quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

O QUE FAZER PARA O SHABAT (22) - CARNE ASSADA, FAROFA DE OVOS E SUFLÊ DE DAMASCO

Shalom, chaverim v'chaverot
Se você busca praticidade na cozinha e pratos saborosos, que tal preparar nossa receita de carne assada em panela de pressão.
A receita de hoje é muito fácil de fazer e muito rápida.  Anote os ingredientes!
Betê'avon!
Carne Assada na Panela de Pressão Carne Assada na Panela de Pressão
(foto: http://todaperfeita.com.br)
CARNE ASSADA NA PANELA DE PRESSÃO
Ingredientes:
1 kg de miolo de acém
2 folhas de louro
2 colheres (sopa) de vinagre
1 cebola picadinha
4 dentes de alho
5 colheres de sopa de shoyu
Cominho, Pimenta branca e Sal à gosto
 1 pitada de Noz-moscada
1 colher de sopa de azeite
Modo de Preparo:
1. Coloque todos os temperos em uma tigela e misture à carne, deixando marinar por 30 / 40 minutos
2. Em uma panela de pressão adicione o óleo dando uma leve aquecida. A seguir, coloque a carne e dê uma leve "selada" em ambos os lados da carne (esse truque deixa a carne mais suculenta, evitando que ela fique seca por dentro). Em seguida, adicione o molho do tempero e não ponha água.
3. Feche a panela e, quando começar a pegar pressão, abaixe o fogo e cozinhe por 1 hora. Se necessário deixe mais alguns minutinhos.
nota:  (Se desejar, coloque algumas batatas para cozinhar no molho da panela após retirar a carne). 
Sirva com arroz branco, Salada verde e uma farofinha de ovos (vide receita).
Acompanhamento
(foto de Douglas Tadeu A. Filho)
FAROFA DE OVOS À MODA DA VOVÓ
Ingredientes:
6 ovos
1 xícara (chá) de farinha de mandioca torrada
40 gr de cheiro-verde
4 colheres (sopa) de manteiga
1 cebola pequena batida
50 gr de queijo parmesão ralado ou meia cura
Modo de fazer:
Bata os ovos inteiros, tempere com o queijo, o cheiro-verde picado, sal e pimenta do reino a gosto. Doure a cebola na manteiga, junte os ovos, refogue bem.  Assim que começar a encorpar, mexa com um garfo, levemente, a fim de ficar em pedacinhos. Junte aos poucos a farinha, de modo a formar uma farofa úmida e soltinha. Prove sal e pimenta e, se necessário, corrija.
Sobremesa 
SUFLE DE DAMASCO COM CHOCOLATE
 Ingredientes:
1 xícara (chá) de leite
3 colheres (sopa) de amido de milho
1/2 xícara (chá) de açúcar
3 colheres (sopa) de margarina
1 xícara (chá) de damasco seco picado
100 g de chocolate ao leite picado
2 claras em neve
1 pitada de raspas de limão
Modo de preparo:
1.  Unte seis minirefratários para suflê (7cm de diâmetro) ou um refratário medio e reserve.
2.  Numa panela, dissolva o amido de milho no leite. Junte o açúcar e leve ao fogo médio, mexendo sempre até engrossar. Retire do fogo, acrescente a margarina e deixe esfriar.
3.  A seguir, acrescente ao creme frio, o damasco e o chocolate, misturando levemente.
4.  Adicione as claras em neve e as raspas de limão, mexendo delicadamente de baixo para cima. Coloque o creme no refratário reservado e leve para assar por 25 minutos ou até dourar a superfície. 

fonte: http://todaperfeita.com.br

sábado, 23 de fevereiro de 2013

CICLO TRIENAL LEYELADIM - SEDRAH 100 (SHIMSHOM/SANSÃO E O VOTO DE NAZIR/NAZIREU)

Shalom, Yeladim

Na Sedrah anterior aprendemos sobre o que era feito com  uma esposa que foi surpreendida em companhia de um homem que não era seu marido e que gerava dúvidas sobre seu caráter. Para provar sua inocência, era obrigada a tomar da água amarga Sagrada.  Se culpada morreria; se inocente seria abençoada com filhos.

Essa Sedrah trouxe-nos muitos ensinamentos, não é mesmo Yeladim?!


Vamos ao estudo desta semana!

"SHIMSHOM/SANSÃO E O VOTO DE NAZIR/NAZIREU" 
Bamidbar/Números 6:1-21 / Shofetim/Juízes 13, 14 e 16


Disse mais o Senhor a Mosheh:  Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando alguém, seja homem, seja mulher, fizer voto especial de nazireu, a fim de se separar para o Senhor; abster-se-á de vinho e de bebida forte; ( ) navalha não passará sobre a sua cabeça; Por todos os dias da sua separação para o Senhor, não se aproximará de cadáver algum”. (Bamidbar/Números) 

Nazir  é o nome dado àquele que fez um voto (uma promessa) especial e que na Torah é chamado de "voto de nazireu". Esse voto que se fazia a HaShem, foi descrito de forma detalhada em Bamidbar/Números 6. 1-21. 
Abaixo, alguns detalhes do que a pessoa que fez esse voto não podia fazer:
  • Teria que se abster de vinho e de outras bebidas fermentadas;
  • Não poderia beber vinagre feito de vinho ou de outra bebida fermentada; 
  • Não poderia beber suco de uva nem comer uvas, nem passas; 
  • Não poderia comer nada que viesse da videira, nem mesmo as sementes, folhas ou as cascas; 
  • Durante todo o período de seu voto de separação, nenhuma lâmina seria usada em sua cabeça; 
  • Não poderia aproximar-se de um morto, mesmo que fosse seu próprio pai ou mãe ou irmã ou irmão.
Logo após a conquista de Kenaan/Canaã sob a liderança de Yehoshua/Josué, o povo de Israel novamente abandonou YHWH e começou a adorar os baalim (deuses/deusas pagãs). Por isso, Elohim os entregou nas mãos dos seus opressores – os reis dos outros povos. 
Mais adiante, em Shoftim/Juízes, o Tanach nos conta a história de um nazir, cuja vida começou com uma grande promessa. Ele era filho único de um casal estéril que já tinha perdido as esperanças de ter um filho.  Antes de seu nascimento o Anjo de Elohim apareceu aos seus pais determinando que o filho fosse dedicado ao Senhor como nazir por toda vida. Esse jovem foi abençoado por HaShem e dotado de força sobrenatural e grande coragem.  Seu nome era Shimshom/Sansão!
Como vimos em Bamidbar 6:1-21, um Nazir teria de cumprir rigorosamente as Instruções transmitidas a Mosheh por YHWH.
Todavia, o problema chave na vida de Shimshon era o de se envolver com mulheres fora do povo e se esquecer de sua responsabilidade quanto ao seu voto: "Desceu Shimshon/Sansão a Timna; vendo em Timna uma das filhas dos filisteus..." (14:1).  
Elohim já havia ordenado à Shimshon que libertasse os israelitas das mãos dos filisteus, porém, ele estava apaixonando-se por mulher filistéia (13:5)! Isso trouxe terríveis problemas para o povo (perek/capítulos 14 e 15).
Certa vez, "Sansão foi a Gaza, e viu ali uma prostituta, e coabitou com ela" (16:1)"Depois disto, aconteceu que se afeiçoou a uma mulher do vale de Soreque, a qual se chamava Dalila" (16:4). 
Essa última foi, então, a sua ruína.  Enganado por Dalila, ele revelou que o grande segredo da sua força estava em seu cabelo. "Naquela noite, depois que Shimshon/Sansão adormeceu no colo de Dalila, ela cortou-lhe o cabelo. Shimshon, gritou ela, os filisteus estão chegando!" ele se levantou num salto (como de outras vezes), mas desta vez Elohim o havia deixado. Ele estava tão frágil quanto qualquer homem mortal. 
Assim, os reis filisteus o agarraram e fizeram com ele coisa terrível; cegaram-lhe os olhos,  amarraram-no com correntes, levaram-no cativo e forçaram-no a trabalhar girando uma roda de pedra enorme. 
Dia após dia, Shimshon girava a pesada pedra, até o dia em que seu cabelo começou a crescer novamente e, pela chessed de HaShem, por um breve momento sua força voltou e ele encerrou sua vida, clamando a HaShem para que lhe desse força por uma última vez. Tendo HaShem atendido ao seu pedido, ele se pôs entre as duas colunas principais da casa de adoração do deus Dagon dos filisteus e as derrubou, fazendo com que toda aquela casa fosse destruída.
Concluindo, Yeladim, a vida de Shimshon poderia ter sido muito diferente, mas, ele - um nazir - quebrou todas as proibições exigidas pelo voto e, por isso, foi reprovado por Elohim!
ATIVIDADES
(para imprimir e pintar)
PERGUNTAS: 
1  De onde vinha a força de Shimshon?

2  Por quê ele perdeu sua força sobrenatural?

3  Qual foi o final de Shimshon?

4  O que podemos aprender com a Sedrah desta semana?

Shabat Shalom!

ARQUEOLOGIA BÍBLICA NOS PASSOS DE SHIMSHON/SANSÃO

Uma das coisas que me deixaram triste em minha ida à Israel foi não ter conseguido conhecer a cidade de Beit Shemesh/Casa do Sol - a cidade de Shimshon/Sansão.  Enfim, um ótimo motivo (entre outros) para voltar à terra de nossos antepassados, não é mesmo?!
(produzido por: Minarts e o Cafetorah.com)
(cidade moderna)
"Tel Beit Shemesh está localizada a oeste da cidade de Beit Shemesh de hoje, ao lado da estrada 38, entre o entrada norte da cidade e a entrada junção sul de Beit Shemesh. 
Essa colina de ruínas é identificada como a cidade bíblica de Beit Shemesh. Este artigo resume o escavações conduzidas ao longo dos últimos anos.
Pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, dirigidos pelos Professores Shlomo Bonimovic e Zvi Lederman determinaram que o Tel é um local chave para o estudo dos limites do encontro entre a expansão dos filisteus e dinâmicas áreas culturais e sociais na era do ferro.
(sítio arqueológico)
De acordo com a decisão do Conselho Nacional de Planeamento e Construção de 2007, o local da colina foi declarado parque nacional, como parte do novo plano do distrito de Jerusalém.

A cidade já existia desde o período cananita  antigo, mas, só no período cananita tardio começou a prosperar e manter relações comerciais extensas com os países vizinhos. (Presumivelmente, o Reino do Egito, no sul). 
(sítio arqueológico)

O nome da cidade, aparentemente é de origem cananita e indica a existência de um templo dedicado ao deus sol. Durante este período, a cidade era relativamente pequena, era um assentamento localizado na sombra das cidades-estados de Gezer e Jerusalém.

fonte:  http://www.cafetorah.com/portal/tel-beit-shemesh-cidade-de-sansão

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

RECEITAS TRADICIONAIS DE PURIM - (ANEL DE CEBOLA, ORELHA D HAMÃ, ETC.)

Shalom, chaverim!

Pra quem vai comemorar Purim (que embora não seja mandamento faz parte da tradiçaão judaica), aí vai duas receitinhas tradicionais, não só no Brasil como em outras partes do mundo.

ORELHA DE HAMAN
Ingredientes da massa:
1 xícara de açúcar

1/3 xícara de óleo

1/3 xícara de margarina ou gordura vegetal

3 ovos
1/2 xícara de suco de laranja

10 xícaras de farinha de trigo peneirada
3 colheres (chá) de fermento em pó

1 ovo para pincelar

açúcar de confeiteiro

Ingredientes do recheio:
50 g de sementes de papoula

100 g de açúcar

3 colheres (sopa) de vinho doce

1/2 colher (sopa) de gordura vegetal

1 casca de limão ralada fina

100 g de tâmaras picadas.

Preparo da massa:
Misture bem o açúcar, o óleo e a gordura vegetal até formar um creme. 
Adicione os ovos e o suco e mexa bem. 
Junte os ingredientes secos e enrole no formato de bola.

Preparo do recheio:
Numa panela misture a papoula, o açúcar, o vinho e a gordura. 
Cozinhe em fogo baixo por alguns minutos mexendo com uma colher de pau. 
Retire do fogo e acrescente a casca de limão ralada.

Obs: (1) se for necessário aumentar a quantidade do recheio, acrescente 1/2 xícara de biscoito esfarelado ou farinha de rosca.  (2) Outras opções de recheioUtilizando-se de recheios mais sólidos como Marrom Glacê, goiabada, etc., você consegue fechar a massa com mais facilidade e não corre o risco de abrir no momento de assar.

Passo-a-passo:
1. Divida a massa em quatro porções. Numa superfície enfarinhada abra cada porção com um rolo e estenda-a bem fina.

2. Com a borda de um copo, corte a massa em círculos.

3. Espalhe sobre o centro do círculo um pouco de geléia. Sobre a geléia, acrescente uma colher de recheio de sementes de papoula e sobre ele, pequenas porções de tâmara picada.

4. Para formar o triângulo, erga os lados direito e esquerdo, deixando a base e a frente na mesa, trazendo os dois lados de encontro no centro, sobre o recheio.

5. Levante a frente para o centro e aperte bem as três pontas.

6. Aqueça previamente o forno. Pincele a massa com um ovo batido antes de assar.

7. Coloque em forma untada e asse em forno moderado por vinte minutos. Polvilhe com açúcar de confeiteiro.

fonte: (http://www.chabad.org.br/datas/purim/culinaria/pur12.html)

ANEL DE CEBOLA COM SEMENTES DE PAPOULA
(http://www.thefreshloaf.com)

Ingredientes da massa:
2 ¼ colher (chá) de fermento instantâneo para pães (1 pacotinho)
 ½ kg de farinha de trigo
¾ xícara de água
2 ovos grandes, ligeiramente batidos
½ xícara de óleo vegetal (canola, milho ou soja)
1 ½ colher (chá) de sal
¼ xícara de açúcar

Recheio:
1 cebola cortada em cubinhos (cerca de 1 ½ xícaras de cebola)
½ xícara de sementes de papoula (*)
½ colher de chá de sal
6 colheres (sopa) de manteiga derretida

(*) - onde comprar: (casa de produtos naturais, mercados municipais, lojas de especiarias)

Dica:  Preparo do Fermento (esponjinha) - (Misture ¾ de xícara de farinha e ¼ de colher (chá) de fermento em ¾ xícara de água morna. Deixe descansar em temperatura ambiente de 2 a 3 horas, até que comece a reagir).

Preparo da massa:
Em uma tigela grande, coloque as 2 colheres (chá) de fermento, o sal, o açúcar com o restante da farinha e reserve. 
Misture os ovos e o óleo à "esponjinha" feita com o fermento. A seguir, junte essa mistura com os outros ingredientes reservados. Misture levemente. 
Coloque sobre um tabuleiro enfarinhado e sove por não mais do que dez minutos ou até que a massa fique suave.

Descanso da Massa:

Coloque a massa em um recipiente oleada e leve para  fermentar por cerca de duas horas ou até dobrar de volume. Quando a massa estiver quase pronta, abrir e misturar os ingredientes do recheio, divida ao meio e reserve.

Trabalhando a Massa:
(http://www.thefreshloaf.com)
Forre uma assadeira grande com papel manteiga. Divida a massa em duas partes e enrole cada pedaço, achatando bem as pontas para não abrir. Torça uma sobre a outra e feche de modo a formar um anel (um círculo em espiral). Cubra e deixe decansar por  cerca de uma hora. Ela vai crescer cerca de uma vez e meia o seu tamanho. 


Assando o Pão:
Pré-aqueça o forno a 250 graus. Pincele a massa com ovo e polvilhe com sementes de papoula. Asse por aproximadamente 45 minutos ou até dourar bem. 


Chag Sameach v' Bete'avon!








quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

CICLO TRIENAL - SEDRAH 100 (Semana de 17 a 23 de fevereiro/2013)

Torah:    Bamidbar/Números 6:1-21     
Tema(s):  O Voto de Nazir/Nazireu
Haftarah:  Shofetim/Juízes 13, 14 e 16; Yirmyahu/Jeremias 35
Tema(s)    Shimson/Sansão: Nascimento e histórias; Os filhos de Rechav/Recab
Tehilim: Tehilim/Salmos 100 
Tema(s):  Louvor a YHWH
Shirim u’Chochmah: Mishlei/Provérbios 30:7-14
Tema(s):  Louvor a YHWH; Palavras de Agur (II)
Reflexão: Sefer Chochmah Yeshua ben Sirach/Livro da Sabedoria de Yeshua filho de Sirach 30

PERGUNTAS

1 - Quais as condições para o voto de nazir (nazireu)? O aconteceria se alguém fizesse esse voto nos dias atuais?

2 - Qual era o ponto fraco de Shimshon (Sansão) exibido nos capítulos 14 e 16 de Shoftim (Juízes)?

3 - Que qualidade os filhos de Rechav (Recab) demonstravam e que faltava aos filhos de Israel em geral?

4 - A que portas o salmista se refere no Sl. 100?

5 - Por que você acha que Agur pediu a Elohim que não lhe desse nem riqueza, nem pobreza?

TEHILIM/Salmos 100
(na perspectiva semita)
Um salmo de ação de graças. Habitantes de toda a terra, aclamai com regozijo o Eterno. Apresentai-vos com cânticos diante Dele e servi-O com alegria. Lembrai que o Eterno é Elohim; Ele nos fez e somente a Ele pertencemos. Somos Seu povo, o rebanho de Quem é pastor. Com ação de graças atravessai Seus pórticos e erguei louvores em Seus átrios; rendei-Lhe graças e bendizei Seu Nome. Porque pleno de bondade é o Eterno; Sua misericórdia é eterna e Sua fidelidade e dedicação se estendem por todas as gerações.
Transliterado
Mizmor letodah, hariú l'Adonai kol haáretz. Ivdú et l'Adonai vessinchah, bou lefanav birnana. Deú ki Adonai hu Elohim, hu assánu velô anachnu, amô vetson mar'ito. Bou shearav betodah, chatsorotav b'tehila, hôdu ló, barechú shemô. Ki tóv Adonai, leolam chasdo, vead dor vador emunató.

Cantando o Tehilim 100

ECLESIÁSTICO/Ben Sirach 
Capítulo (Perek) 30
A Educação dos Filhos


1 [Sobre os filhos.] Quem ama o filho não lhe poupa o chicote, para poder mais tarde alegrar- se com ele.
2 Quem ensina o filho, colherá fruto nele e se orgulhará no meio dos familiares.
3 Quem ensina o filho, deixará os inimigos com inveja e dele se orgulhará no meio dos amigos.
4 Se o pai vem a morrer, é como se não morresse, pois deixa em seu lugar alguém que lhe é semelhante.
5 Em vida, sentiu alegria ao vê-lo; na morte não se entristeceu, nem teve de envergonhar-se diante dos inimigos;
6 deixou um defensor da casa contra os inimigos e alguém que retribua os favores aos amigos.

7 Quem mima o filho deverá tratar-lhe as feridas e, a todo gemido, suas entranhas se perturbarão.
8 Cavalo não domado torna-se recalcitrante: filho indisciplinado torna-se atrevido.
9 Mima teu filho, e te causará medo; brinca com ele, e te entristecerá.
10 Não rias com ele, para que não sofras e não venham, no fim, a embotar-se teus dentes.
11 Não lhe dês poder na juventude, nem dissimules os seus erros.
12 Dobra-lhe o pescoço enquanto jovem e bate-lhe nas nádegas enquanto criança, para que não venha a obstinar-se e a não atender-te, e não venhas a sofrer em teu íntimo por causa dele.
13 Ensina teu filho e ocupa-te com ele, para que não venhas a sofrer com a sua depravação.
Mais vale Saúde que Riqueza
14 É melhor um pobre são e cheio de forças do que um rico fraco e atormentado em seu corpo.
15 A saúde do corpo é melhor que todo o ouro e a prata; e um espírito vigoroso, mais do que imensa fortuna.
16 Não há riqueza maior que a saúde do corpo, nem contentamento maior que a alegria do coração.
17 É melhor a morte do que uma vida amarga; e o descanso eterno, mais que uma doença prolongada.
18 Bens expostos ante uma boca fechada são como exposição de manjares à beira de um túmulo.
19 De que serve ao ídolo a libação? Ele não come, nem sente o cheiro!
20 Assim é quem foge do Senhor, levando consigo a paga da iniqüidade:
21 ele vê com os olhos e suspira, como suspira o eunuco, abraçando uma virgem.
A Alegria
22 Não entregues tua alma à tristeza e não aflijas a ti mesmo com tuas preocupações.
23 A alegria do coração é a vida da pessoa, tesouro inexaurível de santidade, a alegria da pessoa prolonga-lhe a vida.
24 Tem compreensão contigo mesmo e consola teu coração; afugenta para longe de ti a tristeza.
25 A tristeza matou a muitos e não traz proveito algum;
26 o ciúme e a raiva abreviam os dias, como a preocupação traz a velhice antes do tempo.
27 Um coração luminoso e bom está num contínuo festim; seus manjares são preparados com capricho.
Bom estudo e Shavuah Tóv!