sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

CICLO TRIENAL - SEDRAH 92 (Semana de 23 a 30 de dezembro/2012 a )


Torah:    Vaiykrah/Levítico 25:1-34         
Tema(s):  O Ano Sabático e o Yovel (Jubileu)
Haftarah:  Yehoshua/Josué 1 e 2; Yirmiyahu/Jeremias 34
Tema(s)     Chegada ao Yarden; A História de Rachav e A Libertação dos Escravos         
Shirim u’Chochmah: Tehilim/Salmos 92; Sefer Chochmah Yeshua ben Sirach/Livro da Sabedoria de Yeshua filho de Sirach 22
Tema(s):  A Fidelidade de Elohim


TEHILIM/Salmos 92
(na perspectiva semita)
Mizmor shir leiom haShabat. Salmo e cântico para o dia de Shabat. Como é bom louvar o Eterno e entoar salmos em honra de Teu Nome, ó Altíssimo! Proclamar desde o amanhecer Tua bondade e, às noites, Tua fidelidade. Com o alaúde, a lira e a harpa acompanhando com seu som minhas palavras. Porque me trazes satisfação com Teus feitos, cantarei com alegria, celebrando as obras de Tuas mãos. Quão magníficas elas são, ó Eterno, e quão profundos são Teus desígnios! O insensato não os percebe e os tolos não conseguem entender que, mesmo que brotem como erva os iníquos e floresçam os malévolos, eles serão, para sempre, destruídos. Porém Tu, ó Eterno, permaneces eternamente exaltado. Pois Teus inimigos, ó Eterno, perecerão, e serão dispersos todos os que praticam iniqüidades. Exaltaste minha força como a de um búfalo e me cingiste com óleo puro. Meus olhos enxergaram o destino de meus inimigos, e meus ouvidos hão de escutar o que acontecerá aos malévolos. Os justos, porém, florescerão como a palmeira; como o cedro do Líbano crescerão altaneiros. Plantados na casa do Eterno, florescerão nos átrios do nosso Elohim. Mesmo na velhice, cheios de seiva e viço produzirão frutos para proclamar que reto é o Eterno. Ele é a minha Rocha, que não dá lugar à injustiça.
Transliterado:
Mizmor shir leiom hashabat. Tov lehodot ladonai ulzamer leshimchá elión. Lehaguid babóker chasdêcha, veemunatechá balelót. Alê assór vaalê nável, alê higaion bechinor. Ki simachtáni Adonai befaolêcha, bemaasse iadêcha aranên. Ma gadelú maassêcha Adonai, meod amecú mach’shevotêcha. Ish baár lo iedá, uchessil lo iavín et zot. Bifrôach reshaim kemó éssev, vaiatsítsu cól pôale áven, lehishamedam adê ad. Veata marom leolam Adonai. Ki hinê oievêcha Adonai, ki hinê oievêcha iovêdu, yitparedú cól pôale áven. Vatarem kir’em carni, baloti beshémen raanan. Vatabet ení beshurai, bacamim alai mereim, tishmána oznai. Tsadic catamar yifrach, keérez balevanon yisguê. Shetulim bevêt Adonai, bechats’rot Elohênu iafríchu. Od ienuvun bessevá, deshenim veraananim yihiú. Lehaguid ki iashar Adonai, tsuri velo avláta bó. 

ECLESIÁSTICO/Ben Sirach 
Capítulo (Perek) 22
Como tratar os insensatos

1 O preguiçoso é como a pedra cheia de lama: todos assobiarão contra ele, desprezando-o.
2 O preguiçoso é comparável também a um monte de esterco: quem toca nele, sacudirá os pés.
3 É vergonha para um pai ter o filho indisciplinado; se se trata de uma filha, é para seu prejuízo.
4 A moça prudente é uma herança para o marido, mas a que o envergonha torna-se a desonra do pai.
5 A moça atrevida envergonha pai e marido, e por ambos será desonrada.
6 Discurso inoportuno é como música em velório; disciplina e instrução são sabedoria em qualquer tempo.
7 Quem ensina o insensato, é como quem cola um vaso quebrado;
8 quem diz alguma coisa a quem não ouve, é como quem desperta o outro de pesado sono.
9 Quem transmite a Sabedoria a um insensato é como quem fala com alguém dormindo, e este, no fim, pergunta: “Quem é?”
10 Chora sobre o morto, porque lhe faltou a luz; e chora sobre o insensato, porque lhe falta o bom senso.
11 Sobre o morto, chora um pouco, porque descansou;
12 a vida do insensato, porém, é pior do que a morte.
13 O luto por um morto dura sete dias; por um insensato e um ímpio, porém, todos os dias de suas vidas.
14 Não fales muito com o tolo, e não partas em viagem com o insensato.
15 Guarda-te dele, para que não tenhas incômodos e não te contamines com o seu contato.
16 Separa-te dele e encontrarás descanso, e não perderás tua paciência com a sua insensatez. 

17 Que há de mais pesado que o chumbo? e qual o seu nome, se não: “insensato”?
18 É mais fácil carregar areia, sal, barra de ferro, do que suportar alguém imprudente, insensato, ímpio.

Como tratar os amigos
19 Travação de madeira bem presa ao fundamento do edifício não se solta; assim o coração, confirmado pela reflexão prudente, nenhum temor o abalará.
20 O coração firmado numa reflexão inteligente é como o enfeite em parede polida.
21 Assim como uma paliçada no alto e pedras colocadas sem cuidado não resistirão à força do vento,
22 assim o coração hesitante pelos pensamentos estultos não resistirá diante das ameaças. 

[23] 24 Quem fere o olho faz correr lágrimas; quem fere o coração, expulsa dele a amizade.
25 Quem atira pedras nos pássaros, afugenta-os; assim, quem censura a gritos o amigo, desfaz a amizade.
26 Se brandiste a espada contra o amigo, não desesperes: o retorno é possível;
27 se abriste amargamente a boca diante do amigo, não temas: pode haver reconciliação; se, porém, houve gritaria, injúria, soberba, revelação de segredos ou golpe desleal, nestes casos, qualquer amigo se afasta.

28 Guarda fidelidade ao amigo em sua pobreza, para que possas beneficiar da sua prosperidade;
29 no tempo da sua tribulação permanece-lhe fiel, para teres parte na sua herança.
30 Como o vapor e a fumaça da fornalha aparecem antes do fogo, assim, antes do sangue, as maldições e injúrias e ameaças.

31 Não me envergonharei de proteger um amigo e não me esconderei de sua face; se me vierem males por causa dele, agüentarei:
32 todo aquele que o souber, porém, se precaverá contra ele.

Oração contra o pecado
33 Quem dará à minha boca uma guarda, e sobre meus lábios um sinete adequado, para que não me façam cair, e minha língua não me arruine?
Bom estudo  e Shabat Shalom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário