sábado, 12 de janeiro de 2013

CICLO TRIENAL LEYELADIM - SEDRAH 94 (AS BENÇÃOS E AS MALDIÇÕES NA TORAH)

Shalom, Yeladim!

Na sedrah anterior aprendemos sobre o dever de ajudarmos aos carentes em meio ao povo de Israel e a obrigação de estendermos auxílio financeiro, sem juros, ao irmão israelita que necessite de um empréstimo ou esteja passando por uma necessidade.


Aprendemos também sobre a Shemitah ou o Shabat da terra (descanso da terra no sétimo ano), e o Yovelim/Jubileus (quinquagésimo ano em que todas as dívidas são perdoadas e as terras vendidas são devolvidas aos seus donos originais).
Vamos ao estudo desta semana?

"AS BENÇÃOS E AS MALDIÇÕES NA TORAH" 

(imagem para fins ilustrativos)
Vaiykrah/Levítico 26:3 - 27:34
Esta semana vamos estudar os dois últimos perekim/capítulos do livro de Vayikrah. Neles O Eterno traz algumas advertências ao Povo de Israel (advertência é um "aviso ou chamado à atenção") e, nesse caso, HaShem quer alertar o povo sobre os benefícios de obedecer  à Torah e Suas mitzvot (Leis e Preceitos) e dos malefícios resultantes da desobediência.

Uma das promessas decorrentes da obediência é que  "haveria chuvas no tempo certo e os frutos da terra e das árvores seriam abundantes; e não haveria nem animais, nem inimigos capazes de destruir os israelitas.  Os B'nei Israel viveriam em grande prosperidade e Shalom com toda a sua família, em Éretz Israel.

Porém, se não Lhe dessem ouvidos, não cumprindo Suas Ordenanças, atrairiam sobre si e seu povo um castigo 7 vezes maior. Ou seja, em vez das bençãos, sobre toda a nação viriam maldições terríveis, como a fome (pois, as feras selvagens do campo, destruiriam o gado); as doenças, que os deixariam fracos e trariam morte a muitos; o empobrecimento e a desolação de modo que os inimigos triunfariam sobre eles, os expulsariam de suas terras e  os dispersariam/espalhariam entre as nações idólatras.   

Mas, como por Sua graça e misericórdia HaShem sempre provê um escape para aqueles que se arrependem e voltam, Ele prometeu aos B'nei Israel que, se se arrependessem de seus maus caminhos, Ele recordaria a aliança/pacto feita com Avraham, Itzchak e Yaacov e cuidaria deles novamente, pois, O Eterno (de fato) nunca abandona o Seu povo para sempre.

Isso não é maravilhoso, Yeladim?  

Saber que mesmo quando "escorregamos", a partir do momento em que reconhecemos o nosso erro e nos voltamos para HaShem, percebemos que Ele nunca nos abandonou? Que esteve sempre esperando o nosso retorno?!

Bem ... a Sedrah prossegue falando de outros assuntos, como as contribuições para a manutenção do Mishkan/Tabernáculo, determinando que as mesmas deveriam ser  de acordo com a idade e o sexo de quem a consagrasse.  

Fala também sobre as ofertas oferecidas a HaShem e daquilo que poderia ou não ser resgatado, como e quando.

"Todas essas Instruções O Eterno deu a Mosheh no Monte de Sinai para que os B'nei  Israel as cumprissem." (Vaiycrah/Levítico 27:34).

O cumprimento dessas Instruções é que nos garantem viver debaixo das bençãos de Elohim ou sob as maldições, se as transgredirmos. 

A Torah não nos obriga a nada, a escolha é nossa!

ATIVIDADE


Perguntas:

1  Do que trata a Sedrah desta semana?

2  Quais foram as bençãos prometidas àqueles que obedecessem?

3  Quais as maldições da desobediência?

4 Você saberia responder que fato, hoje, é consequência da rebeldia do povo contra as Instruções do Eterno?


Shabat shalom e lehitraot!


Nenhum comentário:

Postar um comentário