quinta-feira, 23 de maio de 2013

CICLO TRIENAL - SEDRAH 111 (Semana de 20 a 26 de maio/2013)

Torah: Bamidbar/Números 18:25-20:13
Tema(s): Dízimos; A novilha vermelha; As águas de Merivah
Haftarah:   Yeshayiahu/Isaias 40; 49; 61      
Tema(s)A libertação de Yerushalayim; Yisra'El, o servo; O chamado de Yeshayiahu (Isaias)
Chochmah HaSh’lichim – Kohelet/Eclesiastes 3:16-22  
Tema(s)O destino de homens e animais
Shir Mizmor:  Tehilim/Salmos 111
Tema(s): As obras do Eterno 


TORAH
Bamidbar/Números 18:
25 O Eterno falou a Mosheh, dizendo-lhe para 26 falar aos levitas e dizer-lhes: “Quando vocês tomarem dos Yisre’eliym o dízimo que Eu lhes dei como herança, vocês devem separar dele um donativo elevado ao Eterno, um dízimo do dízimo[1]. 27 Esse dízimo dado a vocês pelos Yisre’eliym é o próprio donativo elevado de vocês e ele é exatamente como grão da eira ou vinho da dorna[2]. 28 Vocês devem, portanto, separar uma oferenda elevada de todos os dízimos que tomam dos Yisre’eliym e vocês devem dá-lo a Aharon, o sacerdote, como um  donativo elevado ao Eterno. 29 Assim, de tudo que lhes é dado, vocês devem separar o donativo elevado ao Eterno, tomando uma porção santificada como seu dedicado dízimo para o sacerdote. 30 Dize aos Levi’im: Depois que vocês separaram o dedicado dízimo para o sacerdote, o restante será para todos os Levi’im exatamente como um produto comum da eira e da dorna de vinho. 31 Vocês e suas famílias podem comê-lo em qualquer lugar que desejarem, já que ele é o salário de vocês, pelo seu serviço na Tenda da Comunhão. 32 Portanto, depois que separaram o dízimo dedicado, vocês não carregarão nenhum pecado por causa dele. Vocês assim não profanarão as oferendas sagradas dos Yisre’eliym e não morrerão.

[1] Bamidbar/Números 18:26 – ...um dízimo do dízimo. Os levitas tinham de tirar um décimo de seu dízimo, que por sua vez era um décimo do produto dos Israelitas. Daí esse 'terumah maasser'  que era 1% do produto.
[2]  Bamidbar/Números 18:27 –  ...vinho da dorna. Vinho, nesse caso, em hebraico é 'meleah', por ser o 'melhor vinho'. Dorna é vasilha de aduela sem tampa onde fermenta o mosto ou grande tonel.

Bamidbar/Números 19:
O Eterno falou[1] a Mosheh e Aharon, dizendo-lhes que 2 se declare o seguinte como estatuto da Torah, como mandamento do Eterno: “Fala aos Yisre’eliym para que te tragam uma vaca completamente vermelha[2], com nenhum defeito[3] e que nunca tenha tido jugo sobre ela. 3 Vocês a darão a Elazar, o sacerdote[4] e ele a trará para fora do acampamento. Ela então será abatida em sua presença[5]. 4 Elazar, o sacerdote, tomará o sangue com o seu dedo[6] e o aspergirá sete vezes na direção da Tenda da Comunhão. 5 A vaca será então queimada[7] na presença de Elazar. Sua pele, carne, sangue e vísceras devem ser queimadas.  6 O sacerdote tomará um pedaço de madeira de cedro[8], um pouco de hissopo[9] e alguma lã carmesim[10] e os atirará na vaca queimando[11]. 7 O sacerdote deve então mergulhar suas vestes e seu corpo num mikveh[12] e permanecer impuro até à tarde[13], após o que ele pode vir para o acampamento. 8 Aquele que queima a vaca deve também mergulhar sua roupa e seu corpo num mikveh e então permanecer impuro até o anoitecer. 9 Uma pessoa ritualmente pura[14] juntará as cinzas[15] da vaca e as colocará fora do acampamento, num lugar puro. Elas serão guardadas pela comunidade de Yisra'El para serem usadas para aspersões[16] de água como meio de purificação[17]. 10 Aquele que junta as cinzas da vaca deve mergulhar seu corpo e sua roupa e permanecer impuro até o anoitecer. Tudo isso será um estatuto eterno para os Yisre’eliym e para qualquer prosélito que se junte a eles. 11 Se alguém tiver contato com qualquer ser humano[18] morto, ele ficará ritualmente impuro por sete dias. 12 Para tornar-se puro ele deverá ser aspergido[19] com água de purificação no terceiro dia e no sétimo dia[20]. Se não for aspergido no terceiro dia e no sétimo dia, ele não se torna puro. 13 Qualquer pessoa que tocar o cadáver de um ser humano e não tiver se aspergido será extirpada espiritualmente de Yisra'El se ela contaminar o Mishkan do Eterno entrando nele. Desde que a água de purificação não foi aspergida sobre ela, ela permanece impura e está impregnada por sua contaminação. 14 Quando um homem[21] morre numa tenda, esta é a lei: Tudo o que vem para a tenda ou estava originalmente na tenda estará impuro por sete dias. 15 Todo vaso[22] aberto que não tenha selo[23] hermético[24] estará impuro. 16 Igualmente, qualquer um que toca uma vítima da espada, qualquer outro cadáver, um osso humano ou uma sepultura, mesmo no campo aberto, estará impuro por sete dias. 17 Um pouco do pó[25] da oferenda queimada de purificação[26] será tomado para tal pessoa impura. Ele será colocado dentro de um vaso que tenha sido enchido primeiramente com água de uma fonte corrente[27]18 Uma pessoa ritualmente pura tomará um pouco de hissopo[28] e o molhará na água. Ela aspergirá a água sobre a tenda, sobre os vasos e pessoas que estiverem nela e em qualquer um que tocou um osso, uma vítima de homicídio ou qualquer outro cadáver ou uma sepultura. 19 A pessoa ritualmente pura aspergirá a água sobre a pessoa impura, no terceiro dia e no sétimo dia. O processo de purificação se completa no sétimo dia, quando a pessoa, submetendo-se à purificação, deve mergulhar sua roupa e corpo num mikveh e então tornar-se-á pura, ritualmente, ao anoitecer. 20 Se uma pessoa está impura e não se purifica e então contamina o Santuário do Eterno entrando nele, essa pessoa será extirpada espiritualmente da comunidade. Enquanto a água da purificação não tiver sido aspergida sobre ela, ela permanecerá impura. 21 Este será um estatuto para todos os tempos. Aquele que asperge a água da purificação, quando isto não é feito para o ritual de purificação, deve mergulhar seu corpo e sua roupa. Porém, se simplesmente ele tocar na água da purificação, ele deve somente mergulhar seu corpo e então estará impuro até à tarde. 22 Qualquer coisa que uma pessoa[29], impura pelo contato com um morto, toca ficará impura. Além disso qualquer pessoa que a toque estará impura até o anoitecer.

[1] Bamidbar/Números 19:1 – O Eterno falou. De acordo com a tradição, isto foi dito no primeiro dia do primeiro mês do segundo ano, quando foi erigido o Mishkan.
[2] Bamidbar/Números 19:2 – Vaca completamente vermelha. Ela agora é mencionada porque foi usada para purificar o povo depois da morte de Myriam, conforme diz Josefus, em Antiguidades 4.:4:6. Se ela tem um ou dois pelos que não sejam vermelhos, não será adequada ao sacrifício ora tratado.
[3] Bamidbar/Números 19:2 – Esse animal deveria ter pelo menos três anos de idade e deveria ser sem defeito nos termos de Vaiykrá/Levítico 22:“19. Para ganhar aceitação, ele deve ser um macho sem defeito tirado do gado, das ovelhas ou das cabras. 20. Não apresentem nenhum animal defeituoso, pois ele não será aceito por vocês. 21. Similarmente, quando uma pessoa apresenta uma oferenda de paz do gado ou do rebanho para cumprir uma promessa geral ou específica, ela não deve ter defeito para ser aceitável. Não haverá nenhum defeito nela. 22. Assim, vocês não devem oferecer ao Eterno qualquer animal que é cego ou com membro quebrado ou cortado ou que tenha verruga, sarna ou impingem.”.
[4] Bamidbar/Números 19:3 – Elazar, o sacerdote. O que indica que isto podia ser feito por um sacerdote comum. De acordo com alguns, no entanto, ela tinha que ser preparada pelo “s'gan” ou assistente do Cohen Gadol.
[5] Bamidbar/Números 19:3 – Ela então será abatida em sua presença. Isto indica que o abate poderia ser realizado por até por quem não fosse sacerdote, mas a presença do sacerdote era imprescindível, de modo a acompanhar atentamente o serviço.
[6] Bamidbar/Números 19:4 – Tomará seu sangue com o dedo. Isto era feito diretamente do pescoço do animal, onde era feita a incisão. Logo, o sangue não poderia ser coletado em um recipiente, embora alguns possa discordar disso. O sacerdote coletava o sangue com sua mão esquerda e com o dedo indicador direito fazia a aspersão. Isto era feito no lugar onde estava o sacerdote, qual seja, fora do acampamento.
[7] Bamidbar/Números 19:5 – A vaca será então queimada. Necessariamente por um sacerdote.
[8] Bamidbar/Números 19:6 – Madeira de cedro. Conforme Vaiykrá/Levítico 14:“4. O sacerdote então ordenará que para a pessoa submetida à purificação serão tomados dois pássaros vivos kasher, um pedaço de cedro, um pouco de lã carmesim e um ramo de hissopo.”. Este pedaço de cedro deveria ser tirado do tronco da árvore. Alguns dizem que ele deveria ter pelo menos um punho de comprimento.
[9] Bamidbar/Números 19:6 – Hissopo. Conforme Shemot/Êxodo 12:“22. Depois disso, tomareis um feixe de hissopo, ensopá-lo-eis no sangue que estiver na bacia e aspergireis com esse sangue a verga e as duas ombreiras da porta. Nenhum de vós transporá o limiar de sua casa até pela manhã.”. Este também tinha de ter, pelo menos, um punho de comprimento. Algumas fontes parecem indicar serem necessários pelo menos três ramos.
[10] Bamidbar/Números 19:6 – Lã carmesim.  Conforme Shemot/Êxodo 25:“4. púrpura violeta e escarlate, carmesim, linho fino, peles de cabra,”. O pedaço de lã tinha de pesar ao menos cinco shekalim ou 142,5 gramas. Ela era usada para amarrar o cedro e o hissopo juntos.
[11] Bamidbar/Números 19:6 – Vaca queimando. Quando o calor do fogo fazia o ventre da vaca se abrir, os artigos acima seriam lançados para dentro da cavidade do corpo.
[12] Bamidbar/Números 19:7 – Num mikveh. Conforme Shemot/Êxodo 19:“10. E YHWH lhe disse: “Vai ter com o povo e torna-o kadosh hoje e amanhã. Que lavem as suas vestes”.
[13] Bamidbar/Números 19:7 – Até à tarde. Conforme Vaiykrá/Levítico 11:“24. Há também animais que poluirão vocês, de modo que aquele que tocar em suas carcaças ficará impuro até à tarde.” ou Vaiykrá/Levítico 15:“5. Qualquer pessoa que toca a cama do homem impuro deve mergulhar sua roupa e seu corpo num mikveh e então permanece impura até a tarde.” ou  Vaiykrah/Levítico 17:“15 Se alguma pessoa, seja natural ou prosélito, come uma criatura que morreu por si mesma cujo consumo é proibido somente porque ela tem uma lesão fatal, ela deve mergulhar suas roupas e seu corpo num mikveh. Ela então permanece impura até à tarde, quando então ela estará pura.” ou Vaiykrá/Levítico 22:“6 Uma pessoa que toca qualquer um dos acima será impura até a tarde e ela não comerá qualquer oferenda sagrada a menos que tenha imergido num mikveh”.
[14] Bamidbar/Números 19:9 – Ritualmente pura. Qualquer um, mesmo uma mulher. Outras fontes porém, exigem um sacerdote.
[15] Bamidbar/Números 19:9 – Juntará as cinzas. Eles devem ser moídas até se tornarem um fino pó.
[16] Bamidbar/Números 19:9 – Para aspersões. Em hebraico é 'nidah'. É 'água de purificação', isto é, água que separa o homem da sujeira ou 'água restritiva'.
[17] Bamidbar/Números 19:9– Purificação. Ou seja: é uma oferenda de pecado.
[18] Bamidbar/Números 19:11 – Ser humano. Mesmo um goyim ou gentio.
[19] Bamidbar/Números 19:12 – Ser aspergido. Em hebraico é 'it-chatá'. O mesmo que 'purificar-se' segundo a Septuaginta. Pode ser 'expiado'. Daqui deriva o costume de lavar as mãos após um funeral.
[20] Bamidbar/Números 19:12 – No terceiro dia e no sétimo dia. Desde o momento em que ele se tornou impuro. Pode-se começar a contar os três dias a qualquer momento e então é iniciado o processo. Porém, se é retardada a segunda aspersão até depois do sétimo dia, alguns dizem que se deve recomeçar a contagem. Há, porém, entendimento no sentido de que a segunda aspersão depois do sétimo dia é lícita.
[21] Bamidbar/Números 19:14 – Homem. Somente um Yisre’eliy. Embora mesmo um goyim impurifique pelo contato, somente um Yisre’eliy pode impurificar toda a tenda ou uma casa.
[22] Bamidbar/Números 19:15 – Vaso. Somente um vaso que não pode tornar-se impuro se tocado exteriormente e, portanto, um vaso de barro. Esta regra também se aplica quando se trata de vasos que não podem ser ritualmente impurificados, tais como aqueles feitos de pedra ou de animais aquáticos. Em tais casos, se eles estão selados, os artigos no seu interior não ficam impuros.
[23] Bamidbar/Números 19:15 – Selo. Em hebraico é 'petil', o que denota um fio ou tampa, conforme Bereshit/Gênesis 38:“18. Que penhor queres que eu te dê? Teu anel, teu cordão e o bastão que tens na mão. Ele os entregou; em seguida, aproximou-se dela e ela concebeu.”. O anel aqui é o usado para selar. 'Tsamid petil' pode assim denotar 'uma cobertura apertada', 'uma rolha apertada' ou 'uma cobertura selada' ou 'um selo em toda a volta' ou 'uma cobertura amarrada sobre ele' ou 'um pano ligado a ele'. Enfim, se um vaso de barro tem um 'tsamid petil' nele, não ficará impurificado se estiver na mesma tenda ou caso em que houver um morto. Além disso, o que estiver dentro dele também não fica impurificado.
[24] Bamidbar/Números 19:15 – Hermético. Isto parece ser exigido pela lei. Em hebraico é 'tsamid', denotando um bracelete e um selo hermético. Em geral, 'tsamid' denota 'conexões' ou 'ligações apertadas' e dai 'tsamid' denota algo que está apertado. Alguns dizem que denota algo que está fortemente sela em outra coisa, assim como duas coisas que estão fundidas uma na outra.
[25] Bamidbar/Números 19:17 – Pó. Isto ensina que as cinzas são moídas até virarem pó. Verificar Nota de Rodapé para o perek/capítulo 19, passuk/versículo 9.
[26] Bamidbar/Números 19:17 – Oferenda queimada de purificação. Em hebraico é 'chatat' ver Nota de Rodapé para o perek/capítulo 19, passuk/versículo 15.
[27] Bamidbar/Números 19:17 – Fonte corrente. Literalmente 'água viva'. Verificar Vaiykrá/Levítico 14:“5. O sacerdote dará ordens para que um pássaro seja abatido sobre água fresca da fonte numa tigela de barro”. Água fresca da fonte em hebraico é “Maiym Chaiym', literalmente, 'água viva'. Deveria ser um 'revi'it', ou seja: um mínimo de 86 mililitros, ¼ de log ou 71,75 gramas de água na tigela.
[28] Bamidbar/Números 19:18 – Um pouco de hissopo. Três ramos. Conforme Shemot/Êxodo 12:“22. Depois disso, tomareis um feixe de hissopo, ensopá-lo-eis no sangue que estiver na bacia e aspergireis com esse sangue a verga e as duas ombreiras da porta. Nenhum de vós transporá o limiar de sua casa até pela manhã.” e Vaiykrá/Levítico 14:“4. O sacerdote então ordenará que para a pessoa submetida à purificação serão tomados dois pássaros vivos kasher, um pedaço de cedro, um pouco de lã carmesim e um ramo de hissopo.”.
[29] Bamidbar/Números 19:22 – Uma pessoa. Um Israelita.

Bamidbar/Números 20:
1 No primeiro mês[1], toda a comunidade Yisre’eliy veio para o Deserto de Tsin[2] e o povo parou em Kadesh[3]. Foi lá que Myriam morreu[4] e foi enterrada. 2 O povo não tinha nenhuma água e assim eles começaram a manifestar-se contra Mosheh e Aharon. 3 O povo discutiu com Mosheh. Antes tivéssemos morrido junto com nossos irmãos diante do EternoEles declararam. 4 Porque tu trouxeste a congregação do Eterno para este deserto? Para que nós e nosso gado morrêssemos? 5 Por que tu nos tiraste do Egito e nos trouxeste para este terrível lugar? É uma área onde não há nenhuma planta, figos, uvas ou romãs. Agora não  qualquer água para beber! 6 Mosheh e Aharon retiraram-se da manifestação para a entrada da Tenda da Comunhão e caíram sobre suas faces[5]. A glória do Eterno lhes foi revelada. 7 O Eterno falou a Mosheh dizendo: 8 “Toma o bordão[6] e tu e Aharon reúnam a comunidade. Falem ao penhasco[7] na presença deles e ele dará sua água. Vocês assim produzirão água da rocha e permitirão que a comunidade e seus animais bebam”. 9 Mosheh tomou o bordão de diante do Eterno[8] como tinha sido instruído. 10 Mosheh e Aharon então reuniram à congregação diante do penhasco. Ouçam agora, vocês rebeldes’! Gritou Mosheh.  Podemos produzir água para vocês deste penhasco?
11 Com isto, Mosheh ergueu sua mão e golpeou o penhasco duas vezes[9] com seu bordão. Uma imensa quantidade de água esguichou e a comunidade e seus animais puderam beber. 12 O Eterno disse a Mosheh e Aharon: “Vocês não tiveram bastante fé[10] em Mim para santificar-Me[11] na presença dos Yisre’eliym! Portanto, vocês não trarão esta assembleia para a terra que Eu dei a vocês”. 13 Estas são as Mei Merivah[12] onde os Yisre’eliym discutiram com o Eterno e onde Ele foi, não obstante[13], santificado[14].

[1] Bamidbar/Números 20:1 – No primeiro mês. Do 40º ano, depois que toda a geração do Êxodo tinha morrido. Encontramos em D'varim/Deuteronômio 2:“16. E sucedeu que, sendo já consumidos todos os homens de guerra, pela morte, do meio do povo,”. 
[2] Bamidbar/Números 20:1 – Deserto de Tsin. A sudoeste do Mar Morto. Alguns traduzem como 'Deserto das Palmeiras'.
[3] Bamidbar/Números 20:1 – Kadesh. No perek/capítulo 33, passuk/versículo 36 iremos encontrar: “E partiram de Ezion-Geber e acamparam-se no deserto de Tsim, que é Cades.”.  Também em Bereshit/Gênesis 14:“7. Voltando, chegaram à fonte do julgamento, em Kadesh e devastaram a terra dos  amalekitas, assim como os amorreus que habitavam em Chatsatson-Tamar.”.
[4] Bamidbar/Números 20:1 – Myriam morreu. Alguns dizem que Myriam morreu no primeiro dia do primeiro mês, enquanto outros dizem que ela morreu no 10º dia do primeiro mês.
[5] Bamidbar/Números 20:6 – Caíram sobre suas faces. Para rezar ou tentar apaziguar os manifestantes. Alguns dizem que eles caíram sobre as suas faces em busca de profecia a exemplo de Bereshit/Gênesis 17:“3. Avram prostrou-se com o rosto por terra. Elohim disse-lhe: 4. “Este é o pacto que faço contigo: serás o pai de uma multidão de povos.” e Yehesk’El/Ezequiel 1:“28. Como o aspecto do arco que aparece na nuvem no dia da chuva, assim era o aspecto do resplendor em redor. Este era o aspecto da semelhança da glória do Eterno; e, vendo isto, caí sobre o meu rosto e ouvi a voz de quem falava.”.
[6] Bamidbar/Números 20:8 – Bordão. Alguns dizem que este é o bordão de Aharon, o qual foi colocado no Kadosh Kadoshim. De acordo com outros era o bordão de Mosheh, que tinha sido mantido no Mishkan. Era o bordão com o Nome do Eterno nele gravado. De acordo com uma opinião, o Eterno tinha dito a Mosheh para pegar seu próprio bordão, mas Mosheh pegou o bordão de Aharon.
[7] Bamidbar/Números 20:8 – Penhasco. A palavra hebraica 'sela' denota um penhasco ou qualquer outra formação rochosa que se projete do solo e não uma rocha isolada sobre a superfície. Alguns dizem que Mosheh deveria falar à rocha mais próxima disponível.
[8] Bamidbar/Números 20:9 – De diante do Eterno. Considerar a Nota de Rodapé nº 264.
[9] Bamidbar/Números 20:11 – Duas vezes. Ou 'uma segunda vez', referente a Shemot/Êxodo 17:“'6. Eis que estarei ali diante de ti, sobre o rochedo do monte Chorev ferirás o rochedo e a água jorrará dele: assim o povo poderá beber'. Isso fez Moshe em presença dos anciãos de Yisra'El.”.
[10] Bamidbar/Números 20:12 – Não tiveram bastante fé. Ou 'vocês não atuaram para fazer os Israelitas terem fé'.
[11] Bamidbar/Números 20:12 – Santificar-Me. Considerar a Nota de Rodapé para perek/capítulo 20., passuk/versículo 13, logo adiante.
[12] Bamidbar/Números 20:13 – Águas da Disputa (ou da Discórdia). Considerar perek/capítulo 20, passuk/versículo 24. Também Tehilim/Salmos 81:“8. Na angústia clamaste e Eu te livrei; com voz de trovão te respondi e provei-te junto às águas de Merivah.”.
[13] Bamidbar/Números 20:13 – Não obstante. Ou 'santificado através de Mosheh e Aharon'. Diz Vaiykrá/Levítico 10:“3. Mosheh disse a Aharon: “Isto é exatamente o que o Eterno pretendeu quando Ele disse: 'Eu serei santificado por aqueles que estão próximos de Mim e assim Eu serei glorificado.”. Eu serei...glorificado. Diz Shemot/Êxodo 19:“22. Também os cohanim, que são autorizados a se aproximar de YHWH, tornem-se Kadoshim, para que YHWH não os fira”. Ou Shemot/Êxodo 29:“43. É nesse lugar que Me encontrarei com os filhos de Yisra'El e ele será tornado kadosh pela Minha glória”. Ou então 'Ele foi profanado' ou 'Ele mostrou Seu poder contra eles'.
[14] Bamidbar/Números 20:13 – Santificado. Em hebraico é 'kadesh'. Alguns dizem que por esse motivo o local foi chamado de 'kadesh'.

HAFTARAH
Yeshayiahu/Isaías 40:
1 Consolai, consolai o Meu povo! Proclama vosso Elohim. 2 Falai ao coração de Yerushalayim e clamai-lhe que findo está o tempo que lhe foi fixado, que resgatada está sua iniquidade; pois em dobro já recebeu da mão do Eterno por todas as suas transgressões. 3 No deserto clama uma voz: ‘Preparai um caminho para o Eterno, aplainai, no ermo, uma estrada para o nosso Elohim. 4 Toda depressão será elevada e todos os montes e colinas serão rebaixados; os caminhos tortos serão alinhados e os rugosos, nivelados. 5 Há de revelar-se a glória do Eterno e a perceberão todas as criaturas, pois, assim o determinou o Eterno. 6 Uma voz diz: “Proclama”! E ele pergunta: ‘O que hei de proclamar’? “Que com a grama toda a vida se parece e com a flor do campo, toda a sua força; 7 pois seca fica a grama e murcha a flor, os maus de todos os povos. 8 Fenece a grama, murcha-se a flor, mas perpetuamente subsistirá a Palavra do Eterno, nosso Elohim. 9 Tu, que anuncias boas novas a Tsyion, escala Yerushalayim, levanta tua voz, não temas; proclama às cidades de Yehudah: ‘Vede, eis o vosso Elohim’! 10 Com todo o Seu poder virá o Eterno e Seu braço estendido tudo dominará. Com Ele será a recompensa e ante Si faz passar o pagamento. 11 Qual pastor apascentando o seu rebanho, juntará os cordeiros em Seu colo e carinhosamente conduzirá as que amamentam. 12 Aquele que mediu as águas com o côncavo de Sua mão, a extensão dos céus com Seu palmo, numa só medição abarcou todo o pó da terra, comparou os montes como uma escala e pesou as colinas numa balança – Ele tem também o poder de cumprir Suas promessas. 13 Quem pode aquilatar a Ruach Elohim? Quem teria a dimensão para O aconselhar? 14 Sim! De quem poderia receber conselho e quem Lhe apontaria a vereda da justiça? Quem Lhe concederia sabedoria? Quem construiu o caminho do entendimento? 15 Perante Ele as nações são como gotas a cair de um vaso, como partículas de poeira que aderem à balança. As ilhas são como pó bem minúsculo. 16 Nem todas as florestas do Líbano, nem todos os animais bastariam como oferta a Lhe ser queimada. 17 Perante Ele, são todas as nações como se nada fossem e, assim, são por Ele consideradas como coisas vãs, como o espaço vazio. 18 A quem, pois, podeis comparar o Eterno? Ou a que O podeis assemelhar? 19 À imagem esculpida que o artífice funde, o ourives cobre de ouro e para ela forja cadeias de prata? 20 Ou a que o pobre consegue, escolhendo uma madeira que não apodreça e buscando um artífice perito para esculpir uma imagem que não venha logo a se desfazer? 21 Acaso não compreendeis? Acaso não ouvistes? Seguramente vos foi ensinado desde há muito e certamente tendes entendido Quem fez as fundações da terra. 22 Ele, que está nos céus que envolvem a terra, cujos habitantes são como gafanhotos; Ele, que estende os céus como uma cortina e os molda como uma tenda, para nela habitar;  23 Ele, que faz príncipes se tornarem desprezíveis e o juízes da terra serem ignorados; 24 como que não tivessem sido plantados nem semeados, nem tivessem arraigado suas raízes na terra. Seu sopro passa sobre eles e os faz secar e a tempestade os arrasta como palha. 25 A quem, pois, Me podereis comparar como se Eu lhe fosse igual? Diz o Santíssimo. 26 Erguei para o alto vossos olhares e percebei: Quem tudo criou? Quem faz, diariamente, a distribuição do exército de astros pelos céus e a cada um deles chama pelo nome que Lhe atribuiu? Pela grandeza de Seu poder e pela força de Seu vigor, nenhum deles jamais vem a faltar. 27 Por que dizes, ó Ya’akov e falas ó Yisra’El: ‘Meu caminho está oculto do Eterno e até Ele não chega à minha causa. 28 Acaso não percebes, nem compreendes que o sempiterno Elohim Eterno, o Criador da terra até os seus confins, não Se cansa, nem Se fadiga e ilimitado é Seu saber? 29 Ele restabelece o cansado e concede força ao que se acha debilitado. 30 Poderão os jovens se fatigar e os mancebos exaurir suas forças, 31 porém aqueles cuja esperança está voltada para o Eterno sentirão sempre suas forças renovadas e elevar-se-ão com asas de águias. Eles correrão sem se cansar e marcharão sem que se reduzam suas forças.   


Yeshayiahu/Isaias 49:
1 ‘Escutai-me ó ilhas; prestai atenção, ó povos de terras distantes. Desde o seio materno me chamou o Eterno. Desde suas entranhas mencionou meu nome. 2 Com uma espada afiada fez parecer a minha boca. Na sombra de Sua mão me ocultou e me fez ser como uma seta reluzente. Em Sua aljava me guardou; 3 e me disse’: “Tu és Meu servo, Yisra’El, em quem Me glorificarei”! 4 ‘Mas eu apenas disse: Em vão trabalhei; para nada esgotei minha força. Mas seguramente meu direito está com o Eterno e minha recompensa com meu Elohim. 5 E agora o Eterno me disse que desde o seio materno me formou para ser Seu servo, para que Lhe trouxesse de volta Ya’akov e para que, perante Ele, convocasse Yisra’El, porque a Seus olhos sou honrado e Ele Se tornou minha força. 6 Sim, Ele proclamou’: “Ainda é pouco seres somente Meu servo, para reerguer as tribos de Ya’akov e restaurar a descendência de Yisra’El; farei também de ti uma luz para as nações, para que Minha salvação se estenda aos confins da terra”. 7 Assim disse o Eterno, o redentor de Yisra’El, o Santíssimo, ao que é depreciado pelos homens e desprezado pelas nações, ao servo de governantes: “Reis verão e se levantarão, príncipes se prostrarão por causa do Eterno que é fiel, o Santíssimo de Yisra’El, que te escolheu”. 8 Assim disse o Eterno: “No tempo certo te respondi e no dia da salvação te ajudei. Eu te preservarei e te farei ser o povo da aliança para reerguer a terra e fazer herdar as propriedades desoladas, 9 dizendo aos prisioneiros – Ide! E aos que estão ocultos pelas trevas – revelai-vos! Alimentar-se-ão pelo caminho, pois seu pasto se encontrará sobre todas as colinas; 10 não terão sede nem fome e tampouco serão afligidos pelo sol ou pelo calor, pois aqu’Ele que deles tem compaixão os liderará, conduzindo-os  à fontes de água. 11 Convertei as montanhas em caminho real e todos os outeiros em caminhos acessíveis. 12 Eis que de longe hão de vir, tanto os do norte como os do oeste e também da terra de Sinim[1]. 13 Cantai, ó céus e regozijai, ó terra e irrompei em cânticos, ó montanhas; pois o Eterno confortou Seu povo e dispensou compaixão aos aflitos. 14 Mas Tsyion falou: ‘O Eterno me abandonou, ele de mim Se olvidou’. 15 Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que amamenta ou não se compadecer do filho de seu próprio ser? Sim, embora até as mães possam se esquecer, Eu não Me esquecerei de ti, 16 pois, te gravei nas palmas das Minhas mãos; os muros estão continuamente diante de Mim. 17 Apressam-se teus filhos, ó Tsyion; os teus destruidores e os que te saquearam de teu meio sairão. 18 Levanta os teus olhos e mira a teu redor; vê como se reúnem todos os teus filhos para a ti voltar. Tão certo como eu existo” – diz o Eterno – “todos eles hão de te envolver como se fossem um ornamento e como a uma noiva te cingirão. 19 Porque teus desertos, teus lugares arrasados e tua terra destruída se tornarão demais estreitos para conter teus moradores; e os que te devoravam estarão longe de ti. 20 Sim! Ainda dirão a teus ouvidos os filhos de teu desamparo: ‘Este lugar é demasiadamente estreito para mim; dá-me espaço para que eu me assente’. 21 Dirás, então, em teu coração: ‘Quem me gerou estes, visto que fui desprovida de meus filhos e estou solitária, exilada e errante; quem, pois, a estes criou? Eis que fui deixada sozinha; estes, onde estavam’?”. 22 Assim disse o Eterno Elohim: “Eis que Eu levantarei as Minhas mãos para as nações e arvorarei o Meu estandarte para os povos; e trarão teus filhos com glória e tuas filhas serão levadas sobre os ombros. 23 Reis serão teus aios e rainhas, as tuas amas; diante de ti se inclinarão com o rosto em terra e lamberão o pó dos teus pés; e saberás que Eu sou o Eterno e que os que por Mim esperam jamais serão envergonhados. 24 Poderia, por acaso, a presa libertar-se do forte ou conseguiria o justo escapar da mão do tirano”? 25 Mas assim diz o Eterno: “Certamente o cativo será tirado ao forte e a presa do tirano escapará; porque Eu contenderei com os que contendem contigo e salvarei teus filhos. 26 Darei aos animais do campo a carne dos que te ofendem; e embriagar-se-á com o seu sangue a ave do céu, como se fora vinho doce. E toda criatura saberá que Eu, o Eterno, sou O teu Salvador e que teu Redentor é o Poderoso de Ya’akov!
     
Yeshayiahu/Isaias 61:
1 ‘Paira sobre mim a Ruach Elohim, porque Ele me ungiu para que eu trouxesse aos humildes boas novas; Ele me enviou para que confortasse os que estão de coração partido, para proclamar liberdade aos cativos e abrir os olhos dos que os têm cerrados; 2 para proclamar o ano da boa vontade do Eterno e o dia da vingança de nosso Elohim; para confortar todos que estão em luto; 3 para alegrar os que choram por Tsyion, dando-lhes uma grinalda em vez de cinzas, óleo aromático em vez de prostração, manto de exaltação em vez de espírito soturno, para que sejam chamados plantas da integridade, plantação do Eterno em que Ele Se possa glorificar. 4 E eles reconstituirão as antigas ruínas, reerguerão o que estava arrasado e reconstruirão as cidades destruídas. 5 E estrangeiros virão alimentar vosso gado e serão vossos lavradores e vossos vinhateiros. 6 Vós, porém, sereis chamados de cohanim do Eterno e sereis aclamados como ministros de nosso Elohim; vos alimentareis com a riqueza das nações e vos adornareis com sua magnificência. 7 Em compensação, pela vergonha que suportastes quando outros se regozijavam: ‘Apenas confusão é sua porção’ – em vossa terra possuireis o dobro e haverá para vós regozijo eterno. 8 Porque Eu, o Eterno, amo a justiça e abomino o roubo e a iniquidade; e lhes darei, em verdade, sua recompensa e farei com eles uma eterna aliança. 9 Sua semente será conhecida entre todas as nações e seus descendentes entre todos os povos; todos os que os virem reconhecerão que são a semente que o Eterno abençoou. 10 Regozijo imenso terei no Eterno. Minha alma se alegrará no meu Elohim, porque me cobriu com vestes de salvação e me envolveu com o manto da justiça, como o noivo se adorna de vestes gloriosas e como a noiva que se enfeita com as suas joias. 11 Pois assim como da terra brotam seus produtos e como o jardim faz desabrochar suas sementes, assim o Eterno Elohim fará brotar a justiça e desabrochar Seu louvor diante de todas as nações. 

[1]
 Yeshaiyahu/Isaías 49:12 – Sinim. סינים Sinim; procedente de um nome desconhecido. É um adjetivo que significa: 'Espinhos'. Refere-se a um povo que vivia na extremidade do mundo conhecido; pode ser identificado com os habitantes do sul da China.

SHIRIM U'CHOCHMAH
Kohelet/Eclesiastes 3:
16 Constatei também que, sob o sol, ao lado da justiça há perversidade e, ao lado da retidão, iniquidade. 17 Comentei comigo mesmo: Ao justo e ao perverso, Elohim trará julgamento, pois há um tempo para ponderar cada assunto e cada feito. 18 Em relação aos filhos do homem, murmurei: ‘Elohim os escolheu, embora sejam semelhantes aos animais. 19 Pois o que acontecer a um ou outro, conduz ao mesmo resultado, sendo a morte de um igual ao do outro, tendo ambos o mesmo espírito e sendo nula a superioridade do homem sobre os animais, pois tudo é vão e fútil. 20 Ao mesmo destino se encaminham, tendo vindo do pó e a ele retornado. 21 Quem pode afirmar que o espírito do ser humano ascende ao alto e o dos animais desce à profundidade da terra? 22 Compreendi que, para o homem, nada há de melhor que alegrar-se com seus feitos, pois é isto que lhe cabe e quem lhe poderá fazer perceber o que acontecerá depois dele?

SHIR MIZMOR
Tehilim/Salmos 111:
1 HaleluYah! Louvado seja o Eterno! Com a plenitude de meu coração renderei graças ao Eterno, em meio aos justos que se congregam para louvá-Lo. 2 Grandes são os feitos do Eterno, admirados pelos que neles se comprazem. 3 Esplêndida e majestosa é Sua obra e por todo o sempre perdura Sua Justiça. 4 Registradas como num memorial estão Suas maravilhas; clemente e misericordioso é o Eterno. 5 Provê o sustento dos que O temem; tem sempre presente a lembrança de Sua aliança. 6 Revelou a Seu povo o poder de Seus feitos, para lhes conceder a herança das nações. 7 Verdadeiras e justas são todas as Suas obras e fidedignos são todos os Seus preceitos. 8 Válidos são para toda a eternidade, plenos de retidão e justiça. 9 Redenção enviou a Seu povo e Sua aliança estabeleceu para todo o sempre; sagrado e temível é o Seu Nome. 10 O temor ao Eterno e a plena compreensão de Seus mandamentos são a base da sabedoria. Seu louvor perdura para sempre.
compilado por Yossef ben Yisra'El

Bom estudo e Shabat Shalom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário