sábado, 27 de outubro de 2012

CICLO TRIENAL LEYELADIM - SEDRAH 83 (PURIFICAÇÃO DA TSARA'AT E TSARA'AT NAS CASAS)

Shalom Yeladim,
A Sedrah anterior abordou uma praga (tsara'at) que tornava a pessoa "metsorah/impura"  por causa da maldade de sua língua (lashon hará).
Esta semana, estaremos estudando sobre a purificação da Tsara'at e sobre a Tsara'at na casas.
Vamos ao estudo!
TSARA'AT NA CASA E SUA PURIFICAÇÃO
Vayicrah/Levítico 14:33-50
"Disse mais o Senhor a Moisés e a Arão: Quando tiverdes entrado na terra de Canaã, que vos dou em possessão, e eu puser a praga da lepra em alguma casa da terra da vossa possessão (...) o sacerdote ordenará que despejem a casa, antes que entre para examinar a praga, para que não se torne imundo tudo o que está na casa; depois entrará o sacerdote para examinar a casa; examinará a praga, e se ela estiver nas paredes da casa em covinhas verdes ou vermelhas, e estas parecerem mais profundas que a superfície, o sacerdote, saindo daquela casa, deixá-la-á fechada por sete dias. Ao sétimo dia voltará o sacerdote e a examinará; se a praga se tiver estendido nas paredes da casa, o sacerdote ordenará que arranquem as pedras em que estiver a praga, e que as lancem fora da cidade, num lugar imundo; e fará raspar a casa por dentro ao redor, e o pó que houverem raspado deitarão fora da cidade, num lugar imundo; depois tomarão outras pedras, e as porão no lugar das primeiras; e outra argamassa se tomará, e se rebocará a casa. Se, porém, a praga tornar a brotar na casa, depois de arrancadas as pedras, raspada a casa e de novo rebocada, o sacerdote entrará, e a examinará; se a praga se tiver estendido na casa, lepra roedora há na casa; é imunda. Portanto se derrubará a casa, as suas pedras, e a sua madeira, como também toda a argamassa da casa, e se levará tudo para fora da cidade, a um lugar imundo. Aquele que entrar na casa, enquanto estiver fechada, será imundo até a tarde. Aquele que se deitar na casa lavará, as suas vestes; e quem comer na casa lavara as suas vestes. Mas, tornando o sacerdote a entrar, e examinando a casa, se a praga não se tiver estendido nela, depois de ter sido rebocada, o sacerdote declarará limpa a casa, porque a praga está curada. E, para purificar a casa, tomará duas aves, pau de cedro, carmesim e hissopo; imolará uma das aves num vaso de barro sobre águas vivas".
Como vimos na sedrah anterior, o homem contraiu lepra enquanto ainda estava no deserto, porém, a lepra na casa só iria acontecer quando eles estivessem estabelecidos (morando) em Canaã.  

Vamos pensar numa casa como um lugar onde pessoas moram/convivem juntos, como uma kehilah/comunidade/assembléia. Se considerarmos a casa como figura de uma kehilah, ou seja,um lugar onde as pessoas convivem umas com as outras, encontraremos nesta passagem alguns princípios importantes da forma como HaShem trata o mal moral, ou os sintomas desse mal, numa congregação. Não havia diferença por parte do Eterno, ao tratar de uma casa, de um vestuário ou de uma pessoa.
Portanto, quem observasse  qualquer coisa suspeita que aparecesse nas paredes de sua casa, não deveria ficar indiferente (calado) e nem deveria dar sua própria opinião sobre esses da sua sintomas, mas, avisar ao Cohen/Sacerdote. 
Era tarefa do Cohem examinar e julgar o que estava acontecendo, dar instruções sobre como a casa deveria ser purificada e quanto tempo esse processo levaria.  Se os sintomas fossem apenas superficiais, nada aconteceria com a casa. Porém, se mesmo depois do devido tratamento novamente a lepra aparecesse, a casa deveria ser "derrubada" e todo o seu entulho levado para fora da cidade e colocado no lugar onde ficava tudo o que era considerado imundo.
Em outras palavras, Yeladim, cada um de nós é uma "pedra viva" na construção da eterna Kehilah de HaShem e precisamos analisar sempre a nossa vida; como andam as nossas atitudes e palavriado (?), pois, muitas vezes, elas podem ser como lepra na Assembléia de Elohim/na Kehilah, trazendo vergonha e até nos levando a ficarmos afastados da comunhão com os achim, por estarmos "contaminados".  
Fica aqui uma pergunta:  Como é o seu comportamento longe de sua família ou quando não está na Kehilah?  O seu palavriado é adequado nas redes sociais (orkut, facebook, msn) ou simplesmente, vc acha que pode ser como todo mundo, falando palavrões, se expondo e envergonhando o Nome do Eterno?  
Será que quem te conhece pela internet tem a mesma impressão daquele que te vê na Kehilah?

meditar: Sonda-me, YHWH, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno. (Tehilim 139)


ATIVIDADE:

1  Escreva as palavras que achou difícil no texto de Vayicrá e busque seu significado no dicionário.
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Shabat Shalom!

CICLO TRIENAL - SEDRAH 83 (Semana de 21 a 27 de outubro/2012)

Torah:  Vayicrah/Levítico  14:1-57           

Tema(s):  A Purificação da Tsara'at; A Tsara'at nas Casas.
Haftarah:  Sh'muel Alef/1 Samuel 25; Yechesk'el/Ezequiel 4 e 12
Tema(s)  Nabal e Abigail;  O Cerco sobre Yerushalayim; Profecia sobre o Exílio     
Shirim u’Chochmah: Tehilim/Salmos 83; Sefer Chochmah Yeshua ben Sirach/Livro da Sabedoria de Yeshua filho de Sirach 13
Tema(s):  Contra os Inimigos de Israel; Conselhos diversos

TEHILIM/Salmos 83
(na perspectiva semita)
Um cântico e salmo de Assaf.  Oh Elohim, não Te mantenhas em silêncio; não ajas como um surdo e não Te cales, oh HaShem. Pois eis que rugem Teus inimigos, e os que Te odeiam levantaram suas cabeças. Contra Teu povo tramam maldades e conspiram contra Teus protegidos. Eles dizem: “Vamos destruí-los para que não sejam uma nação e não mais haja lembrança do nome de Israel.” Todos juntos conspiram contra Ti e fazem um pacto. As tendas de Edom e os Ismaelitas, Moab e os Hagaritas; Gueval, Amon e Amalec, a Filistéia e os habitantes de Tiro. Até a Assíria a eles se associou, e se tornou o braço forte dos filhos de Lot. Trata-os como a Midiã, como a Sisra e como a Iabin no rio Kishon; eles foram aniquilados em En-Dor, tornando-se adubo para a terra. Faze aos seus nobres como a Orev e Zeev, e a todos os seus príncipes como a Zévach e Tsalmuná, que disseram: “Apoderemo-nos da morada de YHWH.” Meu Elohim! Faze com que sejam como o pó no redemoinho e como a palha ao vento. Como o fogo que consome a floresta e como a chama que incendeia montanhas; persegue-os com Tua tempestade e atemoriza-os com Tua tormenta. Cobre suas faces de vergonha para que busquem o Teu Nome, ó Eterno. Que sejam humilhados e atemorizados para sempre, e assim serão abatidos e perecerão. Saberão, então, que Tu, cujo Nome é YHWH, és único, e que Tu, ó Altíssimo, és O Soberano de toda a terra.
Transliterado:
Shir mizmor leassaf. Elohim al domi lach, al techerash veal tish’cot El. Ki hine oievêcha iehemaiun, umssan’êcha nasseú rosh. Al amechá iaarímu sod, veyit’iaatsu al tsefunêcha. Ameru lechu venach’chidem migoi, velo yizacher shem Yisrael od. Ki noatsu lev iachdav, alêcha berit yich’rotu. Aholê Edom veyishmeelim, Moav vehaguerim. Gueval veamon vaamalec, Peléshet im ioshevê Tsor. Gam Ashur nilvá imam, haiu zerôa livnê Lot sêla. Asse lahem kemidian, kessisserá cheiavin benáchal Kishon. Nishmedu veen dor, haiu dômen laadamá. Shitêmo nedivêmo keorev vechizeev, uchzévach uchtsalmuná col nessichêmo. Asher ameru niresha lánu, et neot Elohim. Elohai shitêmo chagalgal, kecash lifnê rúach. Keesh tiv’ar iáar, uchlehava telahet harim. Ken tirdefem bessaarêcha, uvsufatechá tevahalem. Male fenehem calon, vivac’shú shimchá Adonai. Ievôshu veyibahalu adê ad, veiach’peru veiovêdu. Veiedeú ki ata shimchá Adonai levadêcha, elion al col haárets. 
ECLESIÁSTICO/Ben Sirach 
Capítulo (Perek) 13
Conselhos Diversos
1 Quem tocar no piche, por ele ficará manchado; quem tiver contato com o soberbo, de soberba se revestirá.
2 Não levantes um peso acima de tuas forças e não te associes a alguém mais nobre e mais rico do que tu.

3 Que tem em comum a bilha (*) com a panela de ferro? Quando baterem uma na outra, a bilha se quebrará.
4 O rico pratica a injustiça e ainda reclama; o pobre, injustiçado, ainda pede desculpas.
5 Se fores útil, o rico te levará consigo; se nada tiveres, te abandonará.

6 Se algo possuíres, viverá contigo e te esvaziará, e não sentirá remorso a teu respeito.
7 Se lhe fores necessário, ele te manipulará e, sorrindo e contando boas coisas, dar-te-á esperança. E ainda perguntará: “De que precisas?”
8 Vai envergonhar-te com seus banquetes até despojar-te duas ou três vezes. Por último, zombará de ti e depois, mesmo vendo-te, não te dará atenção e ainda escarnecerá de ti.
9 Humilha-te diante de Elohim e aguarda que ele intervenha.
10 Cuidado, para que, seduzido pela insensatez, não sejas humilhado.
11 Não sejas humilde com a tua sabedoria para que, humilhado, não te seduza a insensatez. Como tratar os Poderosos
12 Chamado por alguém mais poderoso, mantém-te à parte, e ele tanto mais te chamará.
13 Não te aproximes, para não seres afastado; também não fiques longe dele, para não seres esquecido.

14 Não pretendas falar com ele de igual para igual, nem creias no seu palavreado; com sua abundância de palavras te experimentará e, entre sorrisos, perscrutará os teus segredos.
15 Seu espírito impiedoso guardará tuas palavras e não te poupará maldades e prisões.
16 Toma cuidado e presta atenção ao que ouves, pois andas em risco de te arruinar.

17 Tu, porém, ouvindo estas coisas, acorda-te do teu sono.
18 Em toda a tua vida ama a YHWH e invoca-o para a tua salvação.

Os Humildes são o pasto dos Soberbos
19 Todo ser vivo ama o seu semelhante; assim, todo ser humano ama seu próximo.
20 Toda carne se une à que lhe é semelhante, e toda pessoa se associa a quem lhe afim.
21 Que têm em comum o lobo e o cordeiro? Assim, o pecador e o justo.
22 Que paz existe entre a hiena e o cão? ou que sociedade entre o rico e o pobre?
23 A presa do leão é o asno selvagem no deserto; assim também, os pobres são o pasto dos ricos.
24 Como a humildade é uma abominação para o soberbo, assim o pobre é a execração do rico. 

25 O rico, vacilando, é apoiado por seus amigos; o humilde, quando cair, será empurrado até pelos conhecidos.
26 Ao rico que se engana, não faltam os defensores; falou barbaridades, e ainda o justificam. 

27 O humilde se engana, e ainda o acusam; falou sensatamente, mas não lhe dão atenção.
28 O rico fala, e todos se calam e exaltam sua palavra até as nuvens;
29 O pobre fala, e dizem: “Quem é este?” e, se tropeça, ainda o derrubam.
30 É boa a fortuna, quando não há pecado na consciência; mas péssima é a pobreza, na opinião do ímpio.

Feliz do Justo
31 O coração do homem altera o seu rosto quer para o bem quer para o mal.
32 Sinal de bom coração é o rosto alegre: dificilmente o encontrarás, e só com fadiga. 


(*) bilha = pote de barro

terça-feira, 23 de outubro de 2012

HATIKVA/A ESPERANÇA - HINO DE ISRAEL (transliterado e traduzido)

"Rogai ao Eterno pela paz de Jerusalém! 
Prosperem os que te amam, ó Jerusalém! 
Haja paz em teus muros e segurança em teus palácios. 
Por amor a meus irmãos e companheiros, rogarei por Tua paz.
 Por amor à casa do Eterno, nosso Elohim, buscarei sempre o Teu bem". 
(Tehilim 122:6-9)

HATIKVA (A ESPERANÇA)
(Transliterado)
Kol od balevav penima
Nefesh Iehudi omia
Ulfaatei mizrach kadima
Ain letzion tzofia

Od lo avda tikvateinu
Hatikva bat shnot alpaim
Lihiot am chofshi beartzeinu
Eretz Tzion v'Yirushalaim


(Tradução para o Português)
Enquanto dentro do coraçao 
De cada alma judia palpitar 
E na direção do oriente 
Os olhos se dirigerem 

Ainda não passou nossa esperança 
Esperança que tem dois mil anos 
De ser um povo livre em nossa terra 
A Terra de Tzion e Yerushalayim
Shavuah Tóv!

sábado, 20 de outubro de 2012

"UN REGALO" PARA DEPOIS DO SHABAT (3) - CREPES: DE FRANGO / DE DOCE DE LEITE COM MORANGOS

Shalom, chaverim v' chaverot,

Aproveitando as férias (minhas é claro rs) e aquela preguicinha de sair, pensei que talvez uma ótima opção para depois do Shabat seja um Crepe, que tanto pode ser servido como refeição principal, quanto como sobremesa.
Vamos às dicas?
CREPE DE FRANGO ou CARNE MOÍDA, RICOTA
crepe
Foto: Mauro Holanda

Ingredientes:

Massa:1 ovo
1 copo (requeijão) de leite
6 colheres (sopa) de farinha de trigo aproximadamente
1 colher (sopa) de óleo
Recheio:
1 lata de creme de leite
1/2 xícara (chá) de suco de mexerica
500 g de peito de frango
desossado e sem pele
1 xícara (chá) de peito de perú picado
1 lata de ervilhas escorridas
folhas de alecrim a gosto
2 folhas de louro
sal, pimenta-do-reino e queijo ralado a gosto

Modo de preparo:

Massa:Bata o ovo e o leite no liquidificador. Acrescente a farinha, aos poucos, o óleo e bata. Aqueça uma frigideira média antiaderente untada. Despeje uma concha da mistura de panqueca e vire a frigideira para recobrir todo o fundo com a massa. Deixe dourar dos dois lados. Repita a operação até terminarem os ingredientes. Reserve.
Recheio:
Cozinhe o frango em água e sal e o louro. Desfie-o e ponha em uma tigela. Junte o peito de perú e a ervilha. Acrescente 1/2 lata de creme de leite e tempere com o sal e a pimenta. Recheie os crepes e disponha-os em um refratário untado. Misture o suco com o creme de leite restante e ponha o alecrim. Regue os crepes e polvilhe com o queijo ralado. Leve ao forno preaquecido para gratinar.
CREPE DE DOCE DE LEITE E MORANGO
Ingredientes 
1 ovo
1/2 xíc. de leite
1 colheres (sopa) de manteiga derretida (mais um pouco para untar)
3 colheres (sopa) de açúcar
3/4 de xícara de farinha de trigo
1/2 colheres (sobremesa) rasa de fermento em pó
2 collheres (sopa) de chocolate em pó
1 pitada de sal
200 g de doce de leite
2 colheres (sopa) de creme de leite
1 colheres (chá) de cachaça
250 g de morangos
Açúcar de confeiteiro para decorar (opcional)

Modo de preparo

Bata o ovo com o leite, a manteiga e o açúcar. Adicione a farinha, o fermento, o chocolate em pó e o sal e bata mais um pouco. Unte uma frigideira antiaderente com manteiga e, em fogo médio, pingue uma colher da massa de cada vez, fazendo discos do tamanho da boca de um copo. Frite dos dois lados. Você usará três discos para cada sobremesa. Reserve.
Shavuah Tóv!
fonte: http://mdemulher.abril.com.br

DESCOBERTO OSSUÁRIO DE YA'AKOV/TIAGO, IRMÃO DE YESHUA

Ya´akov bar Yosef achui d´Yeshua 
(Tiago, filho de José, irmão de Jesus)
Quando se descobre um fóssil duvidoso, tido por algum especialista como "elo perdido" ou coisa que o valha, a mídia geralmente faz aquele estardalhaço. Por que, então, silenciaram sobre a primeira descoberta arqueológica referente a Jesus e Sua família? O ossuário (urna funerária) de Tiago data do século 1 e traz a inscrição em aramaico "Tiago, filho de José, irmão de Jesus" (Ya´akov bar Yosef achui d´Yeshua). Oculto por séculos, o ossuário foi comprado muitos anos atrás pelo engenheiro e colecionador judeu Oded Golan, que não suspeitou da importância do artefato. Só quando o renomado estudioso francês André Lemaire viu na urna, em abril de 2002, a inscrição na língua falada por Jesus, foi que se descobriu sua importância. O ossuário foi submetido a testes pelo Geological Survey of State of Israel e declarado autêntico. Segundo o jornal The New York Times, "essa descoberta pode muito bem ser o mais antigo artefato relacionado à existência de Jesus".
O livro O Irmão de Jesus (Editora Hagnos, 247 p.) trata justamente da descoberta do ossuário de Tiago. A autoria é de Hershel Shanks, fundador e editor-chefe da Biblical Archaeology Review, e de Ben Witherington III, especialista no Jesus histórico e autor de vários livros sobre Jesus e o Novo Testamento. O prefácio é do próprio Lemaire, especialista em epigrafia semítica e autoridade incontestável no assunto. Hershel conduz a história de maneira muito interessante, revelando os bastidores da descoberta e as reações a ela. Afinal, o ossuário, além de autenticar materialmente o Jesus histórico, afirma que Ele tinha um irmão chamado Tiago, filho de José e, possivelmente, também de Maria. Segundo a revista Time, trata-se de "uma história de investigação científica com alta relevância para o cristianismo", talvez por isso mesmo deixada de lado por setores da mídia secular e antirreligiosa.
Juiz julga autêntico o objeto

A despeito de todas as evidências a favor da autenticidade do ossuário, somente agora, depois de muita investigação, o veredito foi dado: a urna mortuária é autêntica. Mas o assunto foi capa de alguma semanal? Apenas a revista IstoÉ fez menção ao assunto, mas preferiu falar sobre "sedução" na matéria de capa. Estaria a mídia tão seduzida pelo naturalismo/secularismo que prefere não destacar matérias que confirmam fatos relacionados com o cristianismo? A título de contraponto, isso mereceria também reportagem de capa na Superinteressante ou na Veja, já que o neoateísmo militante e as especulações teológicas liberais sempre passeiam pelas páginas dessas publicações.
Segundo a revista IstoÉ desta semana, a discussão em torno do ossuário nasceu em 2002, quando Oded Golan revelou o misterioso objeto para o mundo. "A possibilidade da existência de um depositário dos restos mortais de um parente próximo de Jesus Cristo agitou o circuito da arqueologia bíblica. Seria a primeira conexão física e arqueológica com o Jesus do Novo Testamento", diz a semanal. "A peça teve sua veracidade colocada em xeque pela Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA). Em dezembro de 2004, Golan foi acusado de falsificador e a Justiça local entrou no imbróglio. No mês passado, porém, o juiz Aharon Far-kash, responsável por julgar a suposta fraude cometida pelo antiquário judeu, encerrou o processo e acenou com um veredito a favor da autenticidade do objeto. "[...] Nesses cinco anos, a ação se estendeu por 116 sessões. Foram ouvidas 133 testemunhas e produzidas 12 mil páginas de depoimentos."
Dúvidas foram dissolvidas

Um dos entrevistados da reportagem foi o professor do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), e especialista em arqueologia pela Universidade Hebraica de Jerusalém, Rodrigo Pereira da Silva. Ele acredita que todas as provas de que o ossuário era falso caíram por terra. "A paleografia mostrou que as letras aramaicas eram do primeiro século", diz. "A primeira e a segunda partes da inscrição têm a mesma idade. E o estudo da pátina indica que tanto o caixão quanto a inscrição têm dois mil anos."
"A participação de peritos em testes de carbono-14, arqueologia, história bíblica, paleografia (análise do estilo da escrita da época), geologia, biologia e microscopia transformou o tribunal israelense em um palco de seminário de doutorado", comparaIstoÉ. "Golan foi acusado de criar uma falsa pátina (fina camada de material formada por microorganismos que envolvem os objetos antigos). Mas o próprio perito da IAA, Yuval Gorea, especializado em análise de materiais, admitiu que os testes microscópicos confirmavam que a pátina onde se lê `Jesus´ é antiga. `Eles perderam o caso, não há dúvida´, comemorou Golan."
De certa forma, foi bom que tantos especialistas - entre os quais, muitos céticos quanto à autenticidade da urna  - tenham estudado o artefato. Assim, as dúvidas que pairavam sobre o objeto foram dissolvidas. Resta, agora, esperar que a imprensa dê o braço a torcer a admita tudo o que o ossuário nos revela.
fonte: http://www.outraleitura.com.br

CICLO TRIENAL LEYELADIM - SEDRAH 82 (TSARA'AT E A LINGUA)

Shalom Yeladim,
Até o perek/capítulo 15 de Vayicrah, estaremos estudando sobre as situações que tornavam uma pessoa "metsorah/impura" e que faziam com que a mesma ficasse "separada da comunhão com os achim"/ fora do arraial, até que se cumprisse o tempo de sua purificação e ela fosse declarada "limpa" pelo Cohen/Sacerdote.
A Sedrah desta semana aborda uma praga (tsara'at) que tornava a pessoa "metsorah/impura" não apenas por causas externas mas, por causa da maldade de sua língua.
Vamos ao estudo!
TSARYIA (Semeai)
Vayicrah/Levítico 13:29-59
O estudo de hoje começa com o Eterno instruindo a Mosheh e a Aharon, dizendo: "E quando homem (ou mulher) tiver praga na cabeça ou na barba, o sacerdote examinará a praga, e se ela parecer mais profunda que a pele, e nela houver pêlo fino amarelo, o sacerdote o declarará imundo; é tinha, é lepra da cabeça ou da barba" (versos 29-30). 
nota: - "tinha", segundo o dicionário, é  "uma doença cutânea que ataca o couro cabeludo e os pelos".
Esse tipo de impureza não era natural como as anteriores; vinha como "castigo" da parte de HaShem sobre todos aqueles que semeavam "lashon harah/palavras maledicentes" contra outras pessoas.  O "lashon harah" é uma das maiores maldades que alguém pode fazer contra seu semelhante pois, pode destruir amizades, famílias e até levar uma pessoa a desistir da vida, por causa da vergonha causada.
Não é  à toa, que Mishley/Provérbios 6:16-19, diz:  
"Há seis coisas que YHWH detesta; sim, há sete que Ele abomina: olhos altivos, língua mentirosa, e mãos que derramam sangue inocente; coração que maquina projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal; testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos". 
Como podem ver, Yeladim, é preciso ter muito cuidado com o que dizemos a respeito de alguém pois, além do castigo imposto pela Torah (ficarmos fora do arraial / longe do convívio com a Kehilah), enquanto não buscarmos purificação (reconhecermos nosso pecado; nos retratarmos publicamente com aquele que ferimos com o lashon hará e pedirmos perdão), estaremos em condições piores que aquele que está apenas "metsorah/impuro" fisicamente;  seremos considerados ABOMINÁVEIS diante de YHWH.
nota:  "ABOMINAVEL significa: odioso, detestável, insuportável".

Quem triste imaginar sermos afastados do convívio com os nossos chaverim/amigos, por falarmos maldade conra alguém, não é mesmo?  E pior ainda, saber que o Todo Poderoso - Elohim Avinu - vai nos considera "detestáveis", por semearmos "fofocas/maledicência" entre os nossos achim/irmãos!

Se naquele tempo, havia os Cohanim/Sacerdotes para "avaliar" se nossos antepassados estavam limpos ou não, hoje, temos a Torah de YHWH como espelho, para nos dizer "se estamos puros ou impuros para estarmos na presença do Eterno.

ATIVIDADES

Para memorizar: Mishley/Provérbios 21:28 - "O que guarda a sua boca e a sua língua guarda a sua alma das angústias".
Responda:
1.  Sobre o que fala a Sedrah desta semana?
____________________________________________
____________________________________________
____________________________________________

2.  Que coisas são abomináveis ao Eterno?
____________________________________________
_________________________________________________
_________________________________________________

3.  O que esses dois garotos poderiam estar conversando, sem estar fazendo lashon harah? 
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________









quinta-feira, 18 de outubro de 2012

CICLO TRIENAL - SEDRAH 82 (Semana de 14 a 20 de outubro/2012)

Torah:  Vayicrah/Levítico  13:29-59           

Tema(s): A Tsara'at, Calvície e Manchas de Pele
Haftarah:  Melachim Bet/2 Reis 3, 5 e 8
Tema(s)  A Revolta de Mo'av/Moabe; A Cura de Na'aman/Naaman; Histórias de Elisha/Eliseu;      
Shirim u’Chochmah: Tehilim/Salmos 82; Sefer Chochmah Yeshua ben Sirach/Livro da Sabedoria de Yeshua filho de Sirach 12
Tema(s):  Contra a Arrogância dos Poderosos; As Falsas Amizades

PERGUNTAS:
1.  Compare o texto de Vaiycrah 13:29-30 com Mishley/Provérbios 6:16-19 e responda: Além do castigo imposto pela Torah, em que "condições" o Eterno coloca aquele cuja língua fez com que pessoas se separassem umas das outras? 
2.  Lendo o capítulo 3 de 2 Reis:  Por que motivo Mo'av se rebelou contra Jorão? 
3. 2 Reis 5 menciona o "percurso" percorrido por Naaman até receber sua cura. Como você analisaria o posicionamento inicial de Na'aman e o que o levou definitivamente à cura?  
4. 2 Reis 8 conta-nos algumas histórias sobre os feitos do profeta Eliseu.  Pra você, qual foi a mais significativa e que lições podemos aplicar em nossas vidas?

TEHILIM/SALMOS 82
(na perspectiva semita)
Um tehilim de Assaf. O Eterno está presente na assembléia Sagrada onde se profere a justiça; Ele, entre os juízes, promulga Sua sentença. Vós, porém, ó juízes, até quando sentenciareis perversamente, favorecendo os malévolos? Fazei justiça ao desfavorecido e ao órfão; procedei corretamente para com o aflito e o desamparado. Libertai o oprimido e o indigente; salvai-os das mãos dos ímpios. Eles, os juízes, porém, nada sabem e nada querem compreender; vagueiam pelas trevas da ignorância e da insensibilidade; abalam assim os fundamentos que sustentam a terra. Eu disse: “Vós, ó juízes, sois elohim; todos vós sois filhos do Altíssimo!” Porém, como todo ser humano, também haveis de morrer; e como qualquer príncipe haveis de sucumbir. Levanta-Te, ó Eterno, e julga Tua terra, pois a Ti pertencem todas as nações!
Transliterado:
Mizmor leassaf, Elohim nitsav baadat El, bekérev Elohim yishpot. Ad matai tishpetú ável, ufnê reshaim tis’ú, sêla. Shiftú dal veiatom, ani varash hatsdícu. Paletú dal veevion, miiad reshaim hatsílu. Ló iadeú veló iavínu, bachashechá yit’haláchu, yimótu col mossedê árets. Ani amárti elohim atem uvnê elion culchem. Achen keadam temutun, ucheachad hassarim tipôlu. Cuma Elohim, shoftá haárets, ki ata tinchal bechol hagoyim. 


ECLESIÁSTICO/Ben Sirach 
Capítulo (Perek) 12
Se fizeres o Bem, sabe a Quem
1 Se fizeres o bem, sabe a quem, e será grande o agradecimento por teus benefícios.
2 Faze o bem ao justo e encontrarás grande retribuição: se não dele, certamente da parte do Senhor.
3 Nada sucede bem àquele que é assíduo no mal e não dá esmolas. Pois o Altíssimo odeia os pecadores, embora se compadeça dos que se arrependem.
4 Ajuda ao compassivo, mas não acolhas o pecador, pois Elohim dará o castigo aos ímpios e pecadores, guardando-os para o dia da vingança.
5 Ajuda a quem é bom, mas não recebas o pecador.
6 Faze o bem ao humilde mas não ajudes ao ímpio; não lhe dês armamento, para que não se torne mais poderoso do que tu.
7 Encontrarás males dobrados por todos os bens que lhe fizeres, pois também o Altíssimo odeia os pecadores e dá o castigo aos ímpios.

Amigos Falsos e Verdadeiros
8 Não é na prosperidade que se reconhece o amigo, e por outro lado, na adversidade não fica encoberto o inimigo.
9 Na prosperidade, até os inimigos são amigos, mas na adversidade até o amigo se afasta.
10 Não te fies jamais do teu inimigo, pois sua maldade é como vasilha de cobre que enferruja. 

11 Se ele, na humilhação, anda encurvado, toma cuidado e guarda-te dele: comporta-te com ele como quem limpa o espelho, e saberás que, no fim, enferrujou.
12 Não o estabeleças junto a ti nem se assente ele à tua direita, para não suceder que, voltando-se para o teu lugar, ele procure a tua cadeira. No fim reconhecerás as minhas palavras e te deixarás mover pelos meus discursos.
13 Quem se compadecerá do encantador ferido pela serpente e de todos os que se aproximam das feras? Assim é aquele que se deixa acompanhar por um iníquo e se enreda nos seus pecados; não escapará, até que o fogo o queime.

14 Uma hora ficará contigo; se, porém, vacilares, não há de perseverar.
15 Nos seus lábios o inimigo traz doçura, mas no coração arma ciladas para lançar-te à cova. 

16 Nos seus olhos o inimigo lacrimeja mas, encontrando a oportunidade, não haverá sangue que o sacie.
17 Se te sobrevierem males, tu o encontrarás ali antecipadamente
18 e, a pretexto de ajudar-te, cavará debaixo de teus pés;
19 sacudirá sua cabeça e aplaudirá com as mãos e, sussurrando muitas coisas, mudará de feição. 

Bom estudo e Shabat Shalom!