domingo, 24 de julho de 2011

REFLEXÃO: "LEMBRA-TE DA MULHER DE LOT (LÓ)" Lukas 17:32

“Livra-te, salva a tua vida; não olhes para trás, nem pares em toda a campina; foge para o monte para que não pereças.” Bereshit (Gênesis) 19:17.

Lot era sobrinho do patriarca Avraham. Deixou a cidade de Ur dos Caldeus com seu tio Avraham, mas, ao longo do caminho, tiveram de se separar . Avraham ficou em Kenan  e Lot escolheu as verdejantes campinas do Jordão que o levariam à rica e próspera cidade de Sidom (Sodoma). Lá, ele encontrou a mulher sodomita com a qual se casou.

O nome da mulher de Lot nesse momento é irrelevante, mas, sua história é muito significativa para os dias de hoje. Quantas vezes temos oportunidade de mudar de mazal (sorte) e as coisas chegam às nossas mãos de uma forma quase que miraculosa!!!  Aquela mulher sodomita não conseguiu enxergar a dimensão do amor de HaShem, tão pouco o privilégio que lhe  havia sido concedido ao se casar com Lot, que, por causa de Avraham, havia conquistado tantos favores do Eterno (bençãos) e ainda por causa deste estaria sendo poupado dos horrores pelos quais Sidom e G'mora passariam.

Assim como o Eterno instruiu a Lot, nesses últimos dias Ele tem nos instruído  através de Sua Palavra. O mundo em que vivemos não está muito distante de Sidom (Sodoma) e Amorah (Gomorra) e, aqueles que conseguirem ouvir a voz de HaShem, sem dúvida alguma, deverão buscar obedecê-lo. Todavia, assim como a mulher de Lot, muitos ainda estarão inclinados a olhar para trás, não conseguindo se desprender do passado - abrir mão de valores humanos - tradições e costumes.

A mulher de Lot ficou assim dividida.  Entre a oportunidade de seguir a vida em completa dependência do Eterno e o medo de não se sentir suprida, de deixar pra trás aquilo que lhe dava prazer e, certamente, naquele momento hasatan encheu seu coração de saudosismo, fazendo passar diante dos seus olhos somente o que era bom  e prazeroso na vida em Sidom. Lembrou-lhe dos bens que possuia, dos amigos que seriam deixados para trás e dos parentes que achavam puro fanatismo abandonar "tudo aquilo" de uma hora para outra.

Ao olhar para trás,  mulher de Lot foi  transformada em uma estátua de sal!

A Bíblia não deixa claro o motivo pelo qual a mulher de Lot olhou para trás, mas fica fácil inferir que, além do saudosismo, houve também o apego ao passado, a curiosidade, a dúvida.

Enquanto estivermos olhando para trás será impossível seguirmos adiante!  Assim agindo, facilmente seremos desviados do Caminho. Teremos nossa vida espiritual paralisada, morta, até.  

Ao olhar para trás, a mulher de Lot perdeu a chance de romper com seu passado e iniciar uma vida totalmente dentro dos padrões que o Eterno estabelece para Seus filhos.  Sua decisão não afetou apenas sua vida; basta que continuemos lendo os capítulos seguintes de Bereshit (Gênesis), para vermos o triste desfecho.  

Olhar para trás é retroceder!

O Eterno nos tem  chamado para sair do lugar comum - a zona de conforto onde nos acomodamos por tantos séculos - seguir em frente e não retroceder diante das dificuldades (que são a nossa maior limitação).  Para isso, é preciso nos desvencilharmos dos fardos e dos medos, pois, o nosso futuro eterno e o de nossos amados sofrerá influencia dos nossos posicionamentos, de nossas escolhas, quer queiramos ou não!
Shavuá Tóv!

Nenhum comentário:

Postar um comentário