quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

CICLO TRIENAL - SEDRAH 89 (Semana de 02 a 08 de dezembro/2012)

Torah:    Vaiykrah/Levítico 21:1-24          
Tema(s):  Leis de Santidade para o Cohen/Sacerdote
Haftarah:  Yehesk’El/Ezequiel 16; Tsefaniyah/Sofonias 1; Zekaryah/Zacarias 3
Tema(s)     A história de Yerushalayim; O Dia de YHWH; Profecia sobre Zerubavel.          
Shirim u’Chochmah: Tehilim/Salmos 89; Sefer Chochmah Yeshua ben Sirach/Livro da Sabedoria de Yeshua filho de Sirach 19
Tema(s):   Cântico sobre a fidelidade de Elohim; Contra a língua má.
TEHILIM/Salmos 89
(na perspectiva semita)
Um "Maskil" de Eta, o Ezrachita.   Para sempre cantarei sobre a imensa bondade do Eterno; minha boca proclamará Tua fidelidade a todas as gerações. Pois posso afirmar: ‘A bondade é a fundação sobre a qual foi edificado o mundo e nos céus colocaste a marca de Tua fidelidade’. São Palavras do Eterno: “Fiz um pacto com o Meu escolhido e jurei a David, Meu servo:  Tua semente perpetuarei pela eternidade e pelas gerações afora manterei teu trono”. Os céus louvarão Tuas maravilhas – ó Eterno – e os seres celestes, Tua fidelidade. Pois quem, nos céus, se compara ao Eterno? Quem, entre os anjos, a Ele se assemelha? O Eterno é reverenciado entre os anjos e temido por todos os que estão à Sua volta. Ó Eterno YHWH Tseva’ot, quem é poderoso como Tu? A fidelidade se estende à Tua volta. Domas o fluxo violento do mar e, quando suas vagas se encapelam, Tu as acalmas. Abateste a Rahav[1], fazendo-o parecer um morto; com Teu braço poderoso dispersaste Teus inimigos. Teus são os céus e a terra, o mundo e tudo o que ele contém, pois Tu o fizeste. O norte e o sul por Ti foram criados; os montes Tavor e Chermon cantam em júbilo Teu Nome. Vigoroso é Teu braço, forte Tua mão e exaltada Tua destra. Retidão e Justiça são os alicerces de Teu Trono e verdade e bondade emanam de Tua face. Bem-aventurado o povo que reconhece o som do Shofar; sob Tua luz hão de caminhar. Por Teu Nome regozijar-se-ão a cada dia e por Tua Justiça serão exaltados, pois Seu poder reflete Teu esplendor e Sua honra provém de Teu favor. Pois do Eterno vem nosso escudo e do Santo de Yisra’El, nosso rei. Numa visão profética falaste aos que Te são devotos, dizendo: ‘Concedi força a um valente, exaltei do meio do povo um escolhido; escolhi David, Meu servo e com Meu sagrado óleo o ungi. Minha mão lhe será sempre amparo e Meu braço o fortalecerá. Nenhum inimigo poderá oprimi-lo, nem tampouco o afligirá o iníquo. Esmagarei diante dele seus opressores e destruirei os que o odeiam. Minha dedicação e Minha bondade sempre o acompanharão e por Meu Nome sua honra será exaltada. Porei sua mão sobre os mares; sua destra sobre os rios. Ele Me invocará dizendo: ‘És Meu Pai, meu Elohim, a rocha de minha salvação’! Eu o constituirei Meu primogênito, supremo sobre todos os reis da terra. Minha bondade para com ele não há de cessar e Minha aliança se manterá com ele sempre firme. Sua semente perpetuarei e seu trono preservarei como os dias do céu. Se seus descendentes esquecerem Minha Torah e não trilharem o caminho de Minhas Leis; se profanarem Meus Estatutos e cumprirem Meus Mandamentos, punirei suas transgressões com severidade e com pragas sua iniquidade. Mas não lhe negarei Minha benevolência. Minha dedicação fiel. Não profanarei Minha aliança, não modificarei o pronunciamento de Meus lábios. Jurei por Minha santidade que não faltaria com Minha Palavra a David. Sua semente persistirá para sempre e seu trono será para Mim como o sol. Como a lua, fiel testemunha no céu, será preservado eternamente’. Mas abandonaste e rejeitaste irado o teu ungido; anulaste o convênio com teu servo, lançaste à terra a sua coroa, profanada; rompeste suas muralhas e arruinaste suas fortalezas. Todos que por ele passam o saqueiam; tornou-se opróbrio para seus vizinhos. Exaltaste a destra de seus atormentadores; alegraste seus inimigos. Até tornaste inócuo o fio de sua espada e não o sustentaste nas batalhas. Eliminaste seu esplendor e jogaste por terra seu trono. Encurtaste os dias de sua juventude e o cobriste de vergonha. Até quando, ó Eterno, Te ocultarás para sempre? Acaso arderá sempre como chama Tua ira? Porventura Te lembras de quão breve é minha existência? Por que terias criado em vão todos os homens? Que homem viverá sem encontrar a morte e conseguirá resgatar a sua alma do sepulcro? Onde está a benevolência que demonstraste outrora, ó Eterno e que prometeste a David manter em Tua fidedignidade? Lembra, meu Elohim, o opróbrio a que estão submetidos Teus servos por parte da multidão de nações. Aqueles que nos desgraçam são Teus inimigos, ó Eterno; são eles que embargam os passos do Teu ungido. Seja para sempre bendito o Eterno. Assim seja, amen!


[1] Tehilim/Salmos 89:11 – Rahav. Em hebraico temos: רהב Rahab o mesmo que [רהב rahab, procedente de (רהב rahab, uma raiz que pode significar: comportar-se orgulhosamente, agir de forma rude ou violenta ou arrogante; agir insolentemente, esbravejar contra, incomodar, importunar; perturbar, alarmar, apavorar, confundir, tornar-se alguém audacioso ou orgulhoso), bazofiar, o bazófio; tumultuoso, arrogância, mas somente como nomes]. Rahav pode significar como é caso nesse contexto: monstro marinho mítico ou nome simbólico para Egito. Pode ser encontrado como nome masculino. Rahab = 'largura'. 


ECLESIÁSTICO/Ben Sirach 
Capítulo (Perek) 19

Contra o lashon harah (lingua má)


1. O operário beberrão jamais enriquecerá, o que menospreza o pouco aos poucos cairá na miséria.
2. Vinho e mulheres desencaminham os homens sensatos e o que frequenta prostitutas perde todo o pudor.
3. Larva e verme o herdarão, o homem temerário nisso perderá a vida.
4. O que confia rapidamente é um coração leviano, o que peca prejudica-se a si mesmo.
5. O que se deleita com o mal será condenado,
6. o que odeia a loquacidade diminui o mal.
7. Não repitas jamais um boato e não serás em nada diminuído.
8. Não contes nada a teu amigo nem a teu inimigo e, se não incorres em culpa, nada reveles.
9. Pois o que ouviu não confiará mais em ti e, chegado o momento, te odiará.
10. Ouviste alguma coisa? Sê um túmulo. Coragem, não te arrebentarás.
11. Por uma palavra o insensato se agita, como uma mulher ao dar à luz uma criança.
12. Como uma flecha fincada na coxa, assim é uma palavra nas entranhas do insensato.
13. Interroga o teu amigo: Ele pode não ter feito nada e, se o fez, pode não o repetir.
14. Interroga o teu próximo: Ele pode não ter dito nada e, se o disse, pode não o repetir.  
15. Interroga o teu amigo, porque frequentemente se calunia; não acredites em tudo o que se diz.  
16. Há quem deslize, mas sem intenção; quem nunca pecou com a própria língua?  
17. Interroga o teu próximo antes de o ameaçares, dá lugar à Lei do Altíssimo.
18. O temor do Eterno é o princípio de Sua acolhida e a sabedoria ganha Sua afeição.
19. O conhecimento dos Mandamentos do Eterno é a disciplina da vida; os que fazem o que Lhe agrada colherão os frutos da árvore de imortalidade.
20. Toda sabedoria é temor do Eterno, em toda sabedoria há cumprimento da Lei.
21. O doméstico que diz a seu senhor: ‘Não farei o que te agrada’, também se depois ele o faz, irrita aquele que o alimenta.
22. O conhecimento do mal não é sabedoria, nem é prudência o conselho dos pecadores.
23. Há uma astúcia que é abominação; é insensato aquele a quem falta a sabedoria.
24. É melhor ser pouco inteligente com temor do que rico em prudência mas transgressor da Lei.
25. Há uma astúcia hábil a serviço da injustiça e para demonstrar a sua sentença usa de velhacaria.
26. Há quem caminhe curvado sob a tristeza, mas o seu íntimo está cheio de dolo:
27. inclinando a cabeça e fazendo-se de surdo, quando não for percebido, ele te surpreenderá.
28. Se é impedido de pecar por falta de força, praticará o mal se encontrar ocasião.
29. Pelo seu aspecto se conhece o homem e pelo semblante se conhece o homem sensato.
30. A veste de um homem, seu sorriso e o seu andar revelam o que ele é.
Bom estudo e Shabat Shalom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário