvim, algo que tinha a forma de uma mão humana. 9Enquanto eu olhava, vi ali quatro rodas junto aos keruvim, uma roda junto a cada um deles. O aspecto das rodas lembrava o brilho do Crisólito. 10As quatro tinham o mesmo aspecto, como se uma estivesse no meio da outra. 11Ao se moverem, caminhavam nas quatro direções, não se voltavam; antes, moviam-se na direção para a qual estava voltada a cabeça: não se voltavam enquanto caminhavam. 12O seu corpo todo, o dorso, as mãos, as asas, bem como as rodas, estavam cheias de olhos em torno (as quatro rodas). 13A estas rodas se deu o nome de "galgai", conforme eu entendi. 14Cada uma tinha quatro faces, a primeira era uma face de keruv; a segunda, uma face de homem; a terceira, uma face de leão; e a quarta, uma face de águia. 15Os querubins se erguiam: eram os mesmos animais que eu vira junto ao rio Cobar. 16Quando os keruvim se moviam, as rodas moviam-se ao lado deles; quando os keruvim levantavam as asas para se erguerem do solo, as rodas não se afastavam de junto deles. 17Quando paravam, elas paravam; quando se erguiam, elas se erguiam com eles, porque o espírito do animal estava nelas.
A Glória de Iahweh deixa o Beit Hamikdash — 18Em seguida a Glória de Iahweh saiu de sobre o limiar do Beit Hamikdash e pousou sobre os keruvim. 19Os keruvim levantaram as asas e se ergueram do solo, à minha vista. Ao saírem, as rodas estavam com eles. Detiveram-se junto à porta oriental do Beit Hamikdash de Iahweh, e a Glória do Elohim de Israel pousou sobre eles. 20Este era o animal que eu vira sob o Elohim de Israel, junto ao rio Cobar e conheci que eram keruvim. 21Cada um tinha quatro faces e quatro asas, com formas semelhantes a mãos humanas sob as asas. 22A forma das suas faces era semelhante às que eu vira junto ao rio Cobar Cada um deles se movia na direção da sua face. 

Amós 7:

Primeira visão: os gafanhotos 1Assim me fez ver o Senhor Iahweh: Havia uma eclosão de gafanhotos, quando começava a crescer o feno serôdio, gafanhotos adultos, depois da ceifa do rei. 2E quando acabaram de devorar toda a erva da terra, eu disse: "Senhor Iahweh, perdoa, eu te peço! Como poderá Jacó subsistir? Ele é tão pequeno!" 3Então Iahweh compadeceu-se:"Isto não acontecerá", disse Iahweh. 
Segunda visão: a seca 4Assim me fez ver o Senhor Iahweh: Eis que o Senhor Iahweh convocou o fogo para castigar, e ele devorou o grande abismo, depois devorou o campo.5Eu disse: "Senhor Iahweh, para, eu te peço! Como poderá Ya'akov/Jacó subsistir? Ele é tão pequeno!" 6Iahweh compadeceu-se: "Também isto não acontecerá", disse o Senhor Iahweh. 
Terceira visão: o fio de prumo 7Assim me fez ver: Eis que o Senhor estava de pé sobre um muro e tinha em sua mão um fio de prumo. 8E Iahweh me disse: "Que vês, Amós?" Eu disse: "Um fio de prumo". O Senhor disse: "Eis que vou pôr um fio de prumo no meio do meu povo, Yisra'el/Israel, não tornarei a perdoá-lo. 9Os lugares altos de Yitzchak/Isaque serão devastados, os santuários de Israel serão arrasados e eu me levantarei com a espada contra a casa de Yerovan/Jeroboão".
Conflito com Amasias. Amós expulso de Bet'El — 10Então Amasias, sacerdote de Bet'El, mandou dizer a Yerovan, rei de Yerovan: "Amós conspira contra ti, no seio da casa de Yisra'El: a terra não pode mais suportar todas as suas palavras. 11Porque assim disse Amós: 'Yerovan morrerá pela espada e Yisra'El será deportado para longe de sua terra'. 12Amasias disse então a Amós: "Vidente, vai, foge para a terra de Yehudah/Judá; come lá o teu pão e profetiza lá. 13Mas em Bet'El não podes mais profetizar, porque é um santuário do rei, um templo do reino". 14Amós respondeu e disse a Amasias: "Não sou um profeta, nem filho de profeta; eu sou um vaqueiro e um cultivador de sicômoros. 15Mas Iahweh tirou-me de junto do rebanho e Iahweh me disse: 'Vai, profetiza a meu povo, Israel!' 16E agora ouve a palavra de Iahweh: Tu dizes: 'Não profetizarás contra Yisra'El, e não vaticinarás contra a casa de Yitzchak.' 17Por isso, assim disse Iahweh: 'Tua mulher se prostituirá na cidade, teus filhos e tuas filhas cairão pela espada, a tua terra será dividida com a trena e tu morrerás em uma terra impura, Israel será deportado para longe de sua terra'." 

Daniel/Dany'El 1:

1No terceiro ano do reinado de Yoachim/Joaquim, rei de Yehudah/Judá, o rei de Bavel/Babilônia, Nabucodonosor, marchou contra Yerushalayim e pôs-lhe cerco. 2O Senhor entregou-lhe nas mãos Yoachim  rei de Yehudah, assim como boa parte dos utensílios do Beit Hamikdash/Templo de Elohim. Ele os transportou à terra de Senaar, depositando esses utensílios na sala do tesouro de seus deuses. 3Depois, o rei ordenou a Asfenez, chefe dos seus eunucos, que escolhesse dentre os filhos de Yisra'El alguns moços, quer de sangue real, quer de famílias nobres, 4nos quais não devia haver defeito algum: deviam ter boa aparência, ser instruídos em toda sabedoria, conhecedores da ciência e subtis no entendimento, tendo também o vigor físico necessário para servirem no palácio do rei. Asfenez lhes ensinaria a escrita e a língua dos caldeus. 5O rei lhes destinava uma parte diária das iguarias reais e do vinho de sua mesa. Eles seriam educados durante três anos, depois dos quais deveriam tomar lugar no serviço do rei. 6Entre eles encontravam-se Dany'El, Ananyah, Misael e Azarias, que eram yehudim/judeus. 7O chefe dos eunucos deu-lhes outros nomes: Dany'El se chamaria Baltasar; Ananias, Sedraque; Misael, Mesaque; e Azarias, Abdênago. 8Ora, Dany'El havia resolvido em seu coração não se contaminar com as iguarias do rei nem com o vinho de sua mesa. Por isso pediu ao chefe dos eunucos para deles se abster.9E O Eterno permitiu que Dany'El alcançasse a benevolência e a simpatia do chefe dos eunucos. 10Este, porém, disse a Dany'El: "Eu temo o rei, meu senhor, que determinou vossa comida e vossa bebida. Se ele vier a notar vossas fisionomias mais abatidas que as dos outros jovens de vossa idade, poreis em perigo minha cabeça diante do rei". 11Então Dany'El disse ao despenseiro a quem o chefe dos eunucos havia confiado Dany'El, Ananias, Misael e Azarias: 12"Por favor, põe os teus servos à prova durante dez dias: sejam-nos dados apenas legumes para comermos e água para bebermos. 13Comparem-se depois, na tua presença, o nosso aspecto e o dos jovens que comem das iguarias do rei: conforme o que notares, assim procederás com os teus servos". 14Ele atendeu-os nesse pedido e os submeteu à prova durante dez dias. 15Depois dos dez dias, o aspecto deles parecia melhor e eles se apresentavam mais bem nutridos que todos os jovens que se alimentavam das iguarias do rei. 16Desde então, o despenseiro passou a retirar os alimentos e o vinho que lhes eram destinados, fornecendo-lhes só legumes. 17A esses quatro jovens O Eterno concedeu a ciência e a instrução nos domínios da literatura e da sabedoria. Além disso, Dany'El era capaz de interpretar qualquer sonho ou visão. 18Passado o tempo fixado pelo rei para a sua apresentação, o chefe dos eunucos os introduziu à presença de Nabucodonosor, 19o qual se entreteve com eles. Entre todos os jovens não houve outros que se comparassem a DanyÉl, Ananias, Misael e Azarias. Estes, pois, entraram para o serviço do rei. 20Ora, em todas as questões de sabedoria e discernimento sobre as quais os consultava, o rei os achava dez vezes superiores a todos os magos e adivinhos do seu reino inteiro. 21Dany'El permaneceu assim até o primeiro ano do rei Ciro. 

SHIRIM U'CHOCHMAHKohelet/Eclesiastes 11:
1Joga teu pão sobre a água porque após muitos dias o encontrarás.2Reparte com sete e mesmo com oito, pois não sabes que desgraça pode vir sobre a terra. 3Quando as nuvens estão cheias derramam chuva sobre a terra; e quando uma árvore cai, tanto ao sul como ao norte, no lugar onde cair, aí ficará. 4Quem fica olhando o vento jamais semeará, quem fica olhando as nuvens jamais ceifará. 5Assim como não conheces o caminho do vento ou o do embrião no seio da mulher, também não conheces a obra de Deus, que faz todas as coisas. 6De manhã semeia tua semente, e à tarde não repouses a mão, pois não sabes qual delas irá prosperar: se esta ou aquela, ou se ambas serão boas.
A idade - 7Doce é a luz, e agradável aos olhos ver o sol; 8ainda que o homem viva muitos anos, alegre-se com eles todos, mas lembre-se de que os dias de trevas serão muitos. Tudo o que acontece é vaidade. 9Alegra-te, jovem, com tua juventude, sê feliz nos dias da tua mocidade, segue os caminhos do teu coração e os desejos dos teus olhos,saibas, porém, que sobre estas coisa todas Deus te pedirá contas. 10Afasta do teu coração o desgosto, e o sofrimento do teu corpo, pois juventude e cabelos negros são vaidade. 

SHIR MIZMOR

Tehilim/Salmos 124:
Um cântico de ascensão. Os que depositam sua confiança no Eterno serão firmes como o monte de Tsiyon, que permanecerá inabalável para todo o sempre.  Assim como um colar de montanhas contorna Yerushalayim, a proteção do Eterno envolve Seu povo perpetuamente. Não permanecerá o cetro dos ímpios com poder sobre a terra dos justos, para que não sejam tentados a se deixar seduzir pela iniquidade. Faze o bem, ó Eterno, aos justos e aos retos de coração. Quanto aos que se desviam para caminhos tortuosos, que o Eterno os conduza junto com todos os malévolos à destruição. E que haja paz sobre Yisra'El.
transcrito por Ya'el bat Yossef

Nenhum comentário:

Postar um comentário