quarta-feira, 8 de maio de 2013

CICLO TRIENAL - SEDRAH 109 (Semana de 05 a 12 de maio/2013)

Torah: Bamidbar/Números 16 
Tema(s): A rebelião de Korach
Haftarah:: Melachim Alef/1ºReis 11; Melachim Alef/1ºReis 13; Zechariah/Zacarias 7  
Tema(s): As mulheres de Sh’lomo; A revolta de Yarovam; O altar em Beit’El.
Chochmah HaSh’lichim – Kohelet/Eclesiastes 2:18-26 
Tema(s): O peso do trabalho e a felicidade dada por Elohim.
Shir Mizmor:  Tehilim/Salmos 109
Tema(s):: Falsas acusações

Torah
Bamidbar/Números 16:
1 Korach ben Its'har ben K'hat ben Levi, começou uma rebelião1 junto com Datan e Aviram ben Eliav e On ben Pelet, descendente de Re'uven. 2 Eles tiveram uma confrontação com Mosheh junto com duzentos e cinquenta Yisre’eliym que eram homens de distinção na comunidade, representantes na assembleia e famosos. Eles manifestaram-se contra Mosheh e Aharon e declararam-lhe: 3 ‘Vocês foram muito longe! Todo o povo da comunidade é santo e o Eterno está com eles. Por que vocês estão se colocando acima da Congregação do Eterno’? 4 Quando Mosheh ouviu isso, ele se lançou sobre sua face. 5 Então ele falou para Korach e todo o seu grupo: ‘Amanhã pela manhã’ – ele disse – ‘o Eterno mostrará que Ele conhece quem é Seu e quem é santo e Ele os aproximará d’Ele. Ele escolherá aqueles a quem será permitido apresentar-Lhe oferendas. 6 ‘Isto é que vocês devem fazer: que Korach e todo o seu grupo tomem incensários2. 7 Amanhã coloquem fogo sobre eles e ofereçam incenso sobre eles diante do Eterno. O homem que o Eterno escolher será então o santo. Vocês b’nei Levi, também foram muito longe’. 8 Mosheh tentou argumentar com Korach: ‘Ouçam o que eu tenho de dizer: Vocês b’nei Levi. 9 Não é suficiente que o Eterno de Yisra'El os separou da comunidade de Yisra'El? Ele os aproximou d’Ele, permitindo-lhes servir no Mishkan do Eterno e ministrar como líderes da comunidade. 10 Embora Ele tenha dado esse privilégio a vocês e a todos os seus Levi’im, vocês agora também estão exigindo o sacerdócio!11 Realmente3, é contra o Eterno que vocês e seu grupo estão se manifestando! Além de tudo, quem é Aharon para que vocês tenham tantas queixas contra ele’? 12 Mosheh então enviou mensagem para convocar Datan e Aviram, os b’nei Eliav. ‘Nós não iremos’! Foi a resposta deles. 13 ‘Não basta que tu nos tiraste do Egito, uma terra em que fluem leite e mel4 apenas para nos matar no deserto? Que direito tu tens para se colocar acima de nós? 14 Tu não nos trouxeste para uma terra em que fluem leite e mel ou nos deste uma herança de campos e vinhedos. Tu pensas que podes arrancar algo de nossos olhos5? Definitivamente, nós não iremos’! 15 Mosheh ficou muito irritado. Ele rezou ao Eterno: ‘Não aceite a oferenda deles. Eu não tirei um único jumento6 deles’! 16 Mosheh então disse a Korach: ‘Tu e todo o teu grupo terão de apresentar-se diante do Eterno. Tu e teu grupo estarão aqui amanhã junto com Aharon. 17 Cada homem terá seu incensário e colocará fogo nele e cada um então o apresentará diante do Eterno. Assim, haverá lá duzentos e cinquenta incensários ao lado dos incensários que tu a Aharon terão’. 18 Cada um tomou seu incensário, colocou fogo nele e então ofereceu incenso. Eles ficaram de pé à entrada da Tenda da Comunhão junto com Mosheh e Aharon. 19 Então, quando Korach reuniu todo o seu grupo para a entrada da Tenda da Comunhão, de repente a glória do Eterno ficou visível para toda a comunidade. 20 O Eterno falou a Mosheh e Aharon dizendo: 21 “Separem-se desta comunidade e Eu a destruirei num instante”. 22 Mosheh e Aharon caíram sobre suas faces. Eles rezaram: ‘Onipotente Eterno de todas as almas. Se um homem peca, Tu dirigirás a cólera Divina para toda a comunidade’? 23 O Eterno falou a Mosheh dizendo-lhe para 24 anunciar para toda a comunidade: “Afastem-se do pavilhão7 de Korach, Datan e Aviram”. 25 Mosheh tomou a iniciativa e, seguido pelos anciãos de Yisra'El8, foi ter com Datan e Aviram. 26 Ele anunciou à comunidade: ‘Afastem-se das tendas desses homens maus. Não toquem em nada que é deles, para que vocês não sejam arrastados pelos pecados deles’. 27 O povo se afastou das proximidades do pavilhão de Korach, Datan e Aviram. Datan e Aviram saíram e ficaram desafiadoramente à entrada de suas tendas, junto com suas mulheres, filhos e crianças. 28 Mosheh anunciou: ‘Isso mostrará a vocês que o Eterno enviou-me para fazer todas essas ações e eu não fiz nada por mim mesmo. 29 Se esses homens morrerem como outros homens e partilharem o destino do homem, então o Eterno não me enviou. 30 Mas se o Eterno criar algo inteiramente novo, fazendo a terra abrir sua boca e engoli-los e tudo o que é deles, de modo que eles desçam vivos ao abismo, então esses homens é que estão provocando o Eterno’. 31 Mal Mosheh tinha acabado de falar e o solo debaixo de Datan e Aviram fendeu-se. 32 A terra abriu sua boca e os engoliu e suas casas, junto com todos os homens que estavam com Korach e suas propriedades. 33 Eles caíram no abismo junto com tudo o que era deles. A terra então os cobriu e eles foram perdidos para a comunidade. 34 Ouvindo seus gritos, todos os Yisre’eliym em torno deles gritaram que a terra também os iria engolir e eles começaram a correr. 35 Fogo então desceu do Eterno e consumiu os duzentos e cinquenta homens que estavam apresentando o incenso.

1 Bamidbar/Números 16:1 – Korach...uma rebelião. Encontramos em Shemot/Êxodo 6:“18 Filhos de Kehat: Amram, Yitschar, Chevron e Uzi'el. A duração da vida de K'hat foi de cento e trinta e três anos. 21 Filhos de Yitschar: Korach, Nefeg e Zichrih”. De acordo com a tradição ele era um dos funcionários de faraó. Provavelmente a rebelião foi devido ao decreto do Eterno de que aquela geração morreria no deserto.
2 Bamidbar/Números 16:6 – Incensários. Temos em Shemot/Êxodo 27:“3. Farás para esse altar cinzeiros, pás, bacias, garfos e braseiros: todos esses utensílios serão feitos de bronze.” e em Vaiykra/Levítico 10:“1. Os filhos de Aharon, Nadav e Avihu, cada um tomou seu incensário, colocou fogo nele e depois incensoe 16:“12.Ele tomará um incensário cheio de carvão em brasa do lado do altar que está em direção ao Eterno, junto com um duplo punhado de incenso finamente pulverizado e trará ambos para o Santuário interior além do véu da separação”.
3 Bamidbar/Números 16:6 – Em hebraico é 'lachem'. Diz Bereshit/Gênesis 4:“13 Cayin disse a YHWH: “Meu castigo é grande demais para que eu o possa suportar. 14 Eis que me expulsais agora deste lugar e eu devo ocultar-me longe de vossa face, tornando-me um peregrino errante sobre a terra. O primeiro que me encontrar, matar-me-á”.
4 Bamidbar/Números 16:13 – ...uma terra...fluem leite e mel. Isso porque Datan e Aviram eram líderes ricos no Egito.
5 Bamidbar/Números 16:14 –...arrancar algo de nossos olhos? Uma expressão que se assemelha a cegar ou satisfazer com ilusões.
6 Bamidbar/Números 16:15 – Jumento. A Septuaginta, esquivando-se da cultura judaica, não consegue compreender a importância do jumento na vida do povo Yisreeliy naqueles dias e substitui 'jumento' por 'coisa desejável'.
7 Bamidbar/Números 16:23 – Pavilhão. A palavra hebraica é 'mishkan'. É provável que Korach tivesse levantado um santuário competitivo. A palavra 'pavilhão' também pode ser entendida como 'lugar de assembleia'.
8 Bamidbar/Números 16:25 – Anciãos de Yisra'El. Os setenta anciãos sobre os quais o Eterno derramou a Sua Ruach, fazendo-A emanar de Mosheh.

Haftarah
Melachim Alef/1ª Reis 11
1 E o rei Sh’lomo amou muitas mulheres estrangeiras, juntamente com a filha de faraó – moaviyt, ammoniy, edomiy, tsidoniy e chitiy – 2 dos povos que o Eterno havia dito aos b’nei Yisra’El: Não vireis a elas e elas não virão a vós, pois perverterão o seu coração para seguirdes os seus elohim. Porém, a estas Sh’lomo se uniu com amor, 3 chegando a ter setecentas mulheres como princesas e trezentas concubinas e as suas mulheres desviaram seu coração. 4 E na época da velhice de Sh’lomo, suas mulheres desviaram seu coração para seguir outros deuses e o seu coração não mais era inteiro para com o Eterno, seu Elohim, como o coração de seu pai David, 5 pois Sh’lomo seguiu a Ashtarot, deusa dos tsidoniy e a Molech, a abominação dos ammoniy. 6 E Sh’lomo fez o que era mau aos olhos do Eterno e não perseverou em seguir ao Eterno, como David, seu pai. 7 Então Sh’lomo construiu um altar a Kemosh1, a abominação dos moaviyt, sobre o monte que está diante de Yerushalayim e a Molech, a abominação dos filhos de Amon, 8 fazendo o mesmo para todas as suas mulheres estrangeiras, as quais queimavam incenso e ofereciam sacrifícios a seus deuses. 9 E o Eterno se irou com Sh’lomo, porquanto desviou o seu coração do Eterno, o Elohim de Yisra’El, que lhe aparecera duas vezes 10 e ordenara-lhe a respeito disso – que não seguisse outros deuses – porém ele não respeitou o que o Eterno lhe ordenara. 11 Então o Eterno disse a Sh’lomo: “Porquanto houve isto em ti e não guardaste a Minha aliança e os Meus estatutos que te ordenei, certamente rasgarei de ti este reino e o darei a teu servo. 12 Contudo, não o farei nos teus dias, por amor de David, teu pai e sim, da mão de teu filho o rasgarei. 13 Mas não rasgarei dele todo o reino: Uma tribo darei ao teu filho, por amor de meu servo David e por amor de Yerushalayim, que Eu escolhi”. 14 E o Eterno levantou um adversário contra Sh’lomo – Hadad, o edomiy, da estirpe real de Edom – 15 pois, quando David estivera em Edom e Yoav, o chefe do exército, subira para enterrar os mortos na batalha, depois de ferir todo homem em Edom, 16 depois que Yoav ficou lá seis meses com todo Yisra’El, até exterminar todo homem em Edom – 17 Hadad fugira, ele e alguns homens edomiy dos servos de seu pai com ele, para ir ao Egito; e Hadad era um rapaz pequeno. 18 Levantando-se de Midian, foram a Paran e tomando consigo homens de Paran, foram ao Egito, ao faraó, o rei do Egito, o qual lhe dera uma casa, ordenara-lhe sustento e dera-lhe terras. 19 E Hadad encontrara tanta graça aos olhos de faraó, que este lhe dera por mulher a irmã de sua mulher – a rainha Tachfaneches2. 20 E a irmã de Tachfaneches lhe pariu o seu filho Guenuvat, o qual Tachfaneches criou na casa de faraó, onde Guenuvat este entre os filhos de faraó. 21 Quando Hadad ouviu no Egito que David dormira com os seus pais e que Yoav, o chefe do exército, estava morto, Hadad disse ao faraó: ‘Deixa-me ir, para que vá à minha terra’. 22 Porém, o faraó lhe disse: ‘O que te falta comigo, que procuras partir para a tua terra’? E ele disse: ‘Nada, porém deixa-me ir’. 23 E o Eterno lhe levantou outro adversário – Rezon ben Eliada3, que fugira de seu senhor Hadad Ezer4, o rei de Tsovah. 24 Ele ajuntou a si homens e era capitão de um batalhão quando David os matou e eles foram então a Damasco, habitando ali e reinando em Damasco. 25 E ele foi adversário de Yisra’El por todos os dias de Sh’lomo – além do mal que Hadad fazia – porque detestava Yisra’El e reinava em Aram. 26 E Yarovam ben Nevat, o Efrayimita de Tseradah5, servo de Sh’lomo, cuja mãe – uma mulher viúva – se chamava Tseruah, rebelou-se contra o rei. 27 E o motivo pelo qual se rebelou contra o rei foi esse: Na época em que Sh’lomo construíra Millo6, fechando a brecha da cidade de David, seu pai, 28 o homem Yarovam era homem valente e vendo Sh’lomo que este moço era laborioso, pusera-o sobre todo o cargo da Casa de Yossef. 29 Naquele tempo, saindo Yarovam de Yerushalayim, o profeta Achiah, o shiloniy, encontrou-o no caminho e ele estava vestido com uma roupa nova e os dois estavam sós no campo. 30 E Achiah tomou a roupa nova que vestia, rasgou-a em doze pedaços 31 e disse a Yarovam: ‘Toma para ti dez pedaços, porque assim diz o Eterno, o Elohim de Yisra’El: “Eis que rasgarei o reino da mão de Sh’lomo e a ti darei dez tribos. 32 Porém, ele terá uma tribo, por amor de Meu servo David e por amor de Yerushalayim, a cidade que escolhi de todas as tribos de Yisra’El. 33 Porque Me deixaram e se prostraram diante de Ashtarot, a deusa dos tsidoniy, diante de Kemosh, o elohim dos moaviy e diante de Molech, o elohim dos filhos de Amon e não andaram nos Meus caminhos, para fazerem o que parece reto aos Meus olhos – os Meus estatutos e os Meus juízos – como David, seu pai. 34 Porém não tomarei todo o reino de sua mão, pois por príncipe o pus por todos os dias da sua vida, por amor de David, Meu servo, a quem elegi, o qual guardou os Meus mandamentos e os Meus estatutos. 35 Mas da mão de seu filho tomarei o reino e o darei a ti – dez tribos. 36 E a seu filho darei uma tribo, para que David, Meu servo, sempre tenha uma lâmpada diante de Mim em Yerushalayim, a cidade que Elegi para pôr lá o Meu Nome. 37 E tomarei a ti e reinarás sobre tudo o que desejar a tua alma e serás rei sobre Yisra’El. 38 E se ouvires tudo o que Eu te mandar, andares nos Meus caminhos e fizeres o que é reto aos Meus olhos, guardando os Meus estatutos e os Meus mandamentos, como fez David, Meu servo, Eu serei contigo e te edificarei uma casa firme, como edifiquei para David e te darei Yisra’El. 39 E por isso afligirei a descendência de David, porém não para sempre”. 40 Por isso Sh’lomo procurou matar Yarovam, mas Yarovam se levantou e fugiu para o Egito e esteve no Egito até a morte de Sh’lomo. 41 Quanto aos demais atos de Sh’lomo, sobre tudo quanto fez e à sua sabedoria, eles estão registrados no livro dos atos de Sh’lomo. 42 E o tempo que Sh’lomo reinou em Yerushalayim sobre todo Yisra’El foi quarenta anos. 43 E Sh’lomo repousou com os seus pais e foi sepultado na Cidade de David, seu pai. E seu filho Rechavam passou a reinar em seu lugar.

1 Melachim Alef/1ºReis 11:7 – Kemosh. Em hebraico encontramos: כמוש Kemosh ou citado em Yirmyahu/Jeremias 48:7 ou כמיש Kemiysh, significandosubjugar’. É um nome próprio de deidade. A abominação dos moaviyt. Em português, partindo do transliterado usa-se Quemos = 'subjugador'. Refere-se: a uma divindade nacional dos moaviy, um deus dos ammoniy e também identificado comoBaal-Peor’, ‘Baal-Zevuv’, ‘MarteeSaturno’. O culto a este deus foi introduzido em Yerushalaiym por Sh'lomo e abolido pelo rei Yoshiyahu, de Yehudah.
2 Melachim Alef/1ºReis 11:19 – Tachfaneches. Em hebraico temos: תחפנחס Tachfaneches ou תחפנחס Techafneches, também citada em Yehesk'El/Ezequiel 30:18 ou תחפנס Tachpenes Yirmiyahu/Jeremias 2:16. De origem egípcia. Um nome próprio de localidade grafado em português como: Tafnes = 'encherás as mãos com piedade'. Refere-se: A uma cidade no Egito; a moderna 'Tel Defenneh' ou 'Tel Defneh', localizada aproximadamente 29 km (18 milhas) a leste-sudeste de Tânis.
3 Melachim Alef/1ºReis 11:23 – Rezon ben Eliada. רזון Rezon, procedente de (רזן razan, uma raiz que significa: Ser pesado, ser judicioso, ser imponente). É um nome próprio masculino que significa: 'Príncipe'. Refere-se ao filho de Eliada, um sírio, que comandou um bando de aventureiros e estabeleceu um reino subalterno em Damasco na época de David e de Sh'lomo.
4 Melachim Alef/1ºReis 11:23 – Hadad Ezer. הדרעזר Hadar Ezer, procedente de (הדר Hadar. É um nome próprio masculino que significa: 'Honra'. Refere-se a um rei edomiy) e (עזר Ezer. É um nome masculino que significa: Ajuda, socorro, aquele que ajuda). É um nome próprio masculino que significa: 'Hadad é ajuda'. Refere-se ao rei da Síria derrotado pelo exército de David.
5 Melachim Alef/1ºReis 11:26 – Tseredah. צרדה Tseredah ou צרדתה Tseredatah, aparentemente significandoperfurar’. É um nome próprio de localidade. Em português é Zereda = 'fortaleza'. Refere-se a uma cidade ou território em Menasheh, terra natal de Yoravam/Jeroboão.
6 Melachim Alef/1ºReis 11:27 – Millo. מלוא millo ou מלא mil-lo também citada em Melachim Beit/2ºReis 12:20 é procedente de [מלא male ou מלא mala. É uma raiz, um nome próprio masculino que pode significar: 'Rampa' ou 'monte'. Refere-se a um lugar próximo a Shechem; localização desconhecida ou uma parte das fortificações de Yerushalaiym.

Melachim Alef/1ª Reis 13:
1 E um homem de Elohim veio de Yehudah a Beit’El com a Palavra do Eterno e Yarovam estava junto ao altar, para queimar incenso. 2 E clamou contra o altar com a Palavra do Eterno e disse: ‘Altar, altar! Assim disse o Eterno: Eis que um filho nascerá à Casa de David e seu nome será Yoshiyahu; ele sacrificará sobre ti os cohanim do altar que queimam sobre ti incenso e ossos de homens queimarão sobre ti’! 3 E deu naquele mesmo dia um sinal, dizendo: ‘Este é o sina de que o Eterno falou: Eis que o altar se fenderá e a cinza que está nele se derramará’. 4 Quando o rei ouviu a palavra do homem de Elohim que clamara contra o altar de Beit’El, Yarovam estendeu a sua mão sobre o altar, dizendo: ‘Pegai-o’! Mas a sua mão, que havia estendido contra ele, ficou paralisada, não conseguindo tornar a trazê-la a si. 5 E o altar se fendeu e a cinza se derramou do altar, conforme o sinal que o homem de Elohim apontara pela Palavra do Eterno. 6 Então o rei respondeu e disse ao homem de Elohim: ‘Suplica perante o Eterno, teu Elohim e roga por mim, para que minha mão seja restituída’! Então o homem de Elohim suplicou perante o Eterno e a mão do rei lhe foi restituída e ficou como antes. 7 E o rei disse ao homem de Elohim: ‘Vem comigo, à minha casa para comer e dar-te-ei um presente’. 8 Porém o homem de Elohim disse ao rei: ‘Ainda que me desses a metade da tua casa, não iria contigo, nem comeria pão, nem beberia água neste lugar, 9 porque assim me ordenou o Eterno pela Sua Palavra, dizendo: “Não comas pão, nem bebas água e não voltes pelo mesmo caminho por onde foste”. 10 E foi-se por outro caminho e não voltou pelo caminho por onde viera a Beit’El.11 Em Beit’El morava um velho profeta e seu filho veio e contou-lhe tudo o que o homem de Elohim fizera naquele dia em Beit’El e as palavras que dissera ao rei e as contou ao seu pai. 12 E seu pai disse-lhe: ‘Por que caminho foi’? Pois os seus filhos haviam visto o caminho por onde fora o homem de Elohim que veio de Yehudah. 13 Então disse aos seus filhos: ‘Arreai-me um jumento’! E montou nele. 14 E foi atrás do homem de Elohim e o achou sentado debaixo de um carvalho e disse-lhe: ‘És tu o homem de Elohim que vieste de Yehudah’? E ele disse: ‘Sou eu’. 15 Então lhe disse: ‘Vem comigo à minha casa e come pão’. 16 E ele disse: ‘Não posso voltar contigo, nem entrarei contigo, nem tampouco comerei pão, nem beberei contigo água neste lugar. 17 Porque me foi mandado pela Palavra do Eterno: “Ali não comas pão, nem bebas água, nem tornes a ir pelo caminho que foste”’. 18 E ele disse: ‘Eu também sou um profeta como tu e um anjo me falou pela Palavra do Eterno, dizendo: Faze-o voltar contigo à tua casa, para que coma pão e beba água’. Porém mentia para ele. 19 E ele voltou e comeu pão em sua casa e bebeu água. 20 Mas enquanto estavam sentados à mesa, a palavra do Eterno veio ao profeta que o tinha feito voltar, 21 clamando ao homem de Elohim que viera de Yehudah, dizendo: “Assim disse o Eterno: Porquanto te rebelaste contra a Palavra do Eterno e não guardaste o mandamento que o Eterno, teu Elohim, te ordenara, 22 mas voltaste e comeste pão e bebeste água no lugar sobre o qual te disse: Não comas nem bebas água – o teu cadáver não entrará no sepulcro de teus pais”! 23 E depois que comeu pão e depois que bebeu, o profeto que o havia feito voltar arreou-lhe o jumento 24 e foi-se e um leão encontrou-o no caminho e o matou e o seu cadáver ficou estirado no caminho e o jumento ficou para junto dele e o leão ficou junto ao cadáver. 25 E passaram alguns homens e viram o corpo estirado no caminho, como também o leão que estava junto ao cadáver e vieram e contaram isso na cidade onde o velho profeta habitava. 26 E o profeta, que o fizera voltar do caminho, disse: ‘É o homem de Elohim que se rebelou contra a Palavra do Eterno! O Eterno o entregou ao leão, que o despedaçou e matou, conforme a Palavra que o Eterno lhe dissera’. 27 Então disse aos seus filhos: ‘Arreai-me um jumento’ e eles o arrearam, 28 e ele se foi e achou o seu cadáver estirado no caminho e o jumento e o leão que estavam parados junto ao cadáver; e o leão não havia devorado o cadáver, nem tinha despedaçado o jumento. 29 Então o profeta levantou o cadáver do homem de Elohim, colocou-o em cima do jumento e o tornou a levar. Assim o velho profeta veio à cidade, para pranteá-lo e o enterrar. 30 E pôs o seu cadáver no seu próprio sepulcro e prantearam sobre ele, dizendo: ‘Ah, meu irmão’! 31 E depois de o haver sepultado, falou aos seus filhos, dizendo: ‘Quando eu morrer, sepultai-me no sepulcro em que o homem de Elohim está sepultado; ponde os meus ossos junto aos ossos dele, 32 porque certamente se cumprirá o que ele exclamou pela Palavra do Eterno contra o altar que está em Beit’El e contra todas as casas de altares que estão na cidade de Shomron’. 33 Depois disso, Yarovam não voltou de seu mau caminho e continuou a estabelecer cohanim dos altares de todas as camadas do povo; quem queria era consagrado, tornando-se um dos cohanim dos altares. 34 E isso representou um grave pecado à Casa de Yarovam, para destruí-la e extingui-la da face da terra.  

Zechariah/Zacarias 7:
1 No quarto dia do nono mês do quarto ano do reinado de Dar Yavesh1, a Palavra do Eterno veio a Zechariah, 2 quando Shar’etser2, Regem Melech3 e seus homens foram enviados a Beit’El para implorar perante o Eterno 3 e para falar aos cohanim do Beit HaMikdash de YHWH Tseva’ot e aos profetas, perguntado: ‘Devo continuar a chorar no jejum do quinto mês, apartando-me de todos, como tenho feito por tantos anos? 4 E a Palavra de YHWH Tseva’ot veio a mim dizendo: 5 “Fala aos Cohanim e a todo o povo da terra e diz-lhes: Quando jejuaste e guardaste luto no quinto e no sétimo mês durantes este setenta anos, jejuáveis em honra a Mim? Era por Mim que o fazíeis? 6 E quando comeis e bebeis, não sois vós mesmos que o fazeis? 7 Deveis acaso esquecer as Palavras que o Eterno proclamou através dos primeiros profetas, na época em que Yerushalayim era habitada e próspera, bem como as cidades a seu redor, ao sul e toda a planície”? 8 E a Palavra do Eterno veio a Zechariah, dizendo: 9 Assim disse YHWH Tseva’ot: “Praticai uma justiça verdadeira, demonstrai bondade e compaixão cada um para com seu irmão, 10 não oprimi a viúva, o órfão, o estrangeiro e o pobre; e que nenhum de vós trame o mal contra seu irmão em seu coração. 11 Mas negaram-se a escutar, voltaram-Me suas costas e taparam os ouvidos para não Me escutar. 12 Sim, endureceram como pedras seus corações, para não escutar nem a Torah, nem as Palavras que enviara YHWH Tseva’ot através dos profetas, provocando assim a ira de YHWH Tseva’ot. 13 Como não atendiam quando Ele os chamava, também Eu não os atendia quando a Mim clamavam – diz YHWH Tseva’ot. 14 E Eu os espalhei como por um redemoinho entre as nações que não conheciam. Deste modo, com sua saída a terra ficou desolada, sem que ninguém mais por ali passasse ou a ela retornasse; desolada ficou a terra que antes era tão boa.

1 Zechariah/Zacarias 7:1 – Dar Yavesh. דריוש Dar Yavesh, de origem persa. É um nome próprio masculino grafado como Dario em português e significando: 'Senhor'. Pode referir-se a: Dario, o medo, o filho de Assuero, rei dos caldeus, que foi sucessor no reino babilônico depois da morte de Beltsazar; provavelmente o mesmo que 'Astíages', o último rei dos medos (538 antes da Era Comum) ou a Dario, o filho de Hystaspes, o fundador da dinastia perso-ariana (521 antes da Era Comum). Pode também referir-se a Dario II ou Dario III. Dario II, Notus (Ochus), era rei da Pérsia durante o período de Nehemiah (424/3-405/4 antes da Era Comum). Dario II é o mais provável porque ele é mencionado por Nehemiah e governou durante a época de Nehemiah. Dario III, Codomano, era rei da Pérsia durante os seus últimos anos na época de Alexandre, o Grande, a quem se opunha (336 - 330 antes da Era Comum). Em aramaico é também: דריוש Dareyavesh. É um nome próprio masculino com o mesmo significado que no hebraico.
2 Zechariah/Zacarias 2- Sharetser. שרעצר Sharetser, palavra de origem estrangeira. É um nome próprio masculino grafado em português como Sarezer, significando 'príncipe de fogo'. Refere-se: ao filho do rei Senaqueribe, da Assíria e assassino do próprio pai ou a um israelita enviado pelo povo à casa do Eterno para orar na época do profeta Zechariah e do rei Dario.
3 Zechariah/Zacarias 7:2 Regem Melech. רגם מלך Regem Melech. É um nome próprio masculino grafado como Reguém-Meleque em português e significando: 'O monte do rei'. Refere-se a um homem enviado ao templo para consultar a respeito do jejum.

Shirim u'chochmah
Kohelet/Eclesiastes 2:
18 E por ter que deixar tudo que realizei a quem vier depois de mim, odiei toda a minha labuta. 19 E quem pode saber se ele será sábio ou tolo? E ele governará sobre tudo que construí trabalhando sob o sol, com toda a sabedoria que apliquei. Isto, sem dúvida, é frustrante! 20 E meu coração desesperou-se por todo o trabalho que fiz sob o sol. 21 Pois eis que um homem que trabalha com sabedoria, habilidade e honestidade, a alguém que para isto não se esforçou terá de entregar sua porção; isto é terrivelmente frustrante. 22 Que resultado tem, pois, o homem de todo seu trabalho sob o sol e da angústia de seu coração? 23 Pois dolorosos são seus dias e sua ocupação, esgotante; nem sequer durante a noite seu coração tem descanso. Tudo isto é vão e frustrante. 24 Não seria bom para o homem comer, beber e se deliciar em seu trabalho? Compreendi que isto só por Elohim pode ser concedido.
25 Quem deverá comer e desfrutar, senão eu? 26 Pois para aquele que é bom a Seus olhos, Ele concedeu sabedoria, conhecimento e alegria e o pecador incumbiu da tarefa de colher e acumular, somente para transmitir ao primeiro. Também isto é vão e frustrante.

Shir Mizmor
Tehilim/Salmos 109:
1 Ao mestre do canto, um salmo de David. Ó, eterno, a Quem exalto em meu louvor, não Te silencies! 2 Porquanto o ímpio e o pérfido, com língua mentirosa, contra mim dirigem seus pronunciamentos. 3 Envolveram-me com palavras repletas de ódio e, sem motivo, movem ataques contra mim. 4 Injustamente me acusam como resposta a meu afeto, mas eu me dedico somente à oração. 5 Em retribuição ao bem, me devolveram maldade e a meu amor respondem com ódio. 6 Nomeia sobre eles um homem tão perverso quanto sua iniquidade e um acusador que se poste à sua destra, 7 para que de seu julgamento resulte uma condenação e que seja vista como pecado a sua oração de súplica. 8 Que poucos sejam seus dias e que a outro seja concedido seu cargo. 9 Que sua esposa se torne viúva e órfãos se tornem seus filhos; 10 que vagueiem errantes, mendigando, buscando restos entre suas ruínas. 11 Que se aposse o credor de seus pertences e estranhos o despojem dos resultados de sua labuta. 12 Que ninguém lhe seja bondoso e que não haja quem se apiede de seus descendentes. 13 Que não haja continuidade em sua posteridade e que sejam apagados seus nomes, logo, na geração seguinte. 14 Seja lembrada pelo Eterno a iniquidade de seu pai e não seja esquecido o pecado de sua mãe; 15 que enfrentem continuamente o julgamento do Eterno e que da terra Ele apague sua memória. 16 Porquanto jamais se lembrou de agir com misericórdia, mas, sim, perseguiu os pobres, os desvalidos e os de coração aflito, para conduzí-los à morte. 17 Amou a maldição que sobre ele recaía então; não desejou bênção que dela ele se afaste. 18 Revestiu-se de maldição; que seja ela como água em suas entranhas e óleo em seus ossos. 19 Que o envolva como um manto e o rodeie como um cinto. 20 Tal seja, do Eterno, a retribuição às atitudes de meus adversários, dos que caluniam minha alma. 21 Quanto a mim, ó Eterno, meu Elohim, trata-me segundo a glória de Teu nome. Salva-me, pois imensa é Tua benignidade. 22 Pois estou aflito e me sinto desamparado e como se fora morto está meu coração em meu peito. 23 Caminho como uma sombra que se desvanece, sacudido pelo vento como se fora um gafanhoto. 24 Vacilam meus joelhos devido a meu contínuo jejum e magro e pálido se tornou meu corpo. 25 Tornei-me para eles objeto de escárnio e, ao me verem, meneiam suas cabeças com desprezo. 26 Ajuda-me, ó Eterno, meu Elohim! Salva-me com Tua infinita misericórdia. 27 Que eles percebam a ação de Tuas mãos, que saibam que esta é a atuação do Eterno. 28 Ele que lancem suas maldições, mas Tu me abençoarás; eles que procurem se erguer, mas Tu os humilharás e a Teu servo trarás alegria. 29 Vistam-se de ignomínia meus adversários e que sejam cobertos com um manto de humilhação. 30 Meus lábios agradecerão imensamente ao Eterno e minha boca Lhe erguerá louvores entre as multidões. 31 Pois Ele se posta à direita do destituído, para salvá-lo dos que pretendem condenar sua alma.
compilado por Yossef ben Yisra'El
Bom estudo!






Nenhum comentário:

Postar um comentário