sábado, 7 de maio de 2011

SHABAT – UM DOS PRIMEIROS PASSOS NA TESHUVAH

(por do Sol de Shabat, visto da minha janela ... um presente!)
O QUE É UMA ALIANÇA?

Desde o princípio, já em Bereshit, vemos o Eterno fazendo "alianças" com Suas criaturas!

Um bom exemplo disso é o episódio do Dilúvio, no qual, pela obediência de Noach/Noé, ele e sua família são poupados da destruição que as águas iriam trazer sobre toda a criatura na face da terra.    
"O arco-íris é o símbolo da grande aliança do Criador com Suas criaturas"; um sinal de shalom e reconciliação; um sinal de vida nova e de que a humanidade não sofreria um novo castigo, como no Dilúvio. Através dessa "aliança" entre HaShem e a família de Noach após o Dilúvio, toda a humanidade seria abençoada e, ao ver o arco-íris, YHWH se recordaria de sua “Aliança” e teria piedade de Seu povo.
Como podemos ver, chaverim, "aliança" é um símbolo de unidade; um acordo feito entre partes em prol de um mesmo objetivo e, no caso do Shabat - PERPÉTUO!
De acordo com o dicionário da língua portuguesa, “perpétuo” é um adjetivo que significa: “que não cessa, que dura sempre; constante, contínuo, permanente; perene, eterno”. Ou seja, independente de quaisquer interpretações, Shabat (ou sétimo dia) é pra ser observado enquanto a humanidade existir.
O porque do Shabat
O Shabat/Sábado é a primeira das datas sagradas para o Povo de Elohim. É ao mesmo tempo uma celebração, uma marca e uma lembrança da aliança entre o Criador e Seu povo, Israel, desde sempre. Foi a primeira festa instituída na Torah, antes mesmo de Pessach (Páscoa) e de Yom HaKipurim (Dia das Expiações)!

Felizmente, em Sua sabedoria, o Eterno se preocupou com esse momento de "separação" na vida do ser humano, pois, do  contrário, encheríamos os nossos dias com atividades que nos consumiriam tanto, que não haveria “uma pausa” para alimentarmos a nossa alma.

O que significa “receber o Shabat”
A despeito do que muitos pensam, o Cabalat  Shabat (recebimento do Shabat) ou, simplesmente, Erev Shabat, como costumamos chamar, que se inicia ao por-do-sol da sexta-feira, não é algo místico, formal e muito menos um ritualismo religioso; é uma Festa, um momento de comunhão e de preparo.


O Shabat prefigura a vinda do Mashiach, assim, todas as vezes que nos preparamos para adentrar ao Shabat, também, prefiguramos a “ noiva, Israel” se preparando para a chegada do Noivo.

Portanto, cumprir o Shabat é um marco; um divisor de águas na vida daquele que faz parte do “povo de Israel”, seja ele natural ou enxertado.

Observá-lo é, primeiramente, uma questão de entendimento não só da Torah, mas da essência de toda Escritura Sagrada, no que se refere a "fazer parte da Família do Elohim"; sermos "Seu Povo". Em segundo lugar, uma escolha consciente e, por último, um ato de gratidão!
Shavuá Tóv!

Um comentário:

  1. Trabalho em uma multinacional. Na quinta, dia 26/04, recebi uma proposta para mudar de cargo. Eles haviam gostado do meu perfil e fui indicada para concorrer a 1 das 3 vagas disponíveis. Com satisfação eu fui aprovada. Eu começaria dia 01/05, porém eu teria que transgredir os Shabatot. Eu recusei. Minha coordenadora disse que eu deveria saber quais são os minhas prioridades dentro da empresa. Disse a ela com muito prazer: "A minha moral vem da minha 'religião'. Quero sim essa vaga, mas desde que não transgrida os princípios do Eterno. Sei que Ele abrirá as portas novamente, se de Sua vontade for." - Era só uma questão de horários. Eu poderia começar e eles veriam no decorrer o que eles poderiam fazer pra me conceder o benefício do Shabat. Decidi esperar abrir novamente uma vaga, só que para o período da manhã.

    Que HaShem vos guarde.

    Shavuah Tov

    ResponderExcluir