sábado, 28 de julho de 2012

CICLO TRIENAL LE YELADIM - SEDRAH 70 (A ARCA, A MESA DOS PÃES, A MENORAH, O INCENSO E O ÓLEO)

MISHKAN/TABERNÁCULO: A Arca, A Mesa dos Pães, a Menorah, Incenso e Óleo
(Mishkan)
Shemot/Êxodo 37:1-29
A partir de Shemot/Êxodo 25:9-22, temos visto o Senhor dando à Mosheh instruções minuciosas (detalhadas) para a construção do Mishkan/Tabernáculo, a começar pelo Aron HaKodesh/Arca Sagrada, que era o ponto central de encontro entre YHWH com o seu povo.  Instruiu, também detalhadamente, como deveriam ser feitos os móveis, utensílios e demais ornamentos do Mishkan.
Os materiais para construção foram conseguidos ali mesmo, entre os israelitas, e em larga quantidade.  As madeiras vieram das florestas (oasis) do deserto. Homens, mulheres e crianças doaram suas jóias (braceletes, anéis e brincos); ouro, pedras preciosas, sendo transformadas em jarros  e adornos para a "Casa Móvel do Senhor". Levaram, também, púrpura e escarlate, tecidos de linho fino e peles de cabra e de carneiro; prata e bronze, madeiras de shittim (acácia) para vários usos, entregando tudo à Mosheh para a construção do Mishkan. Os príncipes do povo ofereceram pedras preciosas para o éfode (Shemot 35.21-29). Tudo foi feito com muito capricho por mãos de artistas; homens capacitados pelo Eterno para executarem tudo conforme Suas Instruções.
E o povo entregou do que possuia com tanto gosto, que sobejou (sobrou) de tal modo que Mosheh precisou dizer a eles que não precisava entregar mais nada.
Como podemos ver, Yeladim, HaShem sempre se preocupou com Seu povo, por isso, nos deixou por escrito um "manual de vida - a Sua Torah" para que jamais pudéssemos nos desviar de Seus Caminhos.  E, quando os homens começaram a esquecer Seus conselhos e a seguir ensinamentos de homens, Ele nos enviou Seus profetas, para nos apontar o Caminho de volta.
Shabat Shalom! 
ATIVIDADE:

Identifique as figuras abaixo e assinale aquelas que foram mencionadas na Sedrah desta semana. A seguir, pinte os desenhos.

1. ____________________
2. ____________________
3. ____________________
4. ____________________
5. ____________________
Shabat Shalom!  





sexta-feira, 27 de julho de 2012

CICLO TRIENAL - SEDRAH 70 (Semana de 22 a 28 de julho/2012)

Torah:  Shemot/Êxodo 37:1-29           
Tema(s): Mishkan/Tabernáculo: A arca, a mesa dos pães, a Menorah, Incenso e Óleo.
Haftarah: Yehoshua/Josué 3; Sh'muel Alef/1ºSamuel 4; Sh'muel Beit/2ºSamuel 6
Tema(s) Atravessando o Yarden; A perda da arca; A arca retorna a Yerushalayim.         
Shirim u’Chochmah: U’Chochmah: Tehilim/Salmos 70; Chochmah Sh'lomo/Sabedoria de Salomão 19
Tema(s):  Angústia e pedido de livramento; A derrota dos iníquos.
PERGUNTAS: 
1.  Leia Shemot 37 de 1 a 9 e responda:  Qual o "sinal da aprovação de Elohim", quando da conclusão dos serviços de construção do Tabernáculo?

2.  Se fôssemos traçar um paralelo entre Am Yisra’El e os filishtim/filisteus considerando Sh'muel Alef/1ºSamuel 4:1.E a palavra de Sh’muel chegava a todo o Yisra’El. E Yisra’El saiu à guerra contra os filishtim e acamparam em Even Haezer e os filishtim acamparam-se em Afek. Levando em conta onde cada povo acampou, que diferenças poderíamos estabelecer?  (colaboração: Yossef ben Yisra'El)

4.  Hoje terminamos o Sefer chochmah Sh'lomo/Sabedoria de Salomão (19 capítulos).  O que a leitura desse livro pode acrescentar à sua vida em termos práticos? 

SABEDORIA DE SALOMÃO/Chochmah Sh'lomo
Capítulo (Perek) 19
Egito, Israel e o Mar de Juncos


1 Sobre os ímpios, porém, abateu-se até o fim uma cólera implacável. Pois YHWH sabia com antecedência o que iriam fazer.
2 De fato, após permitirem que os justos saíssem e depois de os despedirem com grande insistência, iriam mudar de idéia e os perseguiriam.

3 Assim, enquanto estavam ainda de luto e chorando junto aos túmulos dos mortos, tomaram outra resolução absurda e, aos que haviam suplicado para que partissem, perseguiam agora como fugitivos.
4 Uma fatalidade merecida os arrastava a tal extremo: infundiu neles o esquecimento do que acontecera, para assim acrescentar aos seus tormentos o castigo que faltava.

5 Enquanto, pois, o teu povo experimentava uma caminhada maravilhosa, eles mesmos encontrariam uma morte fora do comum.
6 Então, a criação inteira, obediente às tuas ordens, foi de novo remodelada em cada espécie de seres, como no princípio, para que teus filhos fossem preservados ilesos.

7 Apareceu a nuvem para dar sombra ao acampamento, e a terra enxuta surgiu da água que antes havia: no mar de Juncos abriu-se um caminho desimpedido e as ondas violentas se transformaram num campo verdejante .
8 Por aí passaram, com toda a nação, os que por tua mão eram protegidos, contemplando teus prodígios admiráveis.

9 Como cavalos bem nutridos e como cordeiros correndo aos saltos, glorificavam a ti, Senhor, seu libertador.
10 Lembravam-se ainda do que acontecera no seu exílio, quando a terra, em vez de outro gênero de animais, produzira moscas, e o rio, em vez de peixes, expelira multidão de rãs.

11 Mais tarde viram também nova espécie de pássaros, quando, levados pelo apetite, pediam manjares de banquete:
12 para satisfazer ao seu desejo, do mar subiram para eles as codornizes.

O pecado do Egito supera Sodoma

13 Sobre os pecadores, porém, caíram os castigos de raios violentos, não sem as advertências que antes lhes tinham sido feitas; mas sofriam justamente por causa de suas próprias maldades, por terem praticado a mais detestável falta de hospitalidade.
14 Houve quem não acolhesse visitantes desconhecidos; outros reduziram à escravidão esses hóspedes que lhes faziam bem.

15 E não só isto: se ainda se aguarda julgamento contra aqueles que receberam com hostilidade a estrangeiros,
16 quanto mais contra os que atormentaram com cruéis sofrimentos aqueles a quem tinham recebido com alegria e que haviam participado dos mesmos direitos!

17 Por isso, foram feridos de cegueira como aqueles, à porta do justo, quando, envolvidos em densas trevas, cada qual procurava a direção da sua casa.
Conclusão. Nova harmonia
18 Assim, os elementos entre si se harmonizavam, como na harpa, onde os tons mudam a natureza do ritmo, conservando, todavia, a mesma sonoridade. É o que se pode deduzir, com certeza, da simples observação dos fatos:
19 animais terrestres transformavam-se em aquáticos, e os que nadavam saltavam para a terra; 20 na água, o fogo excedia sua própria força, e a água esquecia seu poder de extinção.

21 Por outro lado, as labaredas não consumiam a carne dos frágeis animais que andavam entre elas, nem derretiam aquele alimento de imortalidade, semelhante ao gelo e fácil de se desfazer!
22 Em tudo, Senhor, engrandeceste o teu povo: tu o honraste e não o desprezaste, assistindo-o em todo tempo e lugar! 
ooo FINAL ooo

sábado, 21 de julho de 2012

FONDUE DE QUEIJO - RECEITAS DE INVERNO PARA DEPOIS DO SHABAT (1)

Shalom, chaverim v'chaverot,
Quem mora em região de clima frio ou está na estação mais fria do ano (inverno), certamente, além das delicosas sopinhas, não pode abrir mão de uma iguaria que dá água na boca - o fondue.

"Uma receita para um molho feito de vinho, queijo de cabra ralado e farinha branca, aparece no capítulo 11 da Ilíada de Homero, citado como o mais antigo registro de fondue.
A propósito, "fondue" é uma palavra feminina. A forma de preparação das receitas, tradicionalmente servidas com queijo, nasceu na Suíça francesa, daí o nome (fondue) que significa queijo fundido ou derretido no vinho, no qual se mergulha o pão. A história é a seguinte:- No século XIII alguns povos do Alpes Suíços produziram mais queijo do que o necessário para o comércio externo e interno. Com a chegada do inverno os queijos endureceram.  
Foi aí que alguém teve a brilhante idéia de derreter o exagero de queijo produzido. Para conservá-lo adicionaram bebida alcóolica e a escolhida foi o kirsch, a pinga de cereja produzida por esse povo. Assim, eles passaram a estocar blocos derretidos com o destilado, que endurecia com o frio, mas não estragava. No momento de comer, bastava derretê-los novamente.

Depois da fondue de queijo nasceram as variáveis, como a fondue bourguignonne que nada mais é do que carne frita em óleo. Surgiram também as de peixe, legumes e nos de chocolate, frutas, etc."
fonte: http://www.fonduemezzanino.com.br/
(Mande também suas sugestões)
Betê'avon!

FONDUE DE QUEIJO (uma receita para cada gosto)
Dica:  Você pode variar os tipos de queijos, porém, usando ao menos um dos queijos de massa cozida:

  • 450 g de Ementhal – 50 g de Gorgonzola
  • 250 g. de Gruyere – 250 g de Gouda
  • 400 g de Gouda – 100 g de Brie
O restante da receita permanece igual.
FONDUE BASE
Ingredientes:

  • 250 gramas de queijo Gruyere, ralado
  • 250 gramas de queijo Ementhal, ralado
  • 2 copos de vinho branco seco (tipo Riesling ou Chardonay)
  • 1 cálice pequenino (de licor) de Kirsh (aguardente de cereja)
  • 1 dente de alho
  • 1 pitada de nós moscada
Acompanhamentos:  torradas, pão italiano, quadradinhos de pão
Modo de Preparo:
Corte um dente de alho ao meio e esfregue-o no fundo e nas laterais internas da panela de fondue. Leve a panela ao fogo. Aqueça um pouco e coloque um copo de vinho.
Quando o vinho começar a levantar fervura vá colocando o queijo, aos poucos, mexendo com uma colher de pau, acrescentando, aos poucos, mais vinho e queijo, até formar uma massa homogênea. 
Adicione o Kirsh e a pitada da nós moscada.
Coloque a panela sobre o “recheau”, controlando a chama para que o fondue não queime.
Com um garfo ou espeto, mergulhe o pão, carne ou legumes no fondue e sirva-se!

nota: Se optar por usar o fondue pronto, siga as instruções da embalagem e acrescente noz moscada e um pouco do Kirsch de cerveja.
Fondue de queijo Camembert
Ingredientes:

  • 1 dente de alho
  • 1 e 1/2 xícara (chá) de vinho branco seco
  • 300 g de queijo camembert
  • 300 g de queijo emmenthal
  • 300 g de queijo gruyère
  • 1 colher (chá) de maisena
  • 2 colheres (sopa) de kirsch
  • 1 pitada de noz-moscada
  • 1 pitada de pimenta-do-reino branca
Modo de fazer:
Corte o alho ao meio e esfregue as metades na panela de fondue. Depois, junte o vinho, o camembert e leve a panela ao fogo baixo até o queijo derreter, mexendo com uma colher de pau. Adicione os demais queijos e mexa.  
Mantenha a panela no fogo.
Em outro recipiente, dissolva a maisena no kirsch e adicione à mistura de queijos, mexendo bem. Tempere com a noz-moscada e a pimenta. Mexa até borbulhar.
Retire do fogo e leve ao réchaud, na mesa.
Espete um pedaço de pão ou fruta com o garfo próprio e mergulhe no fondue.
Fondue à Putanesca
Ingredientes:

  • 1 dente de alho
  • 250 g de requeijão
  • 100 g de queijo emmental
  • 200 g de queijo gruyére culinário
  • 100 ml de vinho branco seco
  • 3 colheres de sopa de Kirsh
  • 50 g de azeitonas pretas picadas
  • 50 g de alcaparras picadas
  • 50 g de anchovas picadas
  • pimenta à gosto
  • se desejar uma colher de chá de orégano, e um pouco de noz moscada
Modo de preparar:
Colocar o vinho na panela aquecendo-o bem.
Acrescentar os queijos.
Misturar ligeiramente (no caso de estar utilizando panela de vidro iniciar o processo no microondas por 3 minutos).
Homogenizar a mistura e acrescentar as azeitonas, alcaparras, anchovas e o kirsh.
Fondue 4 Queijos
Ingredientes:

  • 200g de requeijão tipo catupiry
  • 200g de queijo tipo gruyére
  • 200g de queijo fundido
  • 200g de queijo serrano
  • 200 ml de vinho branco seco
  •  pimenta do reino à gosto
  • 50 ml kirsh
Modo de preparar:
Ralar os queijos e agregar o requeijão e o vinho. Sobre o réchaud,derreter e homogenizar a mistura acrescentando o kirsh, até a mesmo atingir a temperatura ideal para iniciar a degustação, mantendo a chama do queimador sempre baixa ou no microondas pelo tempo de 3 minutos. Os acompanhamentos são os mesmos indicados para as demais receitas de queijo.
Fondue de Queijo Gorgonzola
Ingredientes:

  • 1 creme de leite
  • 150g de queijo gorgonzola
  • ½ colher (chá) de endre (dill)
  • 50ml de leite
  • 1 colher (chá) de amido de milho
Modo de Preparar:
Picar o queijo e juntar o creme de leite. Levar ao microondas por 2min na potência alta. Juntar o leite com o amido dissolvido e acrescentar o endro. Colocar sobre o recháud e aguardar que a mistura atinja a temperatura desejada.
Fondue à Brasileira
Ingredientes:

  • 1 dente de alho descascado
  • 440g de requeijão tipo Catupiry cortado em pedaços
  • 400g de queijo fundido tipo Gruyère cortado em pedaços
  • 1 xícara de vinho branco seco
  • 1 pitada de noz-moscada
Modo de Preparar:
Passe o alho na panela. Esfregue bem por toda a panela. Dissolva os dois queijos na panela com o vinho, em fogo baixo mexendo sempre até ficar um creme liso. Acrescente a noz-moscada.
Leve a panela sobre o réchaud, (tendo o cuidado de manter a chama sempre baixa).
Fondue de Queijo
Ingredientes:

  • 150g de queijo gorgonzola;
  • 250g de queijo parmezão;
  • 350g de queijo gouda;
  • 400g de muzzarella;
Base para o fondue: 

Molho Béchamel
Derreta uma colher de sopa de manteiga, acrescente uma colher de farinha de trigo e aos poucos acrescente leite em temperatura ambiente até formar um molho consistente. Obs: Neste molho não foi usado temperos devido a fermentação e condimentação dos queijos.
Finalizando o Fondue:
Acrescente o queijo gouda em pedaços e espere derreter; acrescente o queijo parmezão e muzzarella, após derretidos acrescente o gorgonzola aos poucos ate ficar no ponto de tempero, devido o sabor amargo do gorgonzola.
Fondue de Queijo Fontina
Ingredientes:

  • 200 g de queijo tipo fontina
  • 2 colheres (sopa) de parmesão
  • 1 e ½ xícaras de leite
  • 4 gemas
  • sal
  • pimenta-do-reino
  • noz-moscada
Modo de Preparo:
Rale o queijo no ralador (lado grosso). 
Coloque o leite para ferver na panela para fondue, acrescentando o queijo.  Misture até que o queijo esteja derretido. Coloque as gemas em uma tigela e bata levemente. Acrescente um pouco da mistura de queijo às gemas e mexa bem. Despeje tudo nessa panelinha com o creme de queijos, leve ao fogo novamente e mexa até engrossar. Tempere com pimenta-do-reino, noz-moscada e pitada de sal, se necessário. Sirva no aparelho para fondue, acompanhado de cubos de baguete amanhecidos.
Fondue de queijo fontina com cogumelos e azeite trufado
Ingredientes para 4 pessoas:

  • 450 g de queijo fontina
  • 400 ml de leite
  • 4 gemas
  • 1/2 colher de sopa de farinha de trigo
  • 30 g de manteiga
  • 40 g de cogumelos frescos
  • 1 colher de café de azeite de oliva trufado
  • 1 baguete
Modo de Preparo:
Corte o fontina em fatias finas, coloque-as numa vasilha, cubra com o leite e deixe repousar por pelo menos 2 horas. Enquanto isso, limpe os cogumelos e corte-os em fatias finas. Numa frigideira pequena, derreta 10g de manteiga e refogue as fatias em fogo médio por 3 minutos, salteando de vez em quando. Apague o fogo e mantenha aquecido.
Corte a baguete em fatias e toste-as em forno a 180°C. Derreta a manteiga restante numa panela. Dissolva a farinha e acrescente aos poucos o leite e o queijo, mexendo bem para não formar grumos. Deixe cozinhar em fogo médio, mexendo continuamente com o batedor de arame, até que o queijo comece a derreter. Aumente o fogo e incorpore as gemas, uma da cada vez, mexendo sempre.
Assim que a fondue estiver bem derretida e tiver uma consistência lisa e cremosa, retire a panela do fogo e divida a massa de queijo em potinhos. Regue os cogumelos, aquecidos, com o azeite de trufas, misture delicadamente e disponha as fatias sobre a fondue. Sirva as porções acompanhadas das torradas de baguete.
Fondue de Queijo com Pimenta-Verde e Cogumelos
Ingredientes:

  • 200g de queijo gruyère ralado
  • 500g de queijo raclette ralado
  •   30g de funghi porcini seco, hidratado com água
  • 100g de shitake cortado
  • 100g de cogumelo cortado
  • 10g de pimenta-verde
  • 50g de manteiga
  • 4 dentes de alho cortados ao meio
  • 1 colher de chá de fécula de batata,
  • 50ml de kirsch
  • 400ml de vinho branco seco
  • pão italiano cortado em cubos de 1,5cm
  • pimenta-do-reino moída na hora a gosto
  • 50ml de conhaque
  • 1 colher de sopa de échalote picada (tipo de cebola francesa)
Modo de Preparar:
Esfregue as metades de alho nas laterais e no fundo da panela de fondue.  Derreta a manteiga, refogue a échalote com a pimenta-verde, flambe com o conhaque e refogue por cima os cogumelos. Regue com o vinho, deixe ferver e derreta os queijos. Misture, em um copinho, o kirsch com a fécula de batata. Despeje sobre o queijo e volte ao fogo para engrossar. Se precisar, tempere com a pimenta-do-reino.
Fondue Neuchâtel
Ingredientes:

  • 1 dente de alho amassado
  • 300ml de vinho branco seco
  • 1 colher de chá de suco de limão coado
  • 425g de queijo gruyère picado
  • 200g de queijo emmental ralado
  • 1 colher de sopa de amido de milho
  • 3 colheres de sopa de kirsch, gin ou vodka
  • 1 pitada de noz moscada ralada
  • 1 pitada de pimenta do reino branca moída
Modo de Preparo:
Esfregue o dente de alho amassado na panela de fondue. Em outra panela, leve o vinho e o suco de limão ao fogo até reduzir um pouco. Vá acrescentando os queijos aos poucos mexendo sempre até derreter. Junte o kirsch com o amido de milho à mistura; mexa por 2 minutos. Tempere com pimenta e noz moscada. Transfira a mistura para a panela de fondue e sirva. Serve de 4 a 6 pessoas.
nota: Reserve cerca de 250g de pão francês amanhecido, para cada pessoa. Cada um deve ter seu próprio garfo ou palito para mergulhar o pão no creme de queijo.
fonte receitas: pt.petitchef

CICLO TRIENAL LE YELADIM - SEDRAH 69 (A INSTITUIÇÃO DO SHABAT/DESCANSO)

Shalom Yeladim,
Na última Sedrá vimos Mosheh quebrar as "Tábuas das Instruções" de YHWH por causa da idolatria do povo que, por achar que ele estava demorando muito na presença de 
HaShem, construíram para si um "falso elohim".
Aprendemos, também, como o amor pode "justificar" aquele que "falha", dando  oportunidade de arrependimento e perdão.
Shabat Shalom! 
No capítulo/perek anterior (34), YHWH manda Mosheh lavrar (fabricar) duas novas tábuas de pedra, semelhantes àquelas que ele havia quebrado por causa da idolatria do povo ao bezerro de ouro, e subisse novamente à presença d'Ele no monte Sinai, para que escrevesse  nas tábuas  as palavras do Pacto (Dez Mandamentos).
Ao descer do monte Sinai, a Bíblia nos diz que o rosto de Mosheh brilhava de tal forma que foi preciso cobrí-lo.
A INSTITUIÇÃO DO SHABAT/DESCANSO
Shemot/Êxodo 35:1
"Então Moisés convocou toda a congregação dos filhos de Israel, e disse-lhes:  Estas são as palavras que YHWH ordenou que vocês obedecessem. Trabalhem seis dias da semana, mas, no sétimo dia é dia de descanso solene. É dia de dedicação a YHWH. Quem fizer qualquer trabalho nesse dia vai ser morto.  E tem outra coisa - não acendam fogo no dia consagrado a YHWH". (Shemot/Êxodo 35:1-3).
Desde a criação do mundo, O Eterno fala do sétimo dia (Shabat) como "o Dia do Dencanso" (Bereshit/Gênesis 2:3).
O Shabat é o quarto mandamento dado por Elohim a Seu povo, apesar disso, tem gente que não obedece a Palavra do Eterno e viola (não cumpre) o Dia do Dencanso. Diz até que já passou, foi anulado e não é mais necessário.
Mas a verdade, Yeladim, é que a observância do Shabat como Instrução de YHWH é mencionada em toda a Bíblia, como uma "ordenança perpétua" de Elohim a todo o Seu povo.
Veja o que diz Êxodo 31:16: "Guardarão, pois, o Shabat os filhos de Israel, celebrando-o nas suas gerações por aliança perpétua".
Portanto, Yeladim, negarmos a Torah e Seus Preceitos é o mesmo que dizermos que YHWH é mentiroso.  
oooOOOooo
ATIVIDADE
(Figura para colorir)
1.  Por quê Mosheh quebrou primeiras as  Tábuas escritas por YHWH?
__________________________
__________________________
2.  Qual foi a primeira ordenança que YHWH deu aos israelitas depois que desceu do Monte Sinai?
___________________________
___________________________
3.  Quantos dias Mosheh demorou na presença de YHWH até descer do Monte com as novas tábuas, contendo os Dez Mandamentos?  __________________________________
___________________________________________________________
4.  Que lições podemos tirar da Sedrá desta semana? ___________________________________________________________
___________________________________________________________
___________________________________________________________
Shabat Shalom!

sexta-feira, 20 de julho de 2012

CICLO TRIENAL - SEDRAH 69 (Semana de 15 a 21 de julho/2012)

Torah: Shemot/Êxodo  34:29 /35 /36:38       
Tema(s): Mosheh retorna; o Shabat; Início das obras no Mishkan/Tabernáculo
Haftarah: Yirmyahu/Jeremias 31; Hoshea/Oseias 1; 2
Tema(s) Aliança renovada com as 2 Casas de Yisra'El; A infidelidade de Efrayim e Yehudah    
Shirim u’Chochmah: Tehilim/Salmos 69; Chochmah Sh'lomo/Sabedoria de Sh'lomo 18
Tema(s):  Pedido de Salvação; A morte dos primogênitos e a ameaça do deserto
PERGUNTAS: 
1.  Relacione quais das Asseret HaDibrot/Dez Instruções (Mandamentos)  aparecem mencionadas em Shemot/Êxodo 35 e seus "desdobramentos".
2.  Leia Yirmiahu/Jeremias 31:31-34 e responda: "Que pacto foi 'invalidado' e de que 'pacto novo' YHWH está falando?
3.  No Tehilim/Salmos 69:8-9 o salmista fala "das afrontas que cairam" sobre ele.  De quais "afrontas" ele fala? Por quem se sentia "afrontado"? Qual a causa dessas afrontas?

Reflexão:  Shemot/Êxodo 36:5-7 (Sobre a liberalidade do coração)
Marcos 12:43-44 "E, chamando os seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos digo que esta pobre viúva deitou mais do que todos os que deitaram na arca do tesouro; Porque todos ali deitaram do que lhes sobejava, mas esta, da sua pobreza, deitou tudo o que tinha, todo o seu sustento." 

SABEDORIA DE SALOMÃO/Chochmah Sh'lomo
Capítulo (Perek) 18

1 Para teus santos, porém, a luz era fulgurante. Aqueles lhes ouviam a voz, mas não viam sua figura; e os exaltavam, por não terem sofrido as mesmas coisas.
2 Também lhes agradeciam porque, tendo sido antes prejudicados, não se desforravam; e pediam perdão porque, anteriormente, os haviam oprimido.
3 Assim, providenciaste uma coluna ardente de fogo como guia para o caminho desconhecido, e um sol inofensivo para a sua gloriosa peregrinação.
4 Aqueles, de fato, mereciam estar privados de luz e sofrer o cárcere das trevas, por terem mantido presos teus filhos, pelos quais começava a ser dada ao mundo a luz incorruptível da Lei.
A morte dos primogênitos e a libertação
5 Quando intentaram matar os filhinhos dos justos – um dentre eles tendo sido libertado, depois de exposto – em compensação por eles, arrebataste uma multidão de filhos e os destruíste juntos na água impetuosa.
6 Aquela noite fora antes conhecida por nossos pais a fim de que, sabedores dos juramentos em que tinham crido, se mostrassem mais confiantes.
7 Ela foi acolhida pelo teu povo como salvação dos justos, mas também como extermínio dos injustos:
8 assim como puniste os adversários, assim também nos engrandeceste, chamando-nos a ti.
9 Em segredo, os filhos justos dos bons ofereciam sacrifícios e, de comum acordo, estabeleceram esta lei divina: que os santos haveriam de acolher da mesma forma bens e perigos, já antecipadamente entoando os hinos de seus pais.
10 Entretanto, ressoava o clamor dissonante dos inimigos, e se difundia o som lamentoso dos que choravam seus filhinhos.
11 Com o mesmo castigo foi atingido o servo e o senhor, o homem do povo sofrendo de modo semelhante ao rei:

12 da mesma forma todos, com o mesmo tipo de morte, contavam mortos inumeráveis. Já não bastavam os vivos para sepultá-los, porque a um só momento fora exterminada a parte melhor da sua geração.
13 E eles, que descriam de tudo por causa dos seus malefícios, agora, na matança dos seus primogênitos, deviam confessar que esse povo é filho de YHWH!
14 De fato, quando um tranqüilo silêncio envolvia todas as coisas e a noite chegava ao meio do seu curso,
15 a Tua Palavra toda-poderosa, vinda do céu, do seu trono real, precipitou-se, como guerreiro impiedoso, ao meio de uma terra condenada ao extermínio. Levando o teu decreto irrevogável como espada afiada,
16 erguendo-se, encheu tudo de morte e, tocando o céu, andava sobre a terra.
17 Então, de repente, a visão de sonhos terríveis os perturbou e lhes sobrevieram inesperados temores,
18 enquanto, arrojados para um lado e para o outro, semimortos, patenteavam a causa da morte de que morriam.
19 Pois as visões que os perturbavam advertiam-nos antecipadamente, para que não perecessem ignorando a causa dos males que sofriam.
A intervenção do justo
20 É verdade que também aos justos feriu uma provação mortal e aconteceu no deserto a morte de uma multidão, mas a tua ira não perdurou por muito tempo.
21 Pois um homem irrepreensível apressou-se em lutar por eles sobraçando o escudo do seu ministério: a oração e a propiciação pelo incenso. Ele resistiu à Ira e pôs fim à fatalidade, demonstrando que era teu servo.
22 E assim venceu a Ira, não pela força corporal nem pelo poder da armadura, mas pela Palavra submeteu o Castigador, recordando os juramentos e as alianças dos antepassados.
23 Como já em multidão caíssem, mortos, uns sobre os outros, ele interveio e sustou a arremetida da Ira, barrando-lhe o caminho que levava aos que ainda viviam.
24 Na sua veste sacerdotal estava representado todo o orbe terrestre, as façanhas dos patriarcas, no entalhe das quatro ordens de pedras, e a tua Majestade, no diadema da sua cabeça.
25 Diante dessas coisas, o Exterminador parou e delas teve medo; a simples amostra da tua Ira já era suficiente.

oooOOOooo