sábado, 15 de setembro de 2012

REFLEXÃO ÀS PERGUNTAS DA SEDRAH 77


por Yossef Michael 
O SACRIFÍCIO DE MINCHAH (OBLAÇÃO)

1 -  Os versos 7-11 de Vayicrah 6 falam do Sacrifício de Oblação, também chamado de "Minchá".  Esse sacrifício era feito diariamente sobre o altar do holocausto, à tarde. O que deveria expressar?

Resp.: Segundo a Concordância Strong #04503, vejamos o que significa o Sacrifício de Minchah, “procedente de uma raiz não utilizada significando repartir, i.e. conceder; DITAT - 1214a; n f
1) presente, tributo, oferta, dádiva, oblação, sacrifício, oferta de carne:
1a) presente, dádiva
1b) tributo
1c) oferta (para Elohim)
1d) oferta de cereais”
Que darei ao Eterno por todo o bem que Ele me faz?
A Teshuvah é um presente, uma dádiva sem precedentes!
Segundo o próprio texto de Vayikrah vemos que era uma oferta que deveria ser oferecida todos os dias sobre o altar, cujo fogo nunca se apagaria e que deveria ser comida (parte dela) não levedada pelos cohanim no pátio do Mishkan, tornando tudo que a tocasse santo (separado) para o Eterno.
Impressionante a magnitude não?
A impressão que tenho é que esta oferta possa ser associada a uma verdadeira exposição... Uma exposição, no sentido talvez mais literal possível que possa existir... Uma exposição de nossos corações ao Criador... Ao ofertarmos Minchah estamos dizendo ao Criador, “Sonda-me!!!”, “Verifica se meu coração está pronto para Ti, ó Eterno!!!”, “Faz de mim, ó Pai, a Tua Habitação!!!”...
Mas qual a relevância disto?
No meu humilde entendimento a questão é o testemunho e o Reino do Eterno... Muitas vezes parafraseamos com veemência, somos verdadeiros “Ruis Barbosas” na argumentação, temos nossos egos inflados por um suposto conhecimento acerca de tudo, ao ponto de nos apresentarmos como únicos seres capazes de deter a Verdade e daí... E o nosso testemunho? E o nosso agir?
A resposta, via de regra, é sempre a mesma... Pífios!!! Disto sou conhecedor, com certeza... Nosso testemunho não consegue acompanhar nosso ego... Nossa condição de soberba nos impede de enxergarmos o óbvio... Nada somos!!!
Assim a oferta de Minchah ganha a mais alta relevância, pois é através dela que pedimos justamente isto ao Criador... Que Ele, com toda Sua Misericórdia e Amor, nos ajude nisto... A trabalharmos melhor nosso caráter, que tornemos nosso coração em um solo fértil para que nele a semente de Sua Palavra possa crescer... Para que tenhamos um testemunho... Com que intuito? Exclusivamente em prol do Reino...
Como poderemos anunciar as Boas Novas e assim cumprirmos nossa parte no plano de HaShem para ajudarmos nossos irmãos a retornarem às Veredas Antigas sem um testemunho, minimamente, decente? Impossível!!!
O mais importante é termos esta consciência... Somos 100% dependentes dEle para conseguirmos atingir esta condição de servos... O que realmente importa é o Reino e não aspirações pessoais e desejos enganosos de nossos corações...
Que possamos ter esta consciência, todas às vezes, em que nos dispusermos a abrir nossos corações para HaShem, senão Sua Ruach HaKodesh nunca encontrará eco em nós.

2-  Lendo os perekim/capítulos 11 e 12 de Shoftim/Juízes 11 e 12, o que pudemos aprender em relação à Yiftach/Jefté? 

Resp.: Humildemente, muitas coisas... Primeiramente que o Eterno levanta a qualquer um, para estabelecê-lo na condição de Seu servo... Não importa se rico ou pobre, versado ou não, proeminente ou discreto, de ascendência nobre ou filho de uma prostituta... Somente Ele conhece nossos corações e nos elege segundo critérios que não são por nós conhecidos...
Temos de estar atentos a este chamado e nos mostrarmos dispostos a segui-lO incondicionalmente... Não devemos temer trilhar os caminhos propostos por HaShem. Muitas vezes nos parecerão incertos ou mesmo turbulentos, mas temos que confiar que Sua Ruach estará a nossa frente.
Outra lição importante que pode ser extraída a partir desta leitura é a questão do voto, da promessa e, por que não dizer, da precipitação...
Será que o voto de Yiftach agradou ao Eterno? Será que ele agiu de forma correta?
Obviamente no campo da especulação e não poderia ser diferente, humildemente, acho que não.
Yiftach errou em fazer tal voto... O Eterno permite que sua filha vá ao seu encontro, em uma tentativa de fazer com que o mesmo repensasse aquilo que havia proferido, porém o mesmo obstinado foi incapaz de reconhecer seu erro e seguiu com o cumprimento de seu voto... O Eterno não deseja o sacrifício da filha de Yiftach!!! Assim como o Eterno não desejou o sacrifício de Yits’chak!!!
O sacrifício desejado por HaShem é o nosso próprio!!! Por que Yiftach não fez um voto que envolvesse a ele mesmo? Por que outro teria que ser sacrificado? Não tem o menor sentido!!!
Que tenhamos isto em nossos corações e mentes... Se desejamos fazer um voto a HaShem que sejamos nós os ofertantes, que recaia sobre nós algum tipo de mal, porventura desencadeado por nossa escolha em buscarmos alguma contrapartida, nesta suposta “barganha” com o Criador... Honestamente, não vejo o menor sentido em fazermos votos... Já não é suficiente o que Ele nos dá? Acaso não conhece Ele nossas necessidades mais íntimas? Talvez este seja um dos maiores problemas do ser humano... A soberba em se posicionar como um negociador diante do Eterno... Dá-me que eu Te entrego isto... Onde está a humildade? 
Prefiro ficar com o sacrifício de Minchah e pedir ao Eterno algo bem simples... Sonda meu coração, ó Pai!!! Permita, por Misericórdia e reconhecimento ao Teu Santíssimo Nome, que eu seja uma pessoa melhor a cada dia e acrescenta-me aquilo que Tu e somente Tu sabes que a mim é destinado... A sensação que tenho às vezes é que nos esquecemos de Quem está no controle de nossas vidas... Votos? Promessas? Barganhas? Por que não nos dispomos a mudarmos primeiro? Deveríamos, simplesmente, fazer e nada esperar... Isto é a confiança em Elohim Avinu...

3 -  Yeshayahu 42:1-4: "Eis meu servo a quem Eu Hei de apoiar; Meu eleito, em quem se delicia Minha alma; nele inculquei Meu espírito para que possa levar justiça a todas as nações. Ele não precisará gritar nem elevar sua voz para que ela seja ouvida nas ruas. Não quebrará o caniço fino, nem extinguirá o pavio trêmulo. Fará com que a justiça seja aplicada conforme a verdade. Não esmorecerá nem renunciará até conseguir estabelecer justiça na terra, e por sua Torá todos ansiarão". Tradução direta do hebraico, de acordo com o pensamento semita.  Compare com as traduções bíblicas conhecidas e fale a respeito!

Resp.: O trecho negritado foi o alvo de minha busca... Em aproximadamente 15 traduções entre português, inglês, francês e espanhol, absolutamente NENHUMA se dignou a apresentar a tradução correta a partir do hebraico... NENHUMA delas escreveu TORAH... Em sua maioria apresentaram lei, sim no minúsculo, nunca sendo iniciada com uma letra maiúscula... Algumas capricharam e apresentaram “doutrinas”, isto mesmo, que você leu... Outras trouxeram “ensinamentos”... Alguma versões mais “moderninhas” chegaram a trazer “esperança”, mas NENHUMA se dignou a trazer a VERDADE!!!
Qual a conclusão? O mundo se esqueceu de Sua Vontade, Sua Torah... O mundo está mais preocupado em escondê-la do que permitir que mais pessoas tenham acesso à Salvação... O mundo renunciou ao Seu chamado e permitiu-se estar em condição de anomia e cegueira... As bíblias, infelizmente, em sua esmagadora maioria, cumprem ao papel que lhes foi determinado por Roma... Impedir que o povo de HaShem encontre a Palavra em sua forma mais pura e sem acréscimos/decréscimos...
Como gosto de dizer... Que o Eterno tenha Misericórdia de quem Lhe aprouver!!!

4 -  Tehilim/Salmos 77 foi escrito num momento de grande angústia e nele o salmista expressou toda sua dor e ansiedade pelo resgate de HaShem, colocando 6 questões. Que questões foram essas e a que conclusões chegou o salmista? (Se puder, dê respaldo bíblico às suas respostas) 

Resp.: As seis questões estão em Tehilim 77:7-9:
  • “Rejeita o Senhor para sempre?
  •  Acaso, não torna a ser propício?
  • Cessou perpetuamente a Sua graça?
  • Caducou a Sua promessa para todas as gerações?
  • Esqueceu-Se Elohim de ser benigno?
  • Ou, na Sua ira, terá Ele reprimido as Suas misericórdias?” 
Realmente o salmista havia chegado talvez ao “fundo do poço” (como dizem no popular).
Vamos tentar responder às perguntas?
1ª resposta: Lamentações 3:30-32, “Dê a sua face ao que o fere; farte-se de afronta. Pois o Senhor não rejeitará para sempre. Pois, ainda que entristeça a alguém, usará de compaixão, segundo a grandeza das suas misericórdias”
2ª resposta: Eclesiastes 9:7, “Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe com coração contente o teu vinho, pois já Elohim se agrada das tuas obras”
3ª resposta: Miychah 7:18, “Quem é Elohim semelhante a Ti, que perdoa a iniqüidade, e que passa por cima da rebelião do restante da Sua herança? Ele não retém a Sua ira para sempre, porque tem prazer na sua benignidade”
4ª resposta: Devarim 28:9, “YHWH te confirmará para Si como povo santo, como te tem jurado, quando guardares os mandamentos de YHWH teu Elohim, e andares nos Seus caminhos”
5ª resposta: Yirmiyahu 33:11, “A voz de gozo, e a voz de alegria, a voz do esposo e a voz da esposa, e a voz dos que dizem: Louvai a YHWH Ts’vaot, porque bom é YHWH, porque a Sua benignidade dura para sempre; dos que trazem ofertas de ação de graças à casa de YHWH; pois farei voltar os cativos da terra como ao princípio, diz YHWH”
6ª resposta: Tehilim 100:5, “Porque YHWH é bom, e eterna a Sua Misericórdia; e a Sua Verdade dura de geração em geração”
O salmista então reconhece sua aflição e passa a enaltecer o Eterno... É preciso questionar, muitas vezes, para que as respostas apareçam de forma tão contundente como as Escrituras nos revelam.
Que possamos, assim como o salmista, reconhecermos após nossa costumeira perplexidade perante as revelações que nos são dadas por HaShem, toda a grandiosidade e importância de seguirmos caminhando, permitindo que Sua Ruach HaKodesh nos conduza segundo Sua Vontade.
Sabemos que adentraremos por territórios nunca dantes conhecidos, mas temos como certeza única que isto ocorre, pois Sua Vontade é soberana. Negarmo-nos a trilhar Seus Santos Caminhos é quase tão grave como não reconhecermos Sua Santidade... Ele, mais uma vez, está esquadrinhando nossas vidas e corações, com base em todo Seu Amor e Misericórdia...
Não sabemos nada! Não temos a menor ideia do que irá ocorrer! Todas as nossas certezas estão sendo lançadas por terra... Um novo coração começou a ser criado em nós... A certeza que nos move é que Ele nos ama e como Pai misericordioso sempre nos prepara o melhor.

Coragem e obstinação em busca da pureza de Sua Mensagem, Sua Instrução, Sua Torah!

Shabat Shalom a todos!!!
Chazak, Chazak, Venit Chazek!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário