quarta-feira, 31 de agosto de 2011

O FILHO PRÓDIGO E AS DEZ TRIBOS

Quem nunca ouviu falar, leu, viu um filme ou teatro sobre essa Parábola da Bíblia?!
(O Filho Pródigo)
Esse texto de Lucas 15 é largamente explorado para falar a respeito daqueles que receberam o título de “desviados ou perdidos” por terem se afastado da "igreja". Mas, será que foi realmente este o significado que Yeshua quis dar a Sua parábola? Seria esse o contexto?
  • O texto nos fala sobre dois filhos: ambos pertencentes à mesma família, morando na mesma casa e gerados pelo mesmo pai.
  • O mais novo pede sua parte da herança e parte: E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua” (Lucas 15:13), ou seja, deixa a casa paterna e vai morar numa outra terra, ali desperdiçando seus bens, vivendo dissolutamente. Agora não tem mais a herança, sequer conseguindo viver como viveria o menor dos empregados na casa de seu pai! “E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades” (Lucas 15:14 ), ou seja, não havia como se manter sem a herança, sem ela esse filho simplesmente morreria.Naquela terra, como estrangeiro, ele chegou a um nível de degradação tão grande que "desejou comer a comida  dos porcos" (Lucas 15:15).  
Veja que Yeshua dramatiza ainda mais a parábola usando um animal cuja carne é considerada impura para alimento, sendo proibida e consideradas abominação pelas Escrituras. (Yeshayahu/Isaias 66:17).
Então, o filho cai em si, se arrepende e deseja retornar à Casa do Pai, onde há fartura de pão (alimento). A simbologia do pão está diretamente ligada a "alimento espiritual" (Bíblia). Note, então, que o filho quer voltar para a casa do pai por causa do “alimento”, caso contrário ele morreria diante de toda aquela escassez.
É então chegado o momento da restauração! No verso 26 e 27 de Lucas 15 vemos que o irmão mais velho ficou enciumado e indignou-se com a recepção dada pelo pai na volta do filho mais novo.
Uma coisa que nunca ouvi em pregações é por que o irmão mais velho (que representaria os que estão nas igrejas) ficaria enciumado com a volta do pródigo (o perdido/desviado) … não foi sempre o contrário?!
Mas, deixemos de lado um pouco os conceitos herdados da religião e voltemos à Parábola, para ver o que aconteceu realmente, à luz das Escrituras Sagradas, e, para entendermos melhor o relato do texto de Lucas 15 (B'rit Hadashah/Aliança Renovada), voltemos-nos ao seu contexto histórico a partir do Primeiro Testamento (Torah) e dos Livros dos Profetas.
Em M'lachim Alef/I Reis 12:43 temos o relato do que aconteceu após a morte do Sh'lomo Melech/rei Salomão, quando seu filho Roboão ascende ao trono para reinar em seu lugar sobre os B'nei/Filhos de Yisrael. Esse reino agregava as 12 tribos de Israel (yehudim/judeus e das demais Tribos).
M"lachim Alef/I Reis 12:25-34, relata um fato que foi o divisor de águas nas Escrituras: a cisão do reino de Israel. As tribos de Yehudah/Judá e Benyamin/Benjamim ficaram com Roboão no Reino do Sul ou Reino de Judá; as outras dez tribos seguiram Jeroboão, formando o Reino do Norte ou Reino de Israel. Nas Escrituras, essas dez tribos são normalmente conhecidas como Beit/Casa de Yisrael, Beit/Casa de Efraim ou Beit/Casa de José. 
A Beit/Casa de Judá (composta por judaitas/benjamitas) ficou em Jerusalém servindo no Templo e cumprindo/guardando as Escrituras, enquanto que a grande maioria daqueles que pertenciam às outras 10 tribos (Beit/Casa de Israel) foi espalhada pelo mundo, sendo conhecida como gentios/goyim - aqueles que negaram a Torah e se misturaram aos outros povos, assimilando seus costumes.
Posto isso, voltemos à Parabola do Filho PródigoOs irmãos estavam juntos (as 12 tribos reunidas em Jerusalém); o irmão mais novo se dispersa e vai para longe (Casa de Israel/Efrayim passa a habitar fora de Jerusalém)  perdendo toda herança (perdendo as práticas bíblicas, sendo assimilada pelos povos que não observam a Torah do Eterno, ficando conhecidos com gentios/goyim ou estrangeiros).
Nessa parábola, Yeshua diz que “o irmão mais novo retorna à Casa do Pai” (vemos aí a profecia de que as tribos dispersas fazendo teshuvah/voltando às veredas antigas da fé, à prática de toda a Bíblia). “Assim diz O Eterno teu Elohim: Eis que eu tomarei a vara de Yossef/José que esteve na mão de Efrayim, e a das tribos de Yisrael, suas companheiras, e as ajuntarei à vara de Yehudah/Judá, e farei delas uma só vara, e elas se farão uma só na minha mão.” (Yeheskiel/Ezequiel 37:19); “E vós vos convertereis a mim, e guardareis os meus mandamentos, e os cumprireis; então, ainda que os vossos rejeitados estejam na extremidade do céu, de lá os ajuntarei e os trarei ao lugar que tenho escolhido para ali fazer habitar o meu nome.” (Nehemiah 1:9); Yeheskiel/Ezequiel 22:19; 37:1-14; e muitos outros textos).
Hoje a Casa de Yehudah/Judá não reconhece Yeshua, é verdade! Por outro lado, a Casa de Yisrael (10 tribos perdidas) ignora a Torah e os demais os preceitos/mitzvot bíblicos.
Vemos, assim, que a verdadeira restauração está na conjugação dessas duas condições - Guilyana/Apocalipse 12:17, diz: ”Irou-se o dragão contra a mulher e foi pelejar com o restante de sua descendência, os que guardam a Torah e dão testemunho de Yeshua“ - e preenchem o caminho para a salvação.
Agora os dispersos estão tentando incorporar-se novamente à nação para serem um só povo! O Senhor está validando a Sua Palavra saída da boca de Seus profetas e está “reajuntando Am'Yisrael”. (Baruch HaShem/Bendito seja O Eterno)
O irmão mais velho sentirá ciúmes” e, como escreve Sha'ul haShaliach (o emissário/apóstolo Paulo): “Para ver se de alguma maneira posso incitar à emulação os da minha carne e salvar alguns deles (Romayahu/Romanos 11:14). A palavra “emulação” significa ciúmes! Os judeus natos já se sentem enciumados por verem não judeus retornando à fé Bíblica, celebrando o Shabat, as Festas Bíblicas, se abstendo de alimentos impuros e buscando sua verdadeira identidade!
Queiramos nós ou não, tudo o que o Eterno tem feito tem uma só finalidade; a de fazer cumprir a Sua Palavra! Yeremiyahu/Jeremias 50:6 traz uma citação muito interessante: “Ovelhas perdidas têm sido o meu povo, os seus pastores as fizeram errar, para os montes as desviaram; de monte para outeiro andaram, esqueceram-se do lugar do seu repouso”, e está diretamente ligada à resposta de Yeshua disse, “Eu não fui enviado senão para as ovelhas perdidas da Casa de Yisrael” (Matityahu/Mateus 15:24). Ele veio por nossa causa; foi ferido pelas nossas transgressões à Torah, por isso, a Tribo de Yisrael/Efrayim precisa retornar à Casa do Pai (à fé bíblica), assim como a Tribo de Yehudah/Judá precisa reconhecer Yeshua.
Quando a trombeta soar os dois reinos serão unificados, as estacas de Yerushalaym/Jerusalém precisarão ser alargadas para comportar novamente os Filhos/B'nei Yisrael, reajuntando a herança de Ya'akov - “aqueles que guardam a Torah/Lei e dão o testemunho do Mashiach/Messias”.
Que possamos ser contados entre aqueles que de fato conseguirão retornar à Casa do Pai!

por Moisheh ben Levi
Kehilah Mayim Chayim

Nenhum comentário:

Postar um comentário