sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

MUITOS BRASILEIROS DESCONHECEM A SUA ASCENDÊNCIA JUDAICA

Sabem apenas que o Brasil foi colonizado por portugueses, deduzindo, assim, que são descendentes desses portugueses, dos índios e dos negros.
(Descobrimento do Brasil)

Segundo estudiosos, boa parte da população brasileira tem ascendência judaica pois, descendem dos marranos (portugueses e espanhóis), deportados para o "Novo Mundo", por volta do ano de 1500, sob condenação por "judaísmo".



Em vários casos, a noção de pertencer à Nação Judaica tem sido transmitida de geração a geração, desde os tempos da Inquisição em Portugal, sendo mantida na intimidade dos lares por vários séculos. Em outros casos, esta realidade permaneceu adormecida no inconsciente de indivíduos que, sem saber porque, sentiam-se atraídos pela cultura e pelo povo de Israel.
Nos últimos anos, porém, a questão dos “b'nei anuzim” (marranos) tem ressurgido fortemente, sendo alvo de grande interesse e fonte de inúmeros estudos. Recentes investigações científicas da Etnologia e da Linguística demonstram que o termo "marrano" provêm do hebraico, cujo significado é 'transformado / convertido à força', tendo sido adotado pela comunidade judaica para se referir aos judeus Ibéricos de uma forma geral, nos séculos XV a XVII.
(Trecho do Livro "OS MARRANOS E A DIÁSPORA SEFARDITA" de Hélio Daniel Cordeiro)
"Já é relativamente bem conhecida nos meios acadêmicos do Brasil e do Exterior a presença dos cristãos-novos portugueses na terra brasileira desde a chegada ao País dos primeiros colonos. Foram estes cristãos-novos (judeus convertidos à força ao catolicismo) que ajudaram decididamente na povoação e desenvolvimento brasileiros. Foram eles também que, mais tarde, ao lado de outros brasileiros, que conquistaram a Independência do Brasil. Ao longo de todos estes anos a contribuição cristã-nova era sentida em praticamente todos os campos da vida nacional, do comércio à literatura."
Mais do que nunca os descendentes dos marranos têm buscado informações históricas sobre seu passado (origens, lingua e tradições.). Muitos indivíduos têm expressado esse interesse aprendendo sobre a vida e as práticas judaicas. Alguns até buscam as autoridades rabínicas visando, formalmente, serem reconhecidos como "B'nei Israel”, fazendo  "aliah" (conversão ao judaísmo rabínico).
Porém, para ser B'nei Israel não é preciso se tornar judeu por conversão ao judaísmo rabínico pois, B'nei Israel sãos os yehudim "juntamente" com todos os "dispersos" da Casa de Israel (Efrayim). 
E você? Conhece a sua ascendência? O video abaixo nos traz um pouco da história que muitos de nós desconhecemos!

Shalom lekulam!

Nenhum comentário:

Postar um comentário