terça-feira, 10 de abril de 2012

VÍDEO - ARQUIVO HISTÓRICO JUDAICO DE PERNAMBUCO (VÍDEO)

Interessante documentário! 
Aborda pontos fundamentais da História dos judeus no Brasil.

A SINAGOGA

O propósito de transformar a antiga edificação na Rua do Bom Jesus, no Bairro do Recife, em patrimônio histórico consolidou-se em 1998. O Conselho Gestor – Projeto Sinagoga Kahal Zur Israel foi criado em 1999, após a transação entre a Prefeitura da Cidade do Recife e a Santa Casa de Misericórdia. Dele fizeram parte o Ministério da Cultura, a Prefeitura da Cidade do Recife, a Fundação Filantrópica Safra, a Confederação Israelita do Brasil e a Federação Israelita de Pernambuco.

O projeto arquitetônico recriou as características originais da edificação na época. A prospecção arqueológica levou a descobertas de detalhes relacionados com datas e materiais das paredes, pisos e telhado. O piso original do século XVII, assim como as paredes, foram preservados, uma vez que revelavam aspectos topográficos interessantes sobre o nivelamento da antiga vila conhecida como Povo ou Povoado.

As ações de intervenção fundamentaram-se em um manuscrito com data de 1657 publicado em 1839, descoberto pelo professor José Antônio Gonsalves de Mello, em suas pesquisas na Holanda. Seu conteúdo mostrou o inventário das casas do Recife “construídas ou reformadas por Flamengos ou Judeus” durante a fase do Brasil Holandês (1630-1654). Nele, a Sinagoga do Recife, está localizada na antiga Rua dos Judeus. Após sucessivas ocupações, a partir de 2000, a antiga edificação ressurge no cenário patrimonial de Pernambuco como novo lugar de memória atraindo, além de gestores de políticas culturais, diferentes categorias de interessados na cultura judaica.
O “Bor” e o “Mikve”
Nas escavações arqueológicas, entre outros artefatos, foi descoberto o “Bor” poço que alimenta o “Miqvê”, utilizado para os banhos de purificação espiritual e de renovação dos judeus. A presença no local de um Tribunal Rabínico, composto de três autoridades no assunto, analisou os achados e confirmou tratar-se da piscina ritual, com base nas medidas do local.
O prédio

No piso térreo da edificação restaurada mostra-se o resultado da prospecção arqueológica feita no sítio. Neste local, no processo de concepção, organização e seleção de acervo para exibição, foram utilizados painéis bilíngües onde se conta os principais acontecimentos que marcaram historicamente os primeiros passos da presença judaica em Pernambuco.

No primeiro piso ficou disposto o mobiliário construído com o propósito de recriar o espaço sagrado na Sinagoga Kahal Zur Israel. Documentos que descreviam o interior da edificação e ilustrações de sinagogas contemporâneas a esta, serviram de parâmetro para a reconstituição e disposição do mobiliário seguindo a ambientação de uma sinagoga de origem sefardita. De 1637 a 1654, um curto espaço de tempo, foi suficientemente consistente para atravessar os séculos e, hoje fazer parte do patrimônio museológico de Pernambuco.
Horário de funcionamento para visitação:
Terça a sexta feira: das 9h às 17h (entrada até às 16:30h)
Domingo: das 14h às 18h (entrada até às 17:30h)
http://www.arquivojudaicope.org.br/a_sinagoga.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário