domingo, 9 de setembro de 2012

YELADIM/CRIANÇAS EM CASA - O QUE FAZER (1) - PAPIER MACHÊ

Shalom, chaverim v'chaverot!
Muitas vezes não sabemos como preencher o tempo das crianças em feriados prolongados ou férias. Lembrei, então, de uma atividade que desenvolvi num grupo terapêutico e que fez muito sucesso entre a garotada:  MÁSCARAS!
Inclusive, poderiam trabalhar máscaras representando personagens bíblicos que ajudariam a contar as histórias das Sedrot.  
Que tal?
Abaixo, o "alguns modelos, receitas e o passo-a-passo" ...
Ya'el bat Yossef






INTRODUÇÃO SOBRE A TÉCNICA
A Papietagem ou Papiê Machê é uma antiga técnica utilizada para a confecção de máscaras para o teatro. Com o passar do tempo, essa técnica se aperfeiçoou e hoje serve não apenas para máscaras, mas para a confecção de qualquer objeto, desde formas simples, como a de utilitários (pratos, tigelas, vasos), até formas mais complexas como esculturas., brinquedos, etc, tonando-se uma arte muito versátil.
(tampas de potes
Michele Cunha)

Há várias técnicas; desde a colagem de pedacinhos de papel diretamente sobre uma base forrada com "filme plástico", até jornais ou papel higiênico  em água. 

Como fazer?
Usam-se diversas camadas sobrepostas de jornal (ou folhas de revista) e cola caseira (grude) que são coladas sobre uma base qualquer produzindo uma estrutura firme depois de seca. O jornal deve ser rasgado em pequenos pedaços manualmente para a melhor junção das fibras.
Qualquer objeto pode ser usado como forma, depois subtraído da máscara. Mas podemos usar também uma estrutura permanente feita de papelão, plástico, madeira, bexiga, bola, etc.
Material utilizado:
- Potes de iogurte, requeijão, copos ou taças descartáveis de acrílico (daquelas transparentes usadas em coquetéis)
- Massa de Papel Maché (receitas abaixo)
- Espátula ou faquinha de patê
- Espátula de empurrar cutícula
- Cola branca diluída em água
- Arame Bitola 18
- Papel alumínio de cozinha
- Papel seda Branco rasgado em tiras finas (cerca de 1 cm de largura)
- Lixa para ferro n° 100
- Pinceis variados
- Tintas acrílicas ou PVA `
- Verniz spray fosco ou brilhante


Receita da cola caseira (ou grude):
Para cada 1 colher (de sopa) de farinha de trigo, usa-se 1 xícara de água. Dissolver a farinha de trigo na água e levar ao fogo mexendo para não embolar.
Para que o grude tenha maior durabilidade recomenda-se o uso de algumas gotas de desinfetante (Pinho Sol) ou formol.
Material necessário (1): 
-  jornais; 
-  cola branca (tipo Cascorez azul) e 
-  um recipiente (bacia).
Etapas:
1 - Rasgue o jornal em pedaços não muito grandes e coloque-os em um recipiente;
2 - Despeje sobre eles água e deixe o papel amolecendo por 24 horas (ou, no mínimo, de 10 a 12 horas). Acrescente um pouco de água sanitária (tipo Cândida) para evitar mal odor; 
3 - Esprema a massa para tirar o excesso de água e bata no liquidificador;
4 - Recoloque as bolas formadas no recipiente, adicione a cola e forme uma massa, de preferência, compacta; trabalhe-a bem com as mãos e ela está pronta para ser usada.
Obs: Se você quiser pode passar um verniz para dar brilho na peça e também para impermeabilizá-la.
ou
Material necessário (2): 
-  1 de rolo de papel higiênico; 
-  farinha de trigo; 
-  gesso em partes iguais a da farinha de trigo e 
-  cola fria branca (tipo Cascorez azul).
Etapas:
1 - Corte o papel em pedaços bem pequenos e deixe-os de molho em bastante água durante a noite; Ferva-os na mesma água, durante uma hora. Para obter melhor qualidade no trabalho, é importante que o papel fique completamente desmanchado;
2 - Em seguida coe o papel num pano, até tirar toda a água. Coe de cada vez quantidades que você possa espremer facilmente com as mãos e não misture esses "bolos" entre si;
3 - Depois de espremido todo o papel, acrescente o gesso e a farinha de trigo, previamente misturados. A proporção para a massa é de uma colher de sopa cheia da mistura farinha-gesso e uma colher de sopa de cola fria, para cada "bolo" de papel;
4 - Amasse bem, até obter uma pasta homogênea. Se estiver muito seca pode esfarinhar. 
Nesse caso, acrescente água aos pouquinhos, até obter o ponto em possa trabalhar a massa. Se a água começar a escorrer entre os dedos, é porque você colocou quantidade excessiva. Neste caso, acrescente um pouco mais de gesso.


Obs: Não prepare quantidade maior de massa do que aquela que você pretende usar, pois uma vez seco o gesso, não será possível aproveitar a massa. Se desejar fazer escultura com esse material, não use gesso, ao preparar a mistura. Faça-a apenas com o papel, farinha e cola fria, na proporção indicada anteriormente.

Nota:  (Aconselha-se o acompanhamento de adultos na manipulação dos materiais)

fonte de pesquisa: http://www.arteducacao.pro.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário