sábado, 22 de setembro de 2012

CICLO TRIENAL LE YELADIM - SEDRAH 78 (O SACRIFÍCIO PELA UNÇÃO, CULPA E VOTOS)

Shalom Yeladim,
A Sedrah desta semana completa o ciclo das "Ofertas de Sacrifícios", iniciado no perek/capítulo 1 de Vayicrah/Levítico. Nesses 7 capítulos pudemos aprender sobre os 5 tipos de Corbanot/sacrifícios usados nos rituais no Mishkan / Tabernáculo e no Beit HaMikdash/Templo, ou seja: O Holocausto, a Oferta de Manjares (Minchah), a Oferta Pacífica (Shelamim) e Ação de Graças (Todá), a Oferta pelo Pecado (Chatat) e a Oferta pela Culpa (Asham).
Shabat Shalom lekulam!
O SACRIFÍCIO A UNÇÃO, CULPA E VOTOS
Vayicrah/Levítico 6:18 - 7:38 
(imagem extraída da internet)
O Senhor disse a Mosheh: "Eis a oferta que Aarão e seus filhos farão ao Senhor no dia em que receberem a unção: um décimo de efá de flor de farinha em oblação perpétua, metade pela manhã e metade à tarde". (Vayicrah/Levítico 6:19-20)

O Senhor disse a Mosheh: "Dize o seguinte a Aarão e seus filhos: "Eis a lei do sacrifício pelo pecado: a vítima do sacrifício pelo pecado será imolada diante do Senhor, no lugar onde se imola a vítima do holocausto. Esta é uma coisa kedoshim/santíssima". (Vayicrah/Levítico 6:24-25)

"Eis a lei do sacrifício de reparação; esta é uma coisa santíssima: A vítima do sacrifício de reparação será imolada no lugar onde se imola o holocausto: e derramar-se-á o seu sangue em toda a volta do altar". (Vayicrah/Levítico 7:1-2)

Eis a lei do sacrifício pacífico que se oferece ao Senhor: "Se a oferta for em ação de graças, oferecer-se-ão com a vítima de ação de graças bolos sem fermento, amassados com óleo, bolachas sem fermento untadas de óleo, e farinha frita em forma de bolos amassados com óleo".  (Vayicrah/Levítico 7:11-12)

Uma coisa muito interessante aconteceu nesse perek (7). Enquanto HaShem estava dando as instruções sobre os sacrificios, é como se de repente lembrasse de algo muito importante que precisa dizer aos filhos de Israel sobre as leis dietéticas (alimentos):

(1) NÃO comer a gordura de animal que morreu de forma não kasher (*):

O Senhor disse a Mosheh: "Dize isto aos israelitas: não comereis gordura de boi, de ovelha ou de cabra. A gordura de um animal morto ou dilacerado por uma fera selvagem poderá servir a qualquer outro uso, mas não comereis dela. Todo aquele que comer da gordura de animais oferecidos ao Senhor em sacrifícios feitos pelo fogo será cortado do seu povo". (Vayicrah/Levítico7:22-25)

(2) NÃO comer o sangue de qualquer animal em quaisquer circunstâncias:

"Onde quer que habiteis, não comereis sangue, nem de ave, nem de animais. Todo aquele que comer sangue, seja que sangue for, será cortado de seu povo".   (Vayicrah/Levítico 7:26-27)


E continuou:

O Senhor disse a Mosheh: "Dize isto aos israelitas: aquele que oferecer ao Senhor uma vítima pacífica, trar-lhe-á a oferta tomada do dito sacrifício"(Vayicrah/Levítico 7:28-29)

E finaliza dizendo:

"Esta é a lei do holocausto, da oferta de cereais, da oferta pelo pecado, da oferta pela culpa, da consagração e do sacrifício de ofertas pacíficas"(Vayicrah/ Levítico 7:37)


Com a destruição do Templo em Jerusalém, as tefilot/orações substituiram os corbanot/sacrifícios, como podemos ver em Hoshea/Oséias 14:3 - "Sacrificaremos novilhos de nossos lábios".

Ao contrário do que muitos pensam, os corbanot/sacrifícios não eram uma substituição ao arrependimento (ou seja, eu peco e o animal morre no meu lugar e ponto!).  Claro que não!  Um dos princípios fundamentais dos corbanot no Beit HaMikdash era (1) o arrependimento sincero por parte daquele que levava a oferenda; (2) a confissão da culpa diante do Cohen; e o compromisso de mudança de atitude, pois, se a pessoa não tivesse uma profunda transformação, o sacrifício não tinha validade.

O que podemos concluir, Yeladim, é que o Corban não era para HaShem, mas para a própria pessoa que fazia, assim como as Tefilot e a Tsedakah/caridade tem um valor até maior para quem faz do que para quem recebe.

Vocabulário:  kadosh = santo / kasher = permitido pela Torah / Korban = sacrifício / Cohanim = Sacerdotes

ATIVIDADE
Jogo da Memória: O MISHKAN 
Tirar duas cópias da figura ao lado e colar sobre um papel mais encorpado e recortar formando cartas.  

O objetivo do jogo é descobrir onde está o outro par da outra carta.

Neste jogo, as crianças desenvolverão estratégias de memorização, estabelecendo relações entre as imagens e a sua posição no tabuleiro. 

O desafio é organizar as cartas para, depois, conseguir localizar cada uma delas. 

Conforme os pares forem sendo formados, deixe-os virados ou retire-os do tabuleiro. 
O jogo termina quando todos os pares forem encontrados.

Shabat Shalom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário