quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

CICLO TRIENAL - SEDRAH 90 (Semana de 09 a 15 de dezembro/2012)


Torah:    Vaiykrah/Levítico 22:1-23:44         
Tema(s):  Sacrifícios de Oferta e as Solenidades da Torah
Haftarah:  Yehesk’El/Ezequiel 46; Zekaryah/Zacarias 8 e 14
Tema(s)     Partilha da Terra e Solenidades;  Resgate de Yehudah e a Batalha Final         
Shirim u’Chochmah: Tehilim/Salmos 90
Tema(s):  A Mortalidade Humana

PERGUNTAS:


1 - Qual a restrição para mulheres filhas de sacerdotes quanto a comerem coisas santas? Pergunta Bônus: Por que você acha que tal restrição existe?

2 - Qual a principal crítica de Yechezkel (Ezequiel) quanto aos príncipes de Israel?

3 - Por que Zechariyah (Zacarias) diz que os jejuns de Yehudá (Judá) se tornarão em festa? Pergunta Bônus: O que a prática do jejum significa no Tanach?

4 - Qual a razão da angústia do salmista?


TEHILIM/Salmos 90
(na perspectiva semita)
Tefilah/oração de Mosheh, o homem de Elohim Ó Eterno, tens sido nosso abrigo por todas as gerações. Antes que se formassem as montanhas, antes que fosse criada a terra, de eternidade a eternidade, Tu és Elohim. Fazes o homem tornar ao pó e dizes: “Arrependei-vos, ó filhos do homem!”. Ante Ti, mil anos são como um dia que passou, como uma vigília noturna. Tu os arrebatas e os conduzes ao sono; sua vida é como a da relva passageira. Ela viceja e cresce pela manhã e, já ao anoitecer, está murcha e seca. Pois somos consumidos por Tua ira e conturbados por Tua indignação. Exibiste ante Ti nossa iniqüidade; nossos mais secretos pecados são expostos à luz da Tua Presença. Na verdade escoam-se nossos dias sob Tua desaprovação; gastamos nossos anos de vida como um som que se desvanece. É de setenta anos a extensão de nossas vidas, ou, para os mais fortes, oitenta anos. O que seria orgulho e sucesso, não passa de fadiga e enfado, pois rapidamente se esvai e termina. Quem compreende o poder de Tua cólera, para temer, como deveria, Tua reprovação? Ensina-nos com o contar de nossos dias a alcançar a sabedoria do coração. Volta-Te para nós, ó Eterno! Até quando teremos de esperar? Volta-Te para Teus servos! Sacia-nos pela manhã com a Tua benignidade, para que nos possamos regozijar e cantar ao longo de nossos dias. Alegra-nos na proporção dos dias em que nos afligiste, dos anos em que nos abateu a adversidade. Revela a Teus servos Tuas obras, e cobre Teus filhos de Tua glória. Que sobre nós pouse Tua graça; faze prosperar as obras de nossas mãos; sim, a obra das nossas mãos, faze prosperar.

Transliterado:

Tefila lemoshe ish haelohim, Adonai, maon ata hayíta lánu bedor vador. Betérem harim iuládu vatecholel érets vetevel, umeolam ad olam ata El. Tashêv enosh ad daca, vatômer shúvu vene adam. Ki élef shanim beenêcha keiom etmol ki iaavor, veashmura valaila. Zeramtam shena yihiu, baboker kechatsir iachalof. Baboker iatsits vechalaf, laérev iemolel veiavesh. Ki chalínu veapêcha, uvachamatechá niv’hálnu. Shata avonotênu lenegdêcha, alumênu lim’or panêcha. Ki chol iamênu panu veevratêcha, kilínu shanênu chemo hêgue. Ieme shenotênu vahem shiv’im shana, veim bigvurot shemonim shana verobam amal vaáven, ki gaz chish vanaúfa. Mi iodêa oz apêcha, ucheyir’atecha evratêcha. Limnot iamênu ken hoda, venavi levav chochmá. Shuva Adonai ad matai, vehinachem al avadêcha. Sabeênu vaboker chasdêcha, uneranena venismechá bechol iamênu. Samechênu kimot initánu, shenot raínu raá. Ierae el avadêcha faolêcha, vahadarechá al benehem. Vihi nôam Adonai Elohênu alênu, umaassê iadênu conena alênu, umaassê iadênu conenêhu. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário