quinta-feira, 7 de junho de 2012

CICLO TRIENAL - SEDRAH 63 (Semana de 03 de junho a 09 de junho/2012)


Torah: Shemot/Êxodo 28:1-43
Tema(s): A Vestimenta dos Cohanim/Sacerdotes
Haftarah: Yehoshuah/Josué 21; Shoftim/Juizes 17; Yechesk'el/Ezequiel 44
Tema(s)As Cidades de Levi; O Cohen de Michah; O Serviço dos Cohanim/Sacerdotes
Shirim u’Chochmah: Tehilim/Salmos 63; Chochmah Sh'lomo/Sabedoria de Salomão 12
Tema(s):  Desejar a Elohim; A Expulsão dos Cananeus

PERGUNTAS

1  "Falarás a todos os homens hábeis, a quem eu tenha enchido do espírito de sabedoria" (Shemot 28:3a).  Como o "Espírito de Sabedoria" é recebido? 

2  "que façam as vestes de Aharon para santificá-lo, a fim de que me administre o ofício sacerdotal"(Shemot 28:3b).  O quê as vestes do Cohen Gadol (Sumo Sacerdote) representavam?  Por quê tinham de "santifica-lo'?

3  Leia Yehoshuah/Josué 21 e responda:- Durante a conquista da Terra Prometida, quantas cidades foram designadas aos Leviim e Por quê?  

4  Lendo Shoftim/Juízes 17 responda:- Por quê um levita da tribo de Yehudah/Judá estaria "perigrinando" na região montanhosa de Efraim e aceitaria ser "sacerdote" em cultos pagãos?  Uma "inversão de valores"?  Uma "crise de identidade"?  Qual a sua opinião? 

5  Leia Yechesk'el/Ezequiel 44:6-9 e responda:- Contra quem YHWH falando e que "abominações" são essas?

6  O Tehilim/Salmos 63 foi feito enquanto David se encontrava no deserto de Yehudah/Judá.  Qual o contexto desse Salmo?

SABEDORIA DE SALOMÃO/Chochmah Sh'lomo
Capítulo (Perek) 12

1 O teu espírito incorruptível está em todos. 
2 É por isso que corriges com carinho os que erram e os repreendes, lembrando-lhes seus pecados, para que se afastem do mal e creiam em ti, Senhor.
Moderação para com Canaã
3 Quanto aos antigos habitantes da Tua santa terra, Tu os odiaste  
4 por causa de seus atos detestáveis: obras de feitiçaria e sacrifícios ímpios, 
5 assassinatos impiedosos de crianças, e banquetes canibalescos de vísceras e sangue humano. A esses iniciados em mistérios no meio de orgias, 
6 pais que matavam seus filhinhos indefesos, Tu os quiseste destruir pela mão de nossos pais.

7 E assim esta Tua terra, predileta entre todas, recebeu uma digna migração de filhos de Elohim. 
8 Mas, como também aqueles eram seres humanos, tu os trataste com indulgência mandando-lhes vespas, como precursoras do Teu exército, com a missão de eliminá-los pouco a pouco.
9 Não porque fosses incapaz de entregar os ímpios às mãos dos justos, numa batalha, ou de exterminá-los de um só golpe, por meio de animais ferozes ou uma palavra destruidora. 

10 Ao contrário, castigando-os pouco a pouco, Tu lhes davas oportunidade para se arrependerem. E isto, embora não ignorasses que eram uma geração perversa, de malícia congênita, e que sua tendência jamais haveria de mudar 
11 porque eles eram, desde a origem, uma raça maldita. Nem tampouco era por medo de alguém, que lhes concedias perdão por seus pecados. 
12 De fato, quem poderia dizer-te: “Que fizeste?” ou quem ousaria opor-se à Tua sentença? Quem Te acusaria por destruíres as nações que fizeste? Quem entraria em juízo contra Ti para defender esses injustos? 
13 Pois não há, além de Ti, outro elohim que cuide de todas as coisas, e a quem devas mostrar que Teu julgamento não foi injusto. 
14 Não há rei nem soberano que possa desafiar-Te por causa daqueles a quem castigaste. 
15 Porque és justo, tudo dispões com justiça; e consideras incompatível com o Teu poder condenar a quem não mereça castigo. 
16 Tua força é o princípio da Tua justiça, e o Teu domínio sobre todos Te faz para com todos indulgente. 
17 Mostras a Tua força a quem não crê na perfeição do Teu poder; e aos que não Te reconhecem castigas o seu atrevimento. 
18 No entanto, dominando Tua própria força, julgas com clemência e nos governas com grande moderação: pois, se quisesses, estaria ao Teu alcance fazer uso do Teu poder.
19 Assim procedendo, ensinaste ao Teu povo que o justo deve ser humano. E a Teus filhos deste a confortadora esperança de que, depois dos pecados, concedes o arrependimento.
Uma lição para Israel: chessed/misericórdia
20 Se aos inimigos dos Teus servos, merecedores de morte, puniste com tanta brandura e indulgência e lhes deste tempo e lugar para se afastarem da maldade,
21 com que cuidado julgaste Teus filhos, a cujos pais concedeste juramentos e alianças de tão belas promessas!
22 Assim, pois, enquanto nos ministras a correção, castigas nossos inimigos de muitas maneiras, para que, quando julgarmos, nos lembremos da Tua bondade e, ao sermos julgados, esperemos a Tua misericórdia.
Conclusão sobre o culto dos animais
23 Eis por que atormentaste, através de suas próprias abominações, os que levavam, na sua insensatez, uma vida injusta.
24 Eles se desviaram tão longe, nos caminhos do erro, que consideravam deuses os mais vis dentre os repugnantes animais, deixando-se enganar como crianças sem juízo:

25 por isso, como a crianças sem juízo enviaste o castigo da zombaria.
26 Mas os que, nem com essas punições escarninhas, não se emendaram, experimentarão um julgamento digno de Elohim:
27 exasperados pelos sofrimentos causados por aqueles animais que eles mesmos haviam considerado elohim, e vendo que por eles eram exterminados, reconheceram como Elohim verdadeiro Aquele a quem antes haviam recusado conhecer. Por isso, chegou para eles o fim da condenação. 

oooOOOooo

Nenhum comentário:

Postar um comentário