sábado, 15 de junho de 2013

CICLO TRIENAL LEYELADIM - SEDRAH 114 (A BENÇÃO DE BIL'AM)

Shalom, Yeladim

Na Sedrah da semana passada, pudemos aprender que é impossível nos opormos aos propósitos (designios) do Eterno. Bil’am não agiu segundo as ordens de Elohim e quase sofreu consequências terríveis por causa disso. O Eterno acabou perdoando-o, mas impôs-lhe uma condição: ele não falaria o que Balak, rei de Moav lhe havia pedido, mas, somente aquilo que Eterno lhe desejasse. 
Vamos ao nosso estudo desta semana?

A BENÇÃO DE BIL’AM
Bamidbar/Números 23:2-24:25 
A Sedrah desta semana começa com Balak cumprindo as determinações de Bil’am, construindo os sete altares e neles oferecendo ofertas de elevação ao Eterno, um carneiro e um touro em cada altar.
Tendo o Eterno posto a palavra na boca de Bil’am, ele então retorna para Balak e os senhores de Moav e, ao invés de amaldiçoar a Yisra’El, os abençoa! Balak se enfurece e responde a Bil’am, ”E Balak disse a Bil'am: ‘Que me fizeste? Para amaldiçoar os meus inimigos te tomei e eis que os abençoaste’!” (Bamidbar/Números 23:11).
Balak não desiste, ”E Balak disse-lhe: ‘Vem comigo, rogo-te, a outro lugar donde verás o povo. Somente uma parte dele verás, mas a todo ele não verás e amaldiçoa-o para mim dali’” (Bamidbar/Números 23:13).  
Então repetiu-se tudo, foram construídos os sete altares e oferecidos em oferta de elevação os sete touros e os sete carneiros. Porém, novamente, Bil’am tendo recebido a palavra do Eterno foi e abençoou a Yisra’El ao invés de amaldiçoa-lo, como pretendia Balak. Balak novamente se enfurece, “E Balak disse a Bil'am: ‘Também maldizer, não o maldigas, também abençoar, não o abençoes’!” (Bamidbar/Números 23:25).
Balak persiste, ”E Balak disse a Bilam: ‘Anda, rogo-te e te levarei a outro lugar; talvez agradará aos olhos do Eterno e o amaldiçoarás para mim dali’” (Bamidbar/Números 23:27). 
Repetem-se as mesmas exigências e são construídos os sete altares e oferecidos os touros e carneiros. Porém, desta vez, algo diferente aconteceu... ”E Bil’am viu que era bom aos olhos do Eterno que abençoasse Yisra’El e não foi, como outras vezes, em busca de adivinhações e voltou seu rosto na direção do deserto. E Bil'am levantou seus olhos e viu Yisra’El acampado por tribos; e veio sobre ele o sopro de Elohim. E proferiu seu enigma e disse: ‘Palavras de Bil'am ben Peor e palavras do homem de olho aberto. Palavras daquele que ouve os ditos do Eterno, que vê a visão do Todo Poderoso e, quando deitado, lhe aparece
 "E exclamou: 
«Ma Tovu Ohalecha Yaacov, Mishkenotecha Israel» Quão belas são as tuas tendas, Oh Ya'akov, as tuas moradas, Oh Yisra’El! Como rios que estendem, como jardins à beira do rio, como especiarias que o Eterno plantou, como cedros junto às águas. Correrão águas de seus poços e sua prosperidade será como a semente junto às águas. E seu rei se levantará mais que Agag e o seu reino será exaltado. O Eterno, que o tirou do Egito com Sua alta força, consumirá as nações, seus adversários e quebrará seus ossos e as flechas de Elohim submergirão em sangue. Yisra’El se repousará e se estabelecerá na sua terra como um leão e como leão, quem o levantará? Os que te abençoarem serão benditos e os que te amaldiçoarem serão malditos’!” (Bamidbar/Números 24:1-9).
Balak enfureceu-se muito contra Bil’am, pois ele havia abençoado três vezes o povo, ao invés de amaldiçoa-los!!! Bil’am repete então a mesma mensagem que já havia dito aos mensageiros de Balak, quando ainda estava em Petor, sua terra natal. “E Bil'am disse a Balak: ‘Acaso não falei também a teus mensageiros que me enviaste, dizendo: Se Balak me desse sua casa cheia de prata e ouro, não poderia traspassar o dito do Eterno para fazer coisa boa ou má de Mim Mesmo? O que o Eterno falar, isso direi.” (Bamidbar/Números 24:12-13).
A Sedrah termina com Bil’am revelando a Balak o que ocorreria a Moav e outros povos, por se oporem ao povo do Eterno. 

Algumas lições importantes a serem aprendidas nesta Sedrah:
  • Aqueles que não conhecem a Torah do Eterno são persistentes. Não desistem facilmente de suas ideias. Tentam de todas as formas nos levar a transgressão das mitsvot de Elohim. Quantas vezes vocês já não ouviram a seguinte frase: “Mas o que há de errado? É só um pouquinho...”.
  • Esta mesma persistência deve ser demonstrada por nós ao nos depararmos com situações como esta. Não devemos ceder de forma alguma. Isto só será possível se a Torah estiver realmente em nossos corações, Yeladim!
  • Bil’am conhecia a Verdade, a Torah, afinal o Eterno falava com ele em sonhos... Mesmo com tudo isto, nas duas primeiras bênçãos, ele precisou receber a palavra do Eterno para que então cumprisse sua missão, isto é, abençoasse ao povo! Não devemos agir desta forma... Como conhecemos a Torah, a Vontade do Eterno, devemos agir sem precisar de nenhum “empurrão”. O Eterno se agrada muito daqueles que agem de forma voluntária, segundo a Sua Torah!
  • Quando Bil’am assim o fez, isto é, seguiu a Vontade do Criador, proferiu talvez uma das mais belas bênçãos de toda a Torah, acabando de uma vez por todas com os planos de Balak. 
Que possamos Yeladim, em nosso dia-a-dia, estarmos mais dispostos a seguirmos a vontade do Eterno, pois somente Ele é capaz de planta-la em nossos corações, mas, cabe a nós a escolha!
por Yosseh Michael


Bom estudo e Shabat Shalom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário