sexta-feira, 5 de outubro de 2012

CICLO TRIENAL - SEDRAH 80 (Semana de 30 de setembro a 06 de outubro/2012)

Torah:  Vayicrah/Levítico  9:1-11:47            
Tema(s): O exercício dos Cohanim; O fogo estranho; A kashrut
Haftarah:  Iyov/Jó 9 e 36; Yehesk’El/Ezequiel 48; Yonah/Jonas 2
Tema(s)  Perplexidade de Iyov e o discurso de Elihu; A partilha da terra; Yonah é salvo          
Shirim u’Chochmah: Tehilim/Salmos 80; Sefer Chochmah Yeshua ben Sirach/Livro da Sabedoria de Yeshua filho de Sirach 10
Tema(s):  A restauração de Yisra'El; Orgulho e humildade

A Sedrah desta semana começa discutindo os eventos que ocorreram no oitavo e último dia de melu'im (Shemini), serviço de inauguração do Mishkan. Após meses de preparação  Aharon e seus filhos são finalmente consagrados Cohanim, para o exercício do serviço ao Eterno.

PERGUNTAS:
1.  Levítico  9:1-11:47 - Que instruções dadas por HaShem foram "quebradas" por  Nadav e Avihu que os tornaram "impuros para oficiar o serviço",  e que ações resultaram em "fogo estranho" oferecido por eles ao Eterno?

2.   Iyov 9:2 - "Em verdade, eu sei que é assim. Como pode o ser humano ser justo para com o Eterno?".  De que "justiça" Jó está falando?

3.  Iyov 36:11,12: "Se O atendem e passam a servi-Lo viverão em prosperidade e serão aprazíveis seus dias. Mas se não O atenderem, perecerão pela espada e virão a morrer em sua ignorância". Elihu está relembrando a Iyov, que passagem da Torah?  


4.  O chamado de Ezequiel foi por volta de 593 e.c, o quinto ano do reinado de Yohachim/Joaquim. Fala do julgamento de Yehudah/Judá (4-24), das nações pagãs (25-32) e das futuras bênçãos pelo concerto entre Elohim e Seu povo (33-48). Você diria que isso já se cumpriu ou refere-se ainda a um tempo futuro?!

5.  Em Yonah/Jonas perek 2, vemos que em sua "resistência" a HaShem, Jonas esteve "três dias e três noites no ventre do peixe".  Analisando o contexto bíblico/histórico, qual a mensagem deste capítulo?

TEHILIM/SALMOS 80
(na perspectiva semita)

Um salmo de Assaf YHWH é, em verdade, bom para com Israel, para os que são puros de coração. Quanto a mim, por pouco não tropeçaram meus pés, quase resvalaram meus passos. Pois invejei os dissolutos, quando vi quão bem estavam os pecadores. Não parecem sensíveis à morte e suas forças se mantêm vigorosas. Do esforço humano não participam, nem por aflições; como os demais são fustigados. Por isso cinge-os, como um colar, a altivez, e como uma veste os envolve a corrupção. Seus olhos se arregalam com desejos que ultrapassam os limites de seus corações. Zombam e planejam maldades, e com arrogância exaltam sua corrupção. Contra os céus voltam as palavras de suas bocas e pela terra se espalham o pronunciar de suas línguas. Para eles se volta o povo e bebe só amargura. Dizem: “Como não saberia o Eterno? Tem disto conhecimento o Altíssimo?” Eis que os ímpios em tranqüilidade acumulam suas riquezas, enquanto eu, em vão, mantive puro meu coração e limpas minhas mãos, pois provações sofri por todo o tempo e castigos recebi a cada dia. Se eu proclamasse tudo isto, traindo estaria a geração dos filhos Teus. Esforcei-me para compreender, mas sem esperança parecia ser meu intento até que entrei no santuário do Eterno, e percebi a que fim se encaminhavam os malévolos. Por caminhos escorregadios os fizeste marchar e no abismo os fizeste cair. Sua ruína foi abrupta, engolfados que foram por um terror incontrolável. Despreza a memória deles como um sonho esquecido ao despertar, ó Eterno! Meu coração estava amargurado, se compungia todo meu ser, pois eu, como um insensato, não conseguia compreender; estava diante de Ti como um ser embrutecido. Entretanto, estou sempre Contigo e minha destra sustentas. Tu me guias com Teu conselho e me recepcionarás em Tua glória. Quem mais, além de Ti, é por mim nos céus? Se estou Contigo, nada mais desejo na terra. Desfalecem meu corpo e meu coração, mas pela Rocha anseia minha alma, pois o Eterno é para sempre minha porção e minha herança. Perecerão os que de Ti se apartam; destruirás os que Te são infiéis. Quanto a mim, na proximidade do Eterno está a felicidade a que aspiro; fiz do Eterno Elohim o meu refúgio para me dedicar a cantar louvores às Suas obras.
Transliterado:
Mizmor leassaf, ach tov leyisrael Elohim levarê levav. Vaani kim’at nataiu raglai, keáyin shupechu ashurai. Ki kinêti baholelim, shelom reshaim er’e. Ki en chartsubót lemotam, uvari ulam. Baamal enosh enêmo, veim adam lo ienugáu. Lachen anacatmo gaavá, iaatof shit chamas lámo. Iatsa mechélev enêmo, averu maskiiót levav. Iamícu vidaberú verá ôshec, mimarom iedabêru. Shatu vashamáyim pihem, ulshonam tihalach baárets. Lachen iashuv amo halom, umê male yimátsu lámo. Veameru echá iáda El, veiesh deá veelion. Hine ele reshaim, veshalvê olam hisgu cháyil. Ach ric zikiti levavi, vaerchats benicaion capai. Vaehi nagúa col haiom, vetochachti labecarim. Im amárti assaperá chemo, hine dor banêcha vagadeti. Vaachashevá ladáat zot, amal hu veenai. Ad avo el micdeshê El, avína leacharitam. Ach bachalacót tashit lámo, hipaltam lemashuót. Ech haiu leshama cherága, sáfu támu min balahot. Cachalom mehakits, Adonai bair tsalman tivze. Ki yitchamets levavi, vechiliotai eshtonan. Vaani váar velo eda, behemot hayiti imach. Vaani tamid imach, acházta beiad iemini. Baatsatechá tanchêni, veachar cavod ticachêni. Mi li vashamáyim, veimechá lo chafats’ti vaárets. Cala sheeri ulvavi, tsur levavi vechelki Elohim leolam. Ki hine rechekêcha iovêdu, hits’mata col zone mimêca. Vaani kirvat Elohim li tov, shati badonai Elohim mach’si lessaper col mal’achotêcha. 


ECLESIÁSTICO/Ben Sirach
Capítulo (Perek) 10
Orgulho e Humildade

1.  Ao mestre do canto, com ‘Shoshanim’, ‘Edut’, um salmo de Assaf.

2.  Dá ouvidos, ó Pastor de Yisra'El, que conduzes Yossef como a um rebanho; revela-Te ante nós, ó Tu, que habitas entre os K’ruvim! Apresenta-Te ante Efraym, Benyamin e Menasheh, desperta Teu poder e vem salvar-nos.

3.  Restaura-nos, ó Eterno e faze sobre nós resplandecer Tua face e então seremos salvos.
4.  Eterno, YHWH Tseva'ot, até quando ignorarás as preces do Teu povo?
5.  Deste-lhe lágrimas por pão e os fizeste beber copioso pranto.
6.  Fizeste-nos lutar com nossos vizinhos e nossos inimigos zombam de nós.
7.  Restaura-nos, ó YHWH Tseva'ot! Faze sobre nós resplandecer Tua face e então seremos salvos.
8.  Uma vinha trouxeste do Egito e expulsaste povos para plantá-la.
9.  Lhe preparaste terreno e ela fincou raízes e encheu a terra.
10. Sua sombra encobriu montanhas e seus galhos se tornaram cedros vigorosos.
11. Até o mar estendeu seus ramos e até o rio seus brotos.
12. Por que destruíste suas cercas e deste modo a despojam todos os transeuntes?
13. Devasta-a o javali da floresta, devoram-na todos que rastejam pelo campo.
14. Ó YHWH Tseva'ot, rogamos que retornes!
15. Dos céus, observa o que se passa e tem consideração por esta vinha, pela cepa plantada por Tua mão, pelo broto que para Ti fortaleceste.
16.  Ela está queimada pelo fogo e cortada; ante Tua repreensão ela perece.
17.  Concede Tua ajuda àquele que está à Tua Destra, ao filho do homem que para Ti fortaleceste.
18.  Nós não nos apartaremos de Ti; preserva, pois, nossa vida, para que Teu Nome possamos invocar.
19.  Restaura-nos, ó Eterno, YHWH Tseva'ot e faze sobre nós resplandecer Tua face e então seremos salvos!

Sefer Chochmah Yeshua ben Sirach/Livro da Sabedoria de Yeshua filho de Sirach 10:
1. Um governador sábio julga o seu povo; o governo de um homem sensato será estável.
2. Tal o juiz do povo, tais os seus ministros; tal o governador da cidade, tais os seus habitantes.
3. Um rei privado de juízo perde o seu povo, as cidades povoam-se pelo bom senso dos que governam.
4. O domínio sobre um país está na mão de Elohim. Ele lhe suscitará no tempo oportuno um governador útil.
5. A prosperidade do homem está na mão de Elohim; é ele que põe na fronte do escriba um sinal de honra.
6. Não te recordes de nenhuma injustiça causada pelo próximo, nada faças por um procedimento injusto.
7. O orgulho é abominável a Elohim e aos homens; e toda a transgressão das nações à Torah provoca horror.
8. Um reino passa de um povo a outro, por causa das injustiças, dos ultrajes e de fraudes diversas.
9. Nada há mais criminoso do que a avareza; de que se orgulha o que é terra e cinza?
10. Nada há mais iníquo do que o amor ao dinheiro; aquele que o ama chega até a vender a sua alma. Vivo ainda, já possui entranhas
     apodrecidas.
11. A duração de todo o poder é breve; uma doença prolongada cansa o médico.
12. O médico atalha um breve mal-estar; assim, um que hoje é rei amanhã morrerá.
13. Quando o homem está morto, tem por herança serpentes, bichos e vermes.
14. O início do orgulho num homem é renegar a Elohim,
15. pois seu coração se afasta daquele que o criou, porque o princípio de todo pecado é o orgulho; aquele que nele se compraz será
     coberto de maldições e acabará sendo por elas derrubado.
16. Eis porque YHWH desonrou a kehilah dos maus e os destruiu para sempre.
17. Elohim derrubou os tronos dos chefes orgulhosos e em lugar deles fez sentar homens pacíficos.
18. Elohim fez secar as raízes das nações arrogantes e implantou os humildes entre as mesmas nações.
19. YHWH destruiu as terras das nações e as arruinou até os alicerces.
20. Destruiu muitas delas e exterminou-as, apagou a sua lembrança de sobre a terra.
21. Elohim apaga a memória dos orgulhosos, enquanto faz perdurar a dos humildes de coração.
22. O orgulho não foi criado para os homens, nem a ira para o sexo feminino.
23. O povo do homem que teme a Elohim será honrado; será desonrado aquele que desprezar os preceitos de YHWH.
24. Entre os seus irmãos, a homenagem é feita para aquele que os governa; aqueles que temem a Elohim serão honrados na presença de YHWH.
25. Rico, nobre ou pobre, sua glória é o temor de YHWH.
26. Não desprezes o homem justo, ainda que pobre; não enalteças um pecador, ainda que rico,
27. O grande, o justo e o poderoso recebem homenagens, mas ninguém é maior do que aquele que teme a Elohim.
28. Homens livres serão os súditos de um servo sensato. Repreendido, o homem prudente e bem educado não murmura e o ignorante não será honrado.
29. Não te orgulhes do trabalho que fazes, não sejas indolente no tempo da adversidade.
30. Mais vale o trabalho e abundância, do que o jactancioso que não tem pão.
31. Meu filho conserva tua alma na doçura e dá-lhe a honra que merece.
32. Aquele que peca contra si mesmo, quem o justificará? Quem devolverá a honra a quem desonrou sua vida?
33. Um pobre é honrado pelo seu conhecimento e temor a Elohim; há quem o é por causa de suas riquezas.
34. Mas quanta glória teria se fosse rico aquele que é honrado, mesmo sendo pobre! Mas o que se gloria de sua riqueza, acautele-se para não se tornar pobre.



Nenhum comentário:

Postar um comentário