sábado, 28 de maio de 2011

AS FESTAS BÍBLICAS - APLICAM-SE HOJE?

Moadim (Estações)
Uma das perguntas que inevitavelmente aparece quando as pessoas começam a ver a beleza das Festas Bíblicas é se elas realmente se aplicam aos talmidim (seguidores) de Yeshua hoje em dia. Muitas linhas teológicas modernas insistem que tais Festas eram “apenas sombras” da pessoa e obra do Messias Yeshua e de Sua vinda e que não são mais necessárias.
Algumas pessoas vão além: dizem que celebrar os Moadim (Festas Bíblicas) diminui a importância da posição central que Yeshua deve ter em nossa teologia e adoração.
Mas o que as Escrituras nos dizem sobre o papel dos Moadim na vida do povo de Elohim?

As festas e a criação
Primeiramente, devemos lembrar que a palavra usada no hebraico é Moed, “tempo indicado” e que esta mesma palavra é encontrada na narrativa da criação em Gênesis. Aqui, o sol e a lua são dados especialmente “...para sinais e para estações”. A palavra traduzida como “estações” é Moadim, exatamente a mesma palavra usada para descrever as Festas em Levítico 23 e em outros locais da Torah.

Qual a importância disto?
É importante porque mostra que as festas que Elohim revela na Torah estão ligadas à criação. Isto quer dizer que Elohim designou o universo em si (o sol e a lua e toda a estrutura planetária) para apontar para e regular as Suas Festas, os Moadim.
Portanto, primeiramente, os Moadim são uma parte da ordem da criação, e não apenas uma parte da aliança feita com Israel no Sinai.

Por todas as gerações
Em segundo lugar, a Palavra de Elohim explicitamente diz que os Moadim permanecerão por todas as gerações de Israel
Shabbat: Êxodo 31:16;

Pessach/ Hag haMatzot: Êxodo 12:14, 17, 42;

Shavu'ot: Levítico 23:21;

Yom haKippurim: Levítico 23:32;

Sukkot: Levítico 23:41
Portanto, quer para um Israelita ou quer para alguém que está ligado a Israel pela fé, existe apenas uma Torah para todos (Números 15:16, 29; Levítico 16:29).
As implicações são claras: se Israel é instruído a observar os Moadim do Eterno por todas as gerações, então todos aqueles que estão ligados a Israel pela fé no Elohim de Avraham, Itschak e Ya’akov e no Messias Yeshua têm o mesmo privilégio de observar os tempos indicados por Elohim.

É possível observá-las?
Mas,” alguns podem argumentar, “é impossível observar as Festas tais como estão prescritas na Torah”. Em parte é verdade. Cada Festa requer sacrifícios e o envolvimento dos sacerdotes e do Templo, e atualmente isto é impossível.
Mas se somos capazes de observar parte das atividades prescritas para um Moed, e se os Moadim são ricos em bênçãos e instrução, não seria sábio fazer tudo o que podemos com relação aos tempos indicados e deixar aquilo que não podemos fazer nas mãos de HaShem?
Considere esta ilustração: suponha que eu, como pai, peça a meu filho para cortar a grama do quintal enquanto eu trabalho. Quando ele pega o cortador de grama, percebe que só há gasolina suficiente para aparar metade do gramado. Considere as duas hipóteses: meu filho pode não fazer nada, ou pode aparar o máximo de grama possível com esta gasolina limitada.
Qual das duas hipóteses me agradaria mais como pai? A resposta é óbvia: fazer tudo o que podemos para obedecer e agradar o nosso Abba mostra um coração cheio de fé. E é assim que ocorre com os Moadim: mesmo não podendo cumprir todas as instruções completamente (por causa da ausência do Templo e dos sacerdotes), podemos fazer o possível para guardar muitas das instruções para cada um dos Moadim, e ao fazer tal coisa somos abençoados e Elohim é honrado.

Todos os povos de Elohim
Em terceiro lugar, as Escrituras são claras sobre o fato de que a vitória de Elohim no fim dos tempos é manifesta por Seu povo, tanto Israel quanto as nações, adorando a Ele juntos. Considere a profecia de Isaías, citada por Yeshua quando ele limpava a área do Templo de práticas ilícitas:
“porque a minha casa será chamada casa de oração (beit tefilah) para todos os povos.” Yeshayahu (Isaías )56:7.
O contexto de Isaías 56 é claramente das nações se unindo para adorar ao Eterno, e esta adoração é caracterizada pela guarda do Shabat, o primeiro dos Moadim (Levítico 23:1-3).
E mais, o reino do Messias, caracterizado pela adoração do Único e Verdadeiro Elohim, é marcado por todas as nações vindo celebrar a Festa de Sukkot, o último Moed do ciclo anual. Portanto, o Shabat (em Isaías) e o Sukkot (em Zacarias) indicam os “limites” que englobam todos os Moadim em uma perspectiva profética.
De fato, o Templo ser a “casa de oração para todos os povos” certamente inclui as orações e os Salmos incorporados em cada um dos Moadim.

O Reino do Milênio
O fato do reino milenar de Yeshua incluir a celebração dos Moadim é significativo, pois mostra que os tempos indicados pelo Eterno têm um significado muito mias abrangente do que a revelação da morte e ressurreição de Yeshua. Se fossem meras sombras de Sua primeira vinda, então não teriam nenhum propósito no reino do milênio.
Mas as Festas não foram exauridas de seu significado com o primeiro advento de nosso Messias. Elas também apontam para o seu reinado e para o tempo em que “Ele será Um e o Seu Nome será Um” (Zacarias 14:9).
É uma questão de sabedoria então, se vamos celebrar os Moadim durante o reino milenar do Messias Yeshua, que busquemos entender o significado destes tempos indicados para celebrá-los agora.

Seguindo o Mestre
Em quarto lugar, como seguidores de Yeshua, andamos de acordo tanto com a Sua instrução quanto com o Seu exemplo. Pedro testifica que devemos “seguir os passos do Messias” (1 Pedro 2:21), uma frase que denota viver como Ele vivia.
Isto significa (no contexto imediato de Pedro) estar disposto a sofrer da forma como Yeshua sofreu – pela justiça. Mas também enfatiza o objetivo primário de qualquer discípulo: ser como o seu mestre. Como seguidores de Yeshua devemos, portanto, fazer uma pergunta muito simples:
Yeshua, nosso Mestre, guardou os tempos indicados do Eterno?
A resposta claramente é “sim”. Portanto, como Seus discípulos, também devemos fazê-lo.

Os primeiros discípulos
Fica muito claro na Bíblia que esta lógica simples era aceita por Seus discípulos, pois encontramos os mesmos celebrando os Moadim nos registros dos Evangelhos.
Além disto, esta relação de mestre/discípulo fica evidente na vida de Paulo apesar do mesmo ser um apóstolo “prematuro” (1 Coríntios 15:8 – Será que o Apóstolo aos Gentios se considerava “prematuro” por ter nascido numa era que precedia o tempo nações se reunirem em adoração?)
Nós encontramos Paulo celebrando os Moadim e lemos no relato de Lucas que Paulo fez um esforço especial para estar em Jerusalém durante o Pessach (Atos 20:16). Não nos surpreende que ele instrua os seguidores em Corinto para celebrar o Pessach (I Coríntios 5:8) com os corações sem o fermento.
Se todos os discípulos de Yeshua, incluindo Paulo, celebraram os Moadim assim como o seu Mestre, nós que somos Seus discípulos também não deveríamos fazer o mesmo?

Como honrar a Elohim
E finalmente, as instruções amorosas de Elohim dadas a nós na Torah (lembre-se que Torah significa “instrução” e não “lei”) são dadas a nós para nos ensinar como honrá-Lo e o que é melhor para nós. A medida que celebramos o ciclo dos Moadim, descobrimos mais e mais como é viver de acordo com a agenda de Elohim e não com a nossa.
Considere esta comparação: os Moadim estão para o tempo assim como o dízimo e as ofertas estão para o dinheiro. Assim como crescemos em fé e entendimento ao honrarmos a Elohim com dízimos e ofertas, também aprendemos sobre os Seu plano redentor e seu reinado soberano através dos Moadim.
Aprendemos que todo o tempo (assim como todos os nossos bens) pertence a Ele. Ao honrá-lo, pausando nos dias dos Moadim dEle e nos concentrando nas lições que Ele pretende ensinar-nos, aprendemos a moldar e ajustar nossos planos de vida tendo a Ele como o centro. 


Que Elohim permita que nossas vidas, tanto nos pequenos detalhes quanto como um todo, reflitam a Sua glória e poder. 

nota:- material extraído do site: www.torahviva.org
Shabat Shalom!


Nenhum comentário:

Postar um comentário